Exportar registro bibliográfico

Os efeitos da temperatura sobre: a ventilação pulmonar, as trocas gasosas e os gases sanguíneos de pirambóia (lepidosiren paradoxa Fitz) (2002)

  • Authors:
  • Autor USP: NAVES, JALILE AMIN - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RFI
  • Assunto: FISIOLOGIA
  • Language: Português
  • Abstract: O peixe pulmonado (Dipnoi) representa um grupo ancestral que pode estar localizado na última ramificação que antecede o ramo principal que originou os primeiros vertebrados terrestres. Seus representantes são, assim como os primeiros tetrapodas, equipados com três trocadores gasosos, a citar: os pulmões, as brânquias e a pele. Neste contexto, este trabalho estudou o peixe pulmonado sul-americano, Lepidosiren paradoxa, que parece ser, dentro de seu grupo, a espécie que apresenta maior dependência dos pulmões para suas trocas gasosas, enquanto que as trocas gasosas não pulmonares parecem ser consideradas sem importância. Os estudos anteriores realizados neste grupo não levaram em consideração os efeitos da variação de temperatura na homeostase desses animais, entretanto, o impacto deste tipo de abordagem seria crucial para uma avaliação da função respiratória. Partindo, então, deste pensamento, este trabalho mediu em três temperaturas diferentes (15, 25 a 35°C), as trocas gasosas (consumo aquático de O2, consumo pulmonar de 02, e eliminação pulmonar de C02), ventilação pulmonar (freqüência respiratória, volume corrente e ventilação total) e, finalmente, os gases sangüíneos da aorta dorsal (PO2, PCO2, pH, conteúdos de O2 e C02), além do hematócrito. Na condição experimental de 15 °C a maior fração de captação de O2 ocorreu através da respiração aquática, enquanto que a ventilação pulmonar for bastante reduzida. Já a 35 °C, a ventilação pulmonar mostrou um grandeaumento, tornando-se regular e prevalecendo sobre os outros meios de trocas gasosas, sendo responsável pela maior parte da captação de O2, bem como da eliminação de CO2. Entretanto, a eliminação pulmonar de C02 apresentou maior aumento que a captação pulmonar de 02, ocasionando também, a elevação da proporção de trocas gasosas (RE). Esta situação reflete as limitações dos sistemas não pulmonares de trocas gasosas deste animal, quando ele mantém um alto metabolismo
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 21.05.2002

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      NAVES, Jalile Amin; GLASS, Mogens Lesner. Os efeitos da temperatura sobre: a ventilação pulmonar, as trocas gasosas e os gases sanguíneos de pirambóia (lepidosiren paradoxa Fitz). 2002.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2002.
    • APA

      Naves, J. A., & Glass, M. L. (2002). Os efeitos da temperatura sobre: a ventilação pulmonar, as trocas gasosas e os gases sanguíneos de pirambóia (lepidosiren paradoxa Fitz). Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Naves JA, Glass ML. Os efeitos da temperatura sobre: a ventilação pulmonar, as trocas gasosas e os gases sanguíneos de pirambóia (lepidosiren paradoxa Fitz). 2002 ;
    • Vancouver

      Naves JA, Glass ML. Os efeitos da temperatura sobre: a ventilação pulmonar, as trocas gasosas e os gases sanguíneos de pirambóia (lepidosiren paradoxa Fitz). 2002 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021