Exportar registro bibliográfico

Alterações hematológicas, hemostáticas e bioquímicas induzidas experimentalmente pelo veneno da serpente Crotalus durissus terrificus em cães (2002)

  • Authors:
  • Autor USP: SILVA, MARIA CRISTINA CIRILLO DE SOUSA E - IB
  • Unidade: IB
  • Sigla do Departamento: BIF
  • Subjects: HEMATOLOGIA (ALTERAÇÃO); VENENOS DE ORIGEM ANIMAL; CÃES
  • Language: Português
  • Abstract: O objetivo do presente estudo foi investigar as alterações hematológicas, hemostáticas e bioquímicas observadas no envenenamento experimental induzido pelo veneno de Crotalus durissus terrificus em cães. Foram utilizados três grupos de animais: 1) um grupo experimental (E) que foi injetado pela via intramuscular com veneno de Crotalus durissus terrificus (1mg/kg) e 2 horas após, tratado com soro antiveneno crotálico por via intravenosa (i.v.); 2) um grupo controle (AV) que recebeu salina (i.m.) e 2 horas após foi tratado com antiveneo crotálico pela via i.v.; 3) um outro grupo controle (C) que foi injetado com salina (i.m.) e não recebeu nenhum tratamento. As amostras de sangue dos animais foram coletadas 24 horas antes e 2 horas após injeção de veneno ou salina, 24 e 48 horas após o tratamento com antiveneno crotálico (soroterapia) ou não (grupo controle). Foram analisados os parâmetros bioquímicos, hematológicos e hemostáticos. Foi observado nos animais do grupo E e do grupo AV aumento dos níveis circulantes das enzimas fosfatase alcalina (FA) e alanina aminotranferase (ALT), 24 e 48 horas após a soroterapia, refletindo alteração hepática. O aumento dos níveis das enzimas creatino quinase (CK), aspartato aminotransferase (AST) e de mioglobina demonstram que os animais desenvolveram rabdomiólise generalizada. Estas alterações não foram revertidas após a administração do antiveneno. Nenhuma alteração foi observada nas concentrações séricas de uréia,creatinina, proteínas totais e albumina. A analise hematológica dos animais do grupo E não revelou alterações no eritrograma. Entretanto, foi observado, leucocitose neutrofílica, 2 horas após o envenenamento, que permanece mesmo após a soroterapia. Os animais do grupo E e do grupo AV apresentaram eosinopenia, 24 horas após a soroterapia. Em relação aos parâmetros hemostáticos os animais apresentaram, 2 horas após o envenenamento, prolongamento do ) tempo de coagulação (TC), tempo de protrombina (TP) e tempo de tromboplastina parcial ativado (TTPa), consumo de fibrinogênio, e de alfa2-antiplasmina, aumento dos produtos de degradação de fibrina ou fibrinogênio (PDF) e hipoagregação plaquetária. A incoagulabilidade sangüínea observada pode ser atribuída ao consumo do fibrinogênio, uma vez que não foi observado consumo dos demais fatores da coagulação sangüínea. O aumento do PDF e o decréscimo dos níveis de alfa2-antiplasmina indicam ativação secundária do sistema fibrinolítico. Os dados sugerem que as alterações bioquímicas e hemostásticas induzidas pelo veneno de Crotalus durissus terrificus em cães estão relacionadas respectivamente com as atividades miotóxica e tipo-trombina do veneno. O tratamento com antiveneno específico é eficaz em reverter as alterações relacionadas com a atividade coagulante, mas não com a atividade miotóxica do veneno
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 23.04.2002

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SOUSA-E-SILVA, Maria Cristina Cirillo; SANO-MARTINS, Sigueko. Alterações hematológicas, hemostáticas e bioquímicas induzidas experimentalmente pelo veneno da serpente Crotalus durissus terrificus em cães. 2002.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2002.
    • APA

      Sousa-e-Silva, M. C. C., & Sano-Martins, S. (2002). Alterações hematológicas, hemostáticas e bioquímicas induzidas experimentalmente pelo veneno da serpente Crotalus durissus terrificus em cães. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Sousa-e-Silva MCC, Sano-Martins S. Alterações hematológicas, hemostáticas e bioquímicas induzidas experimentalmente pelo veneno da serpente Crotalus durissus terrificus em cães. 2002 ;
    • Vancouver

      Sousa-e-Silva MCC, Sano-Martins S. Alterações hematológicas, hemostáticas e bioquímicas induzidas experimentalmente pelo veneno da serpente Crotalus durissus terrificus em cães. 2002 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021