Exportar registro bibliográfico

Perfil clínico e demográfico de pacientes em união permanente tratados em hospital-dia (2002)

  • Authors:
  • Autor USP: NASCIMENTO, CHRISTIAN ADOLPHO DINIZ DO - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RNP
  • Subjects: SAÚDE MENTAL; HOSPITAIS DIA
  • Language: Português
  • Abstract: Durante o período de fevereiro de 1998 a junho de 1999 foram estudadas as admissões de pacientes em união permanente (casados(as) ou amasiados(as) coabitando com seus parceiros(as)) para tratamento diurno no Hospital-Dia da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (HD). Buscou-se traçar um perfil desta população, para melhor conhecê-la, identificar problemas e possíveis contribuições à melhoria de seu tratamento. Houve 39 admissões, com 61,5% de mulheres, faixa etária predominante entre 30 e 50 anos, 56,4% procedentes de Ribeirão Preto e 43,6% de cidades da região. As suas características sociodemográficas não diferiram da população regional, apresentando baixa renda, mas condições de moradia satisfatórias e escolaridade de primeiro grau incompleto em 56,4% dos sujeitos. O tempo médio de união foi 17,4 anos e a média de filhos, 02. Apenas 10,3% possuíam história de separação conjugal e houve doença mental confirmada em 7,7% dos cônjuges. Do total, apenas 28,2% encontravam-se inativos, sendo que 35,9% eram os principais responsáveis pela renda familiar. Houve um total de 64, diagnósticos na CID 10, sendo que 51,3% dos sujeitos apresentaram mais de um diagnóstico. Os transtornos afetivos constituíram o grupo de maior incidência, sendo diagnosticados em 56,5% dos sujeitos, seguidos dos transtornos de personalidade em 43,6%, dos quadros psicóticos em 25,6% e dos transtornos neuróticos, de estresse e somatoformes em 20,5%. O índice deabandono de tratamento foi de 15,4% e 30,8% dos sujeitos possuíam hospitalizações integrais anteriores, sendo somente 7,7% com mais de uma, o que corrobora a teoria do suporte familiar evitar hospitalizações (hipótese da hospitalização). A criação de novos serviços de tratamento diurno na região, a municipalização do fornecimento de medicações, o estímulo à contribuição previdenciária autônoma da população feminina "do lar", a tentativa de evitar-se ) aposentadorias precoces e a integração entre serviço, família e comunidade poderiam aprimorar a assistência em saúde mental a estes pacientes
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 17.06.2002

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      NASCIMENTO, Christian Adolpho Diniz do; CONTEL, José Onildo Betiol. Perfil clínico e demográfico de pacientes em união permanente tratados em hospital-dia. 2002.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2002.
    • APA

      Nascimento, C. A. D. do, & Contel, J. O. B. (2002). Perfil clínico e demográfico de pacientes em união permanente tratados em hospital-dia. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Nascimento CAD do, Contel JOB. Perfil clínico e demográfico de pacientes em união permanente tratados em hospital-dia. 2002 ;
    • Vancouver

      Nascimento CAD do, Contel JOB. Perfil clínico e demográfico de pacientes em união permanente tratados em hospital-dia. 2002 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021