Exportar registro bibliográfico

Partenogênese nos metazoa: histórico e proposta de uma nova classificação dos seus diversos tipos (2002)

  • Authors:
  • Autor USP: ALMEIDA, ELINEÍ ARAÚJO DE - IB
  • Unidade: IB
  • Sigla do Departamento: BIZ
  • Assunto: ZOOLOGIA (CLASSIFICAÇÃO)
  • Language: Português
  • Abstract: A partenogênese é um fenômeno de natureza múltipla, por isso, dificuldades com relação à expressão dos processos partenogenéticos fazem com que os sistemas de classificação atuais omitam algumas caracterizações importantes. A solução de colocar os fenômenos partenogenéticos subordinados a conjuntos maiores, faz surgir alguns conflitos. O procedimento adotado aqui, é aquele dos fundamenta divisionis de modo que representem conjuntos mutuamente exclusivos e biologicamente comparados entre si. Cada organismo partenogenético em estudo foi colocado dentro de um conjunto de combinações que envolveu os caracteres dos seguintes fundamenta divisionis: 1. gênero dos descendentes (telítoca, arrenótoca e deuterótoca); 2. mecanismo cromossômico (automítico, apomítico e haplóide); 3. ocorrência no tempo (constante, cíclica, ocasional e facultativa); 4. semaforonte envolvido no amadurecimento reprodutivo (fase imatura, fase adulta); 5. tipo de ativação do óvulo (autônoma, dependente). Nós verificamos de que os grupos de Metazoa que desenvolvem a partenogênese natural estão 1) intimamente relacionados ou não; 2) a novidade evolutiva ligada à reprodução em todos os grupos citados como partenogenéticos é a presença de gônada, a qual é um elemento que está relacionado com a condição sexuada gamética; 3) e que o elemento necessário para a determinação da partenogênese é que o descendente deve apresentar material genética de um único gênero, concluímos que é possível formular umconceito para a partenogênese tomando como base estes enunciados. Sendo assim, conclui-se que a partenogênese é um fenômeno reprodutivo que se expressa de formas diferentes entre diversos grupos de metazoários anfimíticos, refletindo assim, uma condição filogenética independente, cuja homoplasia é a capacidade de formar descendência a partir, unicamente, do material genético da célula germinativa da gônada feminina. Após delimitada uma nova classificação, ) a partir das diversas possibilidades de expressão da partenogênese, é que se tornará possível tratar de outros aspectos que se encontram ainda dependentes de um esclarecimento conceitual mais objetivo. Espera-se então, que generalizações sobre os fenômenos da partenogênese possam ser agora tratadas de forma mais clara e mais discriminada
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 17.09.2002

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      ARAÚJO-DE-ALMEIDA, Elineí; PAPAVERO, Nelson. Partenogênese nos metazoa: histórico e proposta de uma nova classificação dos seus diversos tipos. 2002.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2002.
    • APA

      Araújo-de-Almeida, E., & Papavero, N. (2002). Partenogênese nos metazoa: histórico e proposta de uma nova classificação dos seus diversos tipos. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Araújo-de-Almeida E, Papavero N. Partenogênese nos metazoa: histórico e proposta de uma nova classificação dos seus diversos tipos. 2002 ;
    • Vancouver

      Araújo-de-Almeida E, Papavero N. Partenogênese nos metazoa: histórico e proposta de uma nova classificação dos seus diversos tipos. 2002 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021