Exportar registro bibliográfico

Metabolismo de lipídios em ratos submetidos à restrição salina crônica (2001)

  • Authors:
  • Autor USP: XAVIER, ANALÚCIA RAMPAZZO - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RBI
  • Subjects: HIPERTENSÃO (DIETOTERAPIA); METABOLISMO DE GORDURA; BIOQUÍMICA
  • Language: Português
  • Abstract: A dieta hipossódica é comumente recomendada no tratamento da hipertensão arterial como terapêutica não farmacológica. Entretanto existem na literatura vários relatos sobre os possíveis efeitos indesejáveis da restrição salina severa no metabolismo de carboidratos (resistência periférica à insulina) e de lipídios séricos (níveis aumentados de lipidios aterogênicos). Foi recentemente verificado que ratos submetidos a uma dieta hipossódica (desde a época do desmame) apresentam na idade adulta um aumento da gordura corporal, caracterizado por um aumento de peso dos tecidos adiposos da região abdominal, além de um maior conteúdo de lipídios na carcassa. Entretanto, os processos bioquímicos envolvidos neste aumento de gordura corporal ainda permanecem desconhecidos. Os estudos aqui propostos tiveram por finalidade desvendar os processos metabólicos envolvidos no acúmulo de gordura de ratos adaptados a uma dieta hipossódica, para isto foram avaliados em ratos machos Wistar alimentados desde a época do desmame com as dietas hipossódica (0,06% de sódio) e normossódica (0,5%) até completarem 1, 2 e 3 meses de consumo de dieta os seguintes parâmetros: 1) Peso corporal, volume de água ingerida e de urina, quantidade ingerida de alimento, peso e conteúdo de gordura dos tecidos adiposos epididimal e retroperitoneal (RETRO), fígado, carcassa e tecido adiposo marrom interescapular (TAMI); 2) Parâmetros plasmáticos basais como osmolalidade, concentração de sódio, hormóniostireóideos (T3 e T4 livres), catecolaminas (adrenalina e noradrenalina), insulina, triacilgliceróis, ácidos graxos livres e glicose; 3) Parâmetros urinários basais como concentração de sódio e osmolalidade urinárias; 4) Velocidade de utilização de glicose 'in vivo' pelos tecidos adiposos branco retroperitoneal e marrom, fígado e músculo esquelético (Extensor digitorum longus) utilizando a 2-[1 3H]-deoxiglicose; ) 5) Lipogênese 'in vivo' a partir de todas as fontes de carbono (utilizando a água tritiada) e a partir de substrato específico (glicose U'4C), pelo RETRO e TAMI; 6) Atividade das enzimas ATP-citrato liase, glicose-6-fosfato desidrogenase, enzima málica, bem como a atividade da enzima fosfoenolpiruvato carboxiquinase a lipase lipoprotéica do RETRO e TAMI; 7) Atividade lipolítica, em fragmentos de tecido adiposo branco retroperitoneal 'in vitro', na presença ou ausência de noradrenalina e insulina, medida pela liberação de ácidos graxos e glicerol para o meio de incubação; 8) Dosagem de proteína mitocondrial, atividade da enzima mitocondrial citocromo-oxidase, capacidade mitocondrial de cigar guanosina 5'-difosfato (GDP) do TAMI (índice da quantidade de temmogenina exposta e funcionante) e medida in situ da temperatura do TAMI em resposta à infusão de noradrenalina em ratos anestesiados. Os resultados obtidos no presente trabalho permitiram concluir que: - Ratos alimentados com dieta hipossódica realmente desenvolvem alterações no metabolismo de lipídioscaracterizadas por aumento do conteúdo de gordura no tecido adiposo branco retroperitoneal (2 e 3 meses) e carcassa (3 meses). - O aumento de gordura observado no tecido adiposo branco retroperitoneal de ratos submetidos à restrição salina crônica não foi provocado por alterações nas atividades lipogenética a lipolítica. - O acúmulo de gordura no RETRO é devido, pelo menos em parte, à maior atividade da enzima lipase lipoprotéica no tecido adiposo branco e, por conseguinte, à maior captaçáo de ácidos graxos de lipoproteínas (VLDL) e quilomicrons provenientes da dieta.- O tecido adiposo marrom parece ter uma participação importante nas alterações metabólicas observadas, já que este tecido parece estar com a capacidade termogénica reduzida em ratos submetidos à dieta hipossódica, contribuindo assim para a instalação ) do quadro de obesidade, já que uma diminuída atividade deste tecido pode ocasionar um menor consumo de substratos energéticos (especialmente ácidos graxos) com conseqüente acúmulo de gordura nos tecidos adiposos brancos. Outra constatação importante é o efeito da idade no metabolismo de lipídios observado em ratos submetidos aos dois tipos de dietas: - O processo de envelhecimento aumenta a capacidade gliceroneogênica dos tecidos adiposos branco e marrom; o que contribui para a maior adiposidade observada com o avanço da idade, independente do tipo de dieta consumida. O aumento da capacidade de sintetizar glicerol (gliceroneogêse) é concordantecom os achados de maior atividade da lipase lipoprotéica, favorecendo o aumento da captação e esterificação dos ácidos graxos com glicorofosfato produzido nos adipócitos, aumentando assim a quantidade de triacilgliceróis formados e acumulados nos tecidos adiposos dos ratos
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 29.11.2001

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      XAVIER, Analúcia Rampazzo; KETTELHUT, Isis do Carmo. Metabolismo de lipídios em ratos submetidos à restrição salina crônica. 2001.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2001.
    • APA

      Xavier, A. R., & Kettelhut, I. do C. (2001). Metabolismo de lipídios em ratos submetidos à restrição salina crônica. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Xavier AR, Kettelhut I do C. Metabolismo de lipídios em ratos submetidos à restrição salina crônica. 2001 ;
    • Vancouver

      Xavier AR, Kettelhut I do C. Metabolismo de lipídios em ratos submetidos à restrição salina crônica. 2001 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021