Exportar registro bibliográfico

Uso de espectroscopias e difração de Raios X aplicadas à caracterização mineralógica de solos (2001)

  • Authors:
  • Autor USP: BRINATTI, ANDRÉ MAURÍCIO - IFSC
  • Unidade: IFSC
  • Sigla do Departamento: FFI
  • Subjects: MINERALOGIA CRISTALOGRÁFICA; SOLOS
  • Language: Português
  • Abstract: Com o intenção de contribuir nas áreas de física aplicada a solos, agronomia e geologia, foi analisada a constituição mineralógica de três solos: Terra Roxa Estruturada Eutrófica da região de Piracicaba-SP, Cambissolo e Latossolo Vermelho-Escuro ambos da região de Ponta Grossa-PR, com a utilização da Difração de Raios X e o emprego do Método de Rietveld que é largamente utilizado na área de cristalografia de materiais policristalinos e recentemente, ainda com poucos trabalhos na literatura, utilizado em mineralogia. Estes solos foram coletados de vários horizontes. Cada horizonte foi fracionado em várias faixas de tamanhos de partículas, por peneiração foi obtida a fração areia grossa e por sedimentação as demais frações: areia fina, silte e argila, tendo sido obtidas 44 amostras. Devido à complexidade mineral de cada amostra, foram utilizadas também as seguintes técnicas espectroscópicas: Fluorescência de Raios X, Emissão Atômica com Fonte de Plasma Induzido, Infravermelho e Mössbauer, além de alguns testes preliminares com a Difração de Raios X que contribuíram de maneira significativa para o reconhecimento das fases presentes (minerais) permitindo que o Método de Rietveld pudesse fornecer, com segurança, dados quantitativos (porcentagem em massa) dos minerais presentes. De uma maneira geral, comparando os três solos estudados, pode-se afirmar que a grande diferença da Terra Roxa Estruturada Eutrófica é a maior presença dos argilominerais (caulinita,nacrita e haloisita), presença de ilmenita, com pouca quantidade de anatásio, rutílio e gibbsita. O Cambissolo mostra pequenas quantidades de hematita e goethita, e o grande diferencial do Latossolo Vermelho-Escuro é a presença marcante de gibbsita. Como critério para uma análise da aplicabilidade do Método de Rietveld em amostras de solo foram considerados os índices de qualidade 'R IND. B' (R-fator de Bragg) e 'R IND. F' (do fator de estrutura) e os erros nas ) porcentagens em massa de cada mineral. Resultados bem sucedidos foram obtidos com o lote de amostras do Latossolo Vermelho-Escuro e com menos sucesso com os lotes de amostras dos outros dois solos. Desta forma, é possível utilizar o Método de Rietveld aliado à Difração de Raios X e as técnicas espectroscópicas para a caracterização mineralógica de solos
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 03.08.2001
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      BRINATTI, André Maurício; MASCARENHAS, Yvonne Primerano; SILVA, Álvaro Macedo. Uso de espectroscopias e difração de Raios X aplicadas à caracterização mineralógica de solos. 2001.Universidade de São Paulo, São Carlos, 2001. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/76/76132/tde-17012008-154518/ >.
    • APA

      Brinatti, A. M., Mascarenhas, Y. P., & Silva, Á. M. (2001). Uso de espectroscopias e difração de Raios X aplicadas à caracterização mineralógica de solos. Universidade de São Paulo, São Carlos. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/76/76132/tde-17012008-154518/
    • NLM

      Brinatti AM, Mascarenhas YP, Silva ÁM. Uso de espectroscopias e difração de Raios X aplicadas à caracterização mineralógica de solos [Internet]. 2001 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/76/76132/tde-17012008-154518/
    • Vancouver

      Brinatti AM, Mascarenhas YP, Silva ÁM. Uso de espectroscopias e difração de Raios X aplicadas à caracterização mineralógica de solos [Internet]. 2001 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/76/76132/tde-17012008-154518/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020