Exportar registro bibliográfico

Comportamento de cultivares de tomate de crescimento indeterminado (Lycopersicon esculentum Mill.), em ambiente protegido (2002)

  • Authors:
  • Autor USP: CARVALHO, LEA ARAUJO DE - ESALQ
  • Unidade: ESALQ
  • Sigla do Departamento: LPV
  • Subjects: CRESCIMENTO VEGETAL; POPULAÇÕES VEGETAIS; ESPAÇAMENTO; ESTUFAS; TOMATE; VARIEDADES VEGETAIS
  • Language: Português
  • Abstract: Altas produtividades de tomate em ambiente protegido são obtidas através de um manejo adequado. Avaliou-se o comportamento quanto ao crescimento, produção comercializável, produção classificada e qualidade de quatro cultivares de tomate (Lycopersicon esculentum Mill., híbridos Andréa, Débora Max, Carmen e Diana) submetidos a dois espaçamentos entre plantas (30 e 45 cm, correspondendo a 39.216 e 26.144 plantas ha-1) e diferentes números de ramos por planta (um e dois ramos), cultivados em sacos de polietileno, contendo 15 L de substrato. O delineamento experimental foi em blocos casualizados, em arranjo fatorial de 4x2x2, com quatro repetições. Foram deixados apenas quatro frutos por racimo e as plantas podadas acima do sexto. Altura da planta e do primeiro racimo dependem do manejo; as plantas dos cultivares Andréa e Carmen foram mais vigorosos e a colheita dos frutos mais tardia do que os cultivares Débora Max e Diana. Maior comprimento do entrenó e distância entre racimos foram obtidas no espaçamento de 30 cm entre plantas. O crescimento das plantas não foi influenciado pelo número de ramos por planta. Maiores produções comerciáveis total e por dia foram obtidas na maior densidade e nas plantas conduzidas com dois ramos, porém, o efeito do número de ramos dependeu do cultivar. Na menor densidade e nas plantas conduzidas com um ramo obteve-se maior massas médias de frutos e melhor produção classificada. Não houve efeito de cultivar para aacidez total titulável (ATT), pH e Vitamina C. Andréa apresentou maior qualidade, diferindo dos demais quanto ao teor sólidos solúveis totais (SST) e proporção SST/ATT. No Débora Max, o teor de SST aumentou com a diminuição da densidade de plantas. As plantas conduzidas com um ramo apresentaram maior proporção SST/ATT e firmeza, e menor ATT, e para Carmen, as plantas com um ramo tiveram maior proporção SST/ATT
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 11.02.2002
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CARVALHO, Léa Araújo de; TESSARIOLI NETO, Joao. Comportamento de cultivares de tomate de crescimento indeterminado (Lycopersicon esculentum Mill.), em ambiente protegido. 2002.Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2002. Disponível em: < https://teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11136/tde-20191220-143421/ >.
    • APA

      Carvalho, L. A. de, & Tessarioli Neto, J. (2002). Comportamento de cultivares de tomate de crescimento indeterminado (Lycopersicon esculentum Mill.), em ambiente protegido. Universidade de São Paulo, Piracicaba. Recuperado de https://teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11136/tde-20191220-143421/
    • NLM

      Carvalho LA de, Tessarioli Neto J. Comportamento de cultivares de tomate de crescimento indeterminado (Lycopersicon esculentum Mill.), em ambiente protegido [Internet]. 2002 ;Available from: https://teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11136/tde-20191220-143421/
    • Vancouver

      Carvalho LA de, Tessarioli Neto J. Comportamento de cultivares de tomate de crescimento indeterminado (Lycopersicon esculentum Mill.), em ambiente protegido [Internet]. 2002 ;Available from: https://teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11136/tde-20191220-143421/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021