Exportar registro bibliográfico

Anatomia e ultra-estrutura de órgãos vegetativos de aráceas infectadas por vírus (2002)

  • Authors:
  • Autor USP: RIVAS, ELIANA BORGES - IB
  • Unidade: IB
  • Sigla do Departamento: BIB
  • Subjects: ARACEAE; ANATOMIA VEGETAL; VÍRUS DE PLANTAS
  • Language: Português
  • Abstract: Várias amostras de aráceas provenientes de regiões produtoras do Estado de São Paulo foram investigadas quanto a presença de vírus. As infecções virais foram detectadas através de microscopia eletrônica de transmissão (contrastação negativa e cortes ultra-finos de tecidos infectados) e de luz, testes de transmissão mecânica, serológica (ELISA) e moleculares (RT-PCR e sequenciamento). A presença de infecções mistas envolvendo uma provável espécie nova de Potexvirus (denominada Caladium virus X) e Dasheen mosaic virus (DsMV) em Caladium bicolor, Tomato chlorotic spot virus (TCSV - Tospovirus) e um Potyviridae serologicamente não relacionado ao DsMV em Diffenbachia amoena foram relatadas. Convém ressaltar que o DsMV é o vírus mais frequentemente observado em aráceas. Em duas amostras de Xanthosoma sagittifolium e seis outras de Dieffenbachia foram observadas partículas virais flexuosas, mas apenas seis amostras apresentaram células com inclusões citoplasmáticas cilíndricas (ICC), sob as formas de "cataventos" e agregados laminares curtos e curvos. Tais inclusões foram típicas da família Potyviridae e, devido a esta particularidade, uma quinta classificação das ICC foi sugerida, além das quatro já descritas em literatura. É importante mencionar que a partir dos dados obtidos em microscopia eletrônica pôde-se orientar quais os métodos a serem utilizados visando a identificação dos vírus em nível de espécie como, escolha de antissoros e "primers". Por outrolado, a microscopia de luz mostrou-se como uma boa ferramenta para o diagnóstico rápido para Potexvirus e Potyviridae. Um fato inusitado foi observado em células subsidiárias de X. sagittifolium, ou seja, uma afinidade de seu citoplasma pelo corante azure A em detrimento dos citoplasmas das células-guarda e epidérmicas comuns que não se coraram. Assim, nste trabalho, um panorama dos vírus em regiões produtoras do Estado de São Paulo foi traçada pela detecção e ) identificação de espécies de vírus em aráceas, visando programas de indexação. Desta forma, relatou-se prováveis espécies novas de Potexvirus e Potyviridae e primeiras ocorrências de TCSV em Dieffenbachia e DsMV em Caladium bicolor, além de uma nova proposta de classificação para as alterações ultra-estruturais induzidas por Potyviridae
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 28.05.2002

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      RIVAS, Eliana Borges; ESTELITA, Maria Emília Maranhão. Anatomia e ultra-estrutura de órgãos vegetativos de aráceas infectadas por vírus. 2002.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2002.
    • APA

      Rivas, E. B., & Estelita, M. E. M. (2002). Anatomia e ultra-estrutura de órgãos vegetativos de aráceas infectadas por vírus. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Rivas EB, Estelita MEM. Anatomia e ultra-estrutura de órgãos vegetativos de aráceas infectadas por vírus. 2002 ;
    • Vancouver

      Rivas EB, Estelita MEM. Anatomia e ultra-estrutura de órgãos vegetativos de aráceas infectadas por vírus. 2002 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021