Exportar registro bibliográfico

O Brasil de Rosa: mito e história no universo rosiano (2002)

  • Autor:
  • Autor USP: RONCARI, LUIZ DAGOBERT DE AGUIRRA - FFLCH
  • Unidade: FFLCH
  • Sigla do Departamento: FLC
  • Assunto: LITERATURA BRASILEIRA (HISTÓRIA E CRÍTICA)
  • Language: Português
  • Abstract: O trabalho procura mostrar como Guimarães Rosa, nos seus três primeiros livros publicados, Sagarana, Corpo de Baile e Grande Sertão: Veredas, integra às duas camadas mais lidas e estudadas dos seus textos, a empírica e a mítico-simbólica, uma terceira, alegórico-histórica. Com ela, o autor procura representar, estilizadamente, algumas constantes da nossa vida social e institucional. Ela foi construída principalmente a partir das novas interpretações históricas que começaram a aparecer com as crises mais profundas vividas pela República, já nos inícios da década de vinte do século passado. Nela, Guimarães explora as tensões criadas pelo embate entre forças ordenadoras e desordenadoras - reeditando aqui a luta entre barbárie e civilização seja no plano da vida privada, seja no da vida pública. Desse modo, o autor norteia também a sua estratégia literária na busca de uma representação do país, na medida em que este participa das mesmas tensões universais resultantes da luta entre a ordem e a desordem, a barbárie e a civilização, o arcaico e o moderno. Cabe lembrar que essas três camadas de textos não foram vistas separadamente, mas nas suas articulações, composicionais e significativas. Um segundo objetivo do trabalho é o de revelar como esses livros acabaram se imbricando um no outro, podendo os dois primeiros serem vistos como uma espécie de estudos preparatórios para o que seria o seu resultado sinfônico maior, que é o Grande Sertão: Veredas. No primeiro e nosegundo capítulos, o trabalho mostra como um livro dependeu do outro para chegar ao que chegou, seja no plano das personagens - Riobaldo como o resultado da junção de Lalino eLélio -, seja no dos motivos e temas - por exemplo, os paradigmas amorosos desenvolvidos no Grande Sertão, já estão incubados em Sagarana e têm os seus primeiros ensaios em Corpo de Baile. Como orientação metodológica, é preciso acrescentar, que só foi ) possível chegar a esses resultados, na medida em que se deu atenção às relações dessas estórias com o período histórico em que elas se passam na sua maioria, o da Primeira República, e se considerou o momento em que foram escritas, durante os anos de 37 a 54 (neste ano o autor já anuncia Corpo de Baile e Veredas Mortas, nome original do Grande Sertão), período conhecido como o do getulismo ou varguismo, quer dizer, momento também de grandes instabilidades e indefinições da nossa vida político-institucional
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 21.11.2002

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      RONCARI, Luiz Dagobert de Aguirra. O Brasil de Rosa: mito e história no universo rosiano. 2002.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2002.
    • APA

      Roncari, L. D. de A. (2002). O Brasil de Rosa: mito e história no universo rosiano. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Roncari LD de A. O Brasil de Rosa: mito e história no universo rosiano. 2002 ;
    • Vancouver

      Roncari LD de A. O Brasil de Rosa: mito e história no universo rosiano. 2002 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021