Exportar registro bibliográfico

Repercussão da histerectomia total por via abdominal na incidência pós-operatória de desfunção vesicouretral em pacientes previamente assintomáticas (2002)

  • Authors:
  • Autor USP: GUIMARÃES, HUMBERTO ARANHA - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RGO
  • Subjects: HISTERECTOMIA; GINECOLOGIA
  • Language: Português
  • Abstract: A associação da histerectomia com incontinência e outros sintomas urinários é encontrada em inúmeras investigações epidemiológicas e estudos não controlados. No entanto, quando se realizam estudos com metodologia objetiva de avaliação pré-operatória, seguido de reavaliação pós-operatória, sendo a paciente seu próprio controle, tais achados não se confirmam. O objetivo foi avaliar a repercussão da histerectomia total, não radical, por via abdominal, na incidência das disfunções relacionadas ao trato urinário inferior. Foram estudadas 11 pacientes, assintomáticas sob o aspecto urológico, sem fatores desencadeantes para alterações do trato urinário inferior. Para homogeneização da casuística, as pacientes, no pré-operatório, foram controle de si mesmas no pós-operatório. Foram avaliados parâmetros clínicos, mediante questionário preestabelecido, analisando a freqüência urinária diurna e noturna, urgência, incontinência urinária de urgência e de esforço, disúria, alteração do jato urinário e sensação de esvaziamento vesical incompleto. Pela urodinâmica: estudaram-se fluxometria, cistometria de enchimento e de micção, perfil de pressão uretral estático e dinâmico e sinergia vesicouretral. Esses parâmetros foram estudados de maneira objetiva e reprodutível. Os sintomas urológicos, que ocorreram no pós-operatório, foram discretos e transitórios, com duração de aproximadamente uma i semana na maioria das pacientes, não ultrapassando os primeiros 30 diasem nenhuma delas. Os achados urodinâmicos obtidos nas avaliações foram: capacidade cistométrica máxima, tempo de fluxo, fluxo urinário máximo, pressão do detrusor, pressão uretral máxima, comprimento funcional da uretra, pressão máxima de fechamento uretral, pressão abdominal e sinergia vesicoesfincteriana. Dos parâmetros avaliados, ,apenas o fluxo urinário máximo apresentou diferença com significado estatístico, entretanto com valores na faixa normal, além da ) ausência de repercussão clínica associada. Todas as pacientes apresentaram sinergia vesicoesfincteriana. Neste trabalho, a histerectomia total abdominal, não radical e não complicada, não alterou a função vesicoesfincteriana
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 09.05.2002

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      GUIMARÃES, Humberto Aranha; FREITAS, Maurício Mesquita Sabino de. Repercussão da histerectomia total por via abdominal na incidência pós-operatória de desfunção vesicouretral em pacientes previamente assintomáticas. 2002.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2002.
    • APA

      Guimarães, H. A., & Freitas, M. M. S. de. (2002). Repercussão da histerectomia total por via abdominal na incidência pós-operatória de desfunção vesicouretral em pacientes previamente assintomáticas. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Guimarães HA, Freitas MMS de. Repercussão da histerectomia total por via abdominal na incidência pós-operatória de desfunção vesicouretral em pacientes previamente assintomáticas. 2002 ;
    • Vancouver

      Guimarães HA, Freitas MMS de. Repercussão da histerectomia total por via abdominal na incidência pós-operatória de desfunção vesicouretral em pacientes previamente assintomáticas. 2002 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021