Exportar registro bibliográfico

Avaliação da técnica da réplica para anális in vitro e in vivo das alterações da superfície da dentina hiperestésica e tratada com oxalato de potássio (2002)

  • Authors:
  • Autor USP: MARTINELI, ANA CHRISTINA BONATO FIGUEIREDO - FOB
  • Unidade: FOB
  • Sigla do Departamento: BAD
  • Subjects: DENTINA; HIPERSENSIBILIDADE (ODONTOLOGIA)
  • Language: Português
  • Abstract: O presente trabalho teve como objetivo avaliar in vitro e in vivo, através de uma técnica de réplica associada à microscopia eletrônica de varredura (MEV), as características e modificações da superfície da dentina hiperestésica e tratada com um agente dessensibilizante à base de oxalato de potássio. O estudo in vitro foi realizado utilizando-se discos de dentina, cuja superfície foi condicionada com ácido cítrico a 6%, coberta com smear layer artificial e dividida em 4 quadrantes. A smear layer foi mantida no quadrante 1, considerado o controle para a dentina não exposta. Os quadrantes 2, 3 e 4 de cada disco foram recondicionados com ácido cítrico a 6%, e o oxalato de potássio foi aplicado nos quadrantes 3 e 4. O quadrante 4 foi, então, novamente condicionado com ácido cítrico a 6%. Feita a moldagem com Aquasil ULV, removeu-se o disco do molde após 6 minutos. Decorridas 24 horas, uma resina epóxica de baixa viscosidade foi vazada sobre o molde, e deixada polimerizar por outras 24 horas. Os discos de dentina, moldes e réplicas de resina epóxica foram metalizados para análise no MEV. No estudo in vivo, os pacientes, cujos dentes caninos e pré-molares apresentavam lesões cervicais não cariosas e sensíveis aos estímulos sonda e/ou jato de ar conforme a Escala Visual Analógica (EVA), foram selecionados e divididos em 2 grupos. No baseline, após o registro da sensibilidade em ambos os grupos, a superfície de dentina foi limpa com hipoclorito de sódio a 1%, e 3moldagens consecutivas foram realizadas, sendo a primeira para remoção de debris, e as outras, para obtenção das réplicas positivas e negativas. Os moldes foram armazenados por um período de 24 horas em local fechado, seco e limpo, e a resina epóxica foi, então, vazada. O Grupo 1 (16 dentes) recebeu 4 aplicações de Oxa-Gel® em intervalos de 7 dias. No Grupo 2 (7 dentes), nenhum agente anti-hiperestésico foi aplicado. Após 4 semanas, reavaliou-se o grau de sensibilidade
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 15.08.2002
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MARTINELI, Ana Christina Bonato Figueiredo; FRANCISCHONE, Carlos Eduardo. Avaliação da técnica da réplica para anális in vitro e in vivo das alterações da superfície da dentina hiperestésica e tratada com oxalato de potássio. 2002.Universidade de São Paulo, Bauru, 2002. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/25/25131/tde-25042005-104716/ >.
    • APA

      Martineli, A. C. B. F., & Francischone, C. E. (2002). Avaliação da técnica da réplica para anális in vitro e in vivo das alterações da superfície da dentina hiperestésica e tratada com oxalato de potássio. Universidade de São Paulo, Bauru. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/25/25131/tde-25042005-104716/
    • NLM

      Martineli ACBF, Francischone CE. Avaliação da técnica da réplica para anális in vitro e in vivo das alterações da superfície da dentina hiperestésica e tratada com oxalato de potássio [Internet]. 2002 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/25/25131/tde-25042005-104716/
    • Vancouver

      Martineli ACBF, Francischone CE. Avaliação da técnica da réplica para anális in vitro e in vivo das alterações da superfície da dentina hiperestésica e tratada com oxalato de potássio [Internet]. 2002 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/25/25131/tde-25042005-104716/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021