Exportar registro bibliográfico

Aderência de argamassas de reparo de estruturas de concreto (2002)

  • Authors:
  • USP affiliated author: MORENO JUNIOR, RAFAEL - EP
  • School: EP
  • Sigla do Departamento: PCC
  • Subjects: ESTRUTURAS DE CONCRETO (RECUPERAÇÃO;DURABILIDADE); ARGAMASSA (REPARAÇÃO)
  • Language: Português
  • Abstract: A deterioração das estruturas de concreto tem motivado o desenvolvimento de uma série de materiais e procedimentos de recuperação que visam restabelecer as características originais da estrutura e ampliar sua vida útil. Os reparos superficiais de argamassa se destacam devido ao grande volume de serviços que requerem a proteção das armaduras e a reconstituição dos elementos estruturais. No entanto, tanto no exterior, mas principalmente no Brasil, o desempenho dos materiais e das técnicas empregadas neste tipo de reparo é pouco conhecido. Entre as propriedades fundamentais para o bom funcionamento de uma estrutura reparada está a aderência da argamassa de reparo ao substrato de concreto, tanto no que diz respeito aos esforços envolvidos quanto à própria durabilidade do reparo e conseqüentemente da estrutura. Desta forma, a parte experimental desta pesquisa teve como objetivo investigar como a natureza e a proporção dos constituintes de argamassas de reparo estrutural podem afetar a sua resistência de aderência a substratos de concreto de resistência normal, com fck de 20 MPa, 25 MPa e 35 MPa, sendo esta propriedade avaliada por dois métodos de ensaio distintos e sob condições específicas de aplicação e de composição das argamassas. Para tanto, foram realizadas sete etapas experimentais, cada qual com objetivo específico, avaliando separadamente aspectos da trabalhabilidade ou da aderência de argamassas, com as seguintes variações de materiais: a) trêsaditivos superplastificantes a base de naftaleno sulfonato de fabricantes distintos; b) cinco cimentos do tipo CPII F 32, de diferentes marcas; c) cinco proporções cimento: agregado miúdo (1:2 até 1:4); d) dois polímeros, poli(acetato de vinila-etileno) e acrílico, e uma cal hidratada do tipo CH-I, em três teores e como adição a um traço ótimo definido pelas etapas precedentes. ) Constataram-se diferenças bastante significativas quanto à capacidade de redução da quantidade de água dos aditivos, sempre apontando a mesma ordem de desempenho, para os cinco cimentos. Quanto aos cimentos, mesmo sendo do mesmo tipo, CPII F 32, suas origens de fabricação diferentes definiram desempenhos distintos para a resistência de aderência à tração, tendo sido possível estabelecer uma marca mais favorável e que foi a usada no prosseguimento da parte experimental. A influência da variação do consumo de cimento, em cinco traços estudados na etapa seguinte, foi analisada em relação a propriedades médias compatíveis com os concretos de substrato, recaindo a escolha pelo traço central, de proporção clássica 1:3. A argamassa de referência, dosada com o aditivo superplastificante, o cimento e o traço selecionados, mostrou resultados muito interessantes, com resistências de aderência elevadas e propriedades mecânicas e físicas adequadas para o uso como material de reparo. Já as argamassas com adições dos polímeros ou da cal não apresentaram melhora significativa na propriedade deaderência à tração direta e ao cisalhamento na flexão, diante das condições de aplicação e cura utilizadas, salvo determinados teores. Pode-se concluir ser importante prosseguir a investigação da aderência das argamassas de reparo com adições, pela caracterização mais aprofundada da sua reologia no estado fresco
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 20.12.2002

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MORENO JUNIOR, Rafael; SELMO, Sílvia Maria de Souza. Aderência de argamassas de reparo de estruturas de concreto. 2002.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2002.
    • APA

      Moreno Junior, R., & Selmo, S. M. de S. (2002). Aderência de argamassas de reparo de estruturas de concreto. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Moreno Junior R, Selmo SM de S. Aderência de argamassas de reparo de estruturas de concreto. 2002 ;
    • Vancouver

      Moreno Junior R, Selmo SM de S. Aderência de argamassas de reparo de estruturas de concreto. 2002 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2022