Exportar registro bibliográfico

Gradientes de cor e o cenário de evolução secular em galaxias espirais de tipo tardio (1999)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: GADOTTI, DIMITRI ALEXEI - IAG
  • Unidades: IAG
  • Sigla do Departamento: AGA
  • Subjects: GALÁXIAS
  • Language: Português
  • Abstract: Nós realizamos um estudo estatístico do comportamento de perfis de cor em banda larga (UBV) para 257 galáxias espirais do tipo Sbc, ordinárias e barradas, utilizando dados obtidos através de fotometria fotoelétrica de abertura, disponíveis na literatura (Longo & Vaucouleurs 1983,1985). Nós determinamos os gradientes de cor (B-V) e (U-B), e os índices de cor (B-V) e (U-B) de bojos e discos da amostra total, utilizando métodos estatísticos robustos. Utilizamos uma técnica de decomposição bi-dimensional para modelar os perfis de brilho de bojos e discos em imagens dos arquivos do "Digitised Sky Survey" (DSS), obtendo parâmetros estruturais característicos para 39 galáxias. A aquisição de imagens de 14 galáxias no Laboratório Nacional de Astrofísica permitiu-nos realizar um estudo fotométrico comparativo, e atestar a validade dos resultados obtidos neste estudo. Entre os principais resultados obtidos, destacam-se: (i) - 65% das galáxias possuem gradientes de cor negativos (mais vermelhos no centro), 25% possuem gradientes nulos, e 10% apresentam gradientes positivos; (ii) - galáxias que apresentam gradientes de cor nulos tendem a ser barradas; (iii) - os índices de cor das galáxias com gradientes nulos são similares aos índices de cor dos discos das galáxias com gradientes negativos; (iv) - confirmamos a correlação entre os índices de cor de bojos e discos, já obtida por outros autores; (v) - a ausência de correlação entre os gradientes de cor e de metalicidadesugere que o excesso de galáxias barradas com gradientes de cor nulos ou positivos reflete uma diferença na idade média da população estelar; (vi) - galáxias com gradientes de cor nulos ou positivos tem uma leve tendência a apresentar bojos maiores e com maior concentração central de luz; (vii) - confirmamos a correlação entre as escalas de comprimento de bojos e discos, já obtida por outros autores. Estes resultados são compatíveis e favoráveis ) ao cenário de evolução secular, no qual barras produzem fluxos radiais de massa para as regiões centrais de galáxias, não somente homogeneizando as populações estelares ao longo de galáxias, produzindo discos e bojos com índices de cor semelhantes, mas também contribuindo para a formação e/ou construção de bojos
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 19.10.1999
  • Online source access
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      GADOTTI, Dimitri Alexei; ANJOS, Sandra dos. Gradientes de cor e o cenário de evolução secular em galaxias espirais de tipo tardio. 1999.Universidade de São Paulo, São Paulo, 1999. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/14/14131/tde-04112003-103803/ >.
    • APA

      Gadotti, D. A., & Anjos, S. dos. (1999). Gradientes de cor e o cenário de evolução secular em galaxias espirais de tipo tardio. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/14/14131/tde-04112003-103803/
    • NLM

      Gadotti DA, Anjos S dos. Gradientes de cor e o cenário de evolução secular em galaxias espirais de tipo tardio [Internet]. 1999 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/14/14131/tde-04112003-103803/
    • Vancouver

      Gadotti DA, Anjos S dos. Gradientes de cor e o cenário de evolução secular em galaxias espirais de tipo tardio [Internet]. 1999 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/14/14131/tde-04112003-103803/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020