Exportar registro bibliográfico

Onde o sol nunca brilha: uma história dos investimentos britânicos e da mudança tecnológica na mineração aurifera de Minas Gerais no século XIX (2002)

  • Authors:
  • Autor USP: SOUZA, TÂNIA MARIA FERREIRA DE - FFLCH
  • Unidade: FFLCH
  • Sigla do Departamento: FLH
  • Subjects: MINERAÇÃO (HISTÓRIA); OURO; INOVAÇÕES TECNOLÓGICAS; INVESTIMENTOS ESTRANGEIROS
  • Language: Português
  • Abstract: O escopo preciso da análise é examinar a tecnologia transferida e incorporada aos processos de lavra e tratamento de ouro nas Minas de Gongo Soco, Passagem e Morro Velho, durante o século XIX, ou seja, o período em que estas três minas estiveram sob o controle do capital britânico. Somente para Morro Velho, no entanto, embora não contemplada nesta análise, a periodização sob a égide da St. John Del'Rey Mining Company foi até 1960 e incluiu paralisações na mina e alterações administrativas. Buscar-se-ão, portanto, subsídios na pesquisa que permitam uma radiografia histórica da técnica empregada por tais empresas, onde se possa vislumbrar algum tipo de política tecnológica utilizada historicamente pelo investimento estrangeiro ou exclusivamente pelo investimento britânico no século XIX. Houve contribuição efetiva para o desenvolvimento tecnológico do setor no país? Neste contexto, qual a relação, em termos tecnológicos, entre o incipiente "capitalismo industrial" da província e o processo de industrialização em curso na Inglaterra? Em termos da mineração do ouro, pode-se falar em transferência recíproca de tecnologia entre o Brasil e Inglaterra ou apenas em incorporação pelo Brasil? Esta última questão exige uma avaliação do estágio tecnológico da mineração mundial - quais países estavam na fronteira técnica da exploração e tratamento do metal precioso - assim como, também, buscar um diagnóstico deste mesmo estágio em nível doméstico, qual seja o nível do conhecimentotécnico da mineração de ouro oitocentista no Brasil. No caso de Morro Velho, não há dados concretos sobre a origem da maioria dos materiais utilizados. E sobre a origem dos equipamentos/ferramentas utilizados nas Minas de Passagem e de Gongo Soco? Se possível, poder-se-ia ainda buscar dados que comprovem o efeito multiplicador das inovações introduzidas na lavra subterrânea de ouro, no ) século XIX, na cadeia industrial, ou seja, a relação do setor extrativo mineral com a acanhada indústria metalúrgica da época. Uma vez que esses três empreendimentos ingleses adotaram individualmente uma racionalidade produtiva específica e, dada a análise já concluída na historiografia corrente sobre o processo de trabalho dos mesmos, através da inserção do trabalho escravo, julgou-se pertinente examinar, então, a necessária articulação entre capital estrangeiro e tecnologia, uma vez que o sucesso destas empresas parece intrinsecamente ligado à capacidade delas gerarem ou absorverem inovações tecnológicas
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 19.11.2002

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SOUZA, Tânia Maria Ferreira de; QUEIROZ, Suely Robles Reis de. Onde o sol nunca brilha: uma história dos investimentos britânicos e da mudança tecnológica na mineração aurifera de Minas Gerais no século XIX. 2002.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2002.
    • APA

      Souza, T. M. F. de, & Queiroz, S. R. R. de. (2002). Onde o sol nunca brilha: uma história dos investimentos britânicos e da mudança tecnológica na mineração aurifera de Minas Gerais no século XIX. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Souza TMF de, Queiroz SRR de. Onde o sol nunca brilha: uma história dos investimentos britânicos e da mudança tecnológica na mineração aurifera de Minas Gerais no século XIX. 2002 ;
    • Vancouver

      Souza TMF de, Queiroz SRR de. Onde o sol nunca brilha: uma história dos investimentos britânicos e da mudança tecnológica na mineração aurifera de Minas Gerais no século XIX. 2002 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021