Exportar registro bibliográfico

Alterações hipotalâmicas em ratos portadores do tumor de Walker-256: metabolismo oxidativo, citocinas e NPY (2003)

  • Authors:
  • Autor USP: FREITAS, JOFRE JACOB DA SILVA - ICB
  • Unidade: ICB
  • Sigla do Departamento: BMH
  • Subjects: HISTOLOGIA; ENZIMAS; ANTIOXIDANTES; LIPÍDEOS; CITOCINAS; NEUROPEPTÍDEOS; ANOREXIA; TUMOR DE WALKER ANIMAL
  • Language: Português
  • Abstract: O tumor de Walker 256 é um carcinossarcoma que induz caquexia em ratos. Esta é a causa mais comum de morte em pacientes com câncer. Há duas causas principais da caquexia em pacientes com câncer; o catabolismo elevado de proteínas, lipídios e glicogênio e a anorexia. Esta última é considerada por muitos autores como o fator mais importante. O sistema nervoso central (SNC) é altamente susceptível aos efeitos das espécies reativas de oxigênio (EROs), principalmente devido ao intenso metabolismo aeróbio e conteúdo elevado de ácidos graxos poliinsaturados. O hipotálamo é a principal região do SNC responsável pelo controle da ingestão alimentar, que é complexa e envolve a participação de vários circuitos neurais e neuropeptideos. A presença do tumor de Walker 256 induziu alterações no metabolismo do oxigênio, na expressão de citocinas e do NPY no hipotálamo. A atividade e expressão da Cu/Zr-superóxido dismutase foram aumentadas no hipotálamo desses animais, sendo este efeito mais evidente no núcleo arqueado, conforme indicado por imuna-histoquímica. A expressão da glutationa peroxidase foi diminuída no hipotálamo pela presença do tumor. Esses dados caracterizam uma condição desequilíbrio do sistema antioxidante, favorecendo a ocorrência de estresse oxidativo, a peroxidação lipídica e a alteração na composição de ácidos graxos, observadas no hipotálamo dos ratos com tumor. Além disso, ocorreu ativação das células da micróglia que pode ter contribuído para oquadro estresse oxidativo, visto que estas quando ativadas geram EROs. A expressão de IL-1ß e 'TNF IND. ALFA' também aumentou, o que pode ter relação com a aneroxia presente em ratos com tumor. A expressão de NPY apresentou-se ligeiramente dimunuída. Assim a aneroxia dos animais com tumor pode ter uma causa multifatorial que engloba a participação de células da micróglia, citocinas, estresse oxidativo e neuropeptídeos
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 06.02.2003

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      FREITAS, Jofre Jacob da Silva; CURI, Rui. Alterações hipotalâmicas em ratos portadores do tumor de Walker-256: metabolismo oxidativo, citocinas e NPY. 2003.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2003.
    • APA

      Freitas, J. J. da S., & Curi, R. (2003). Alterações hipotalâmicas em ratos portadores do tumor de Walker-256: metabolismo oxidativo, citocinas e NPY. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Freitas JJ da S, Curi R. Alterações hipotalâmicas em ratos portadores do tumor de Walker-256: metabolismo oxidativo, citocinas e NPY. 2003 ;
    • Vancouver

      Freitas JJ da S, Curi R. Alterações hipotalâmicas em ratos portadores do tumor de Walker-256: metabolismo oxidativo, citocinas e NPY. 2003 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021