Exportar registro bibliográfico

Efeitos quimiopreventivos do licopeno e da luteína em fígado de ratos submetidos ao modelo do hepatócito resistente de carcinogênese (2002)

  • Authors:
  • Autor USP: WEILL, PATRICIA - FMVZ
  • Unidade: FMVZ
  • Sigla do Departamento: VPT
  • Subjects: ONCOLOGIA; CARCINOGÊNESE ANIMAL; NEOPLASIAS; ANIMAIS DE LABORATÓRIO; RATOS; FÍGADO
  • Language: Português
  • Abstract: Há mais de vinte anos, têm-se evidências de que o beta-caroteno pode desempenhar um papel relevante na quimioprevenção do câncer. Estudos epidemiológicos sugerem que uma grande ingestão de frutas e vegetais está associada à diminuição dos riscos de alguns tipos de cânceres. Recentemente, observou-se a ação seletiva do licopeno e da luteína, sendo muito mais evidente do que a do beta-caroteno, na inibição da proliferação de células de cânceres humanos. Esta ação parece independente da concentração e da atividade pró-vitamínica A. Sabendo-se que ambas as substâncias apresentam grande atividade antioxidante, podendo ser úteis também na quimioprevenção do câncer, o presente estudo teve por objetivo a avaliação do efeito quimiopreventivo do licopeno e da luteína por meio da histopatologia, histoquímica (AgNOR), imuno-histoquímica (PCNA) e da microscopia eletrônica de transmissão. À microscopia de luz, os fígados de ratos tratados com óleo de milho (controle) apresentaram nódulos maiores (p < 0,001) do que os fígados de rato tratados com licopeno e luteína. Na histoquímica, o grupo óleo de milho foi o que mais apresentou nucléolos marcados (p=0,01) ao compará-lo com os grupos licopeno e luteína. Na imuno-histoquímica, houve uma marcação nuclear maior no grupo óleo (p<0,05) do que no grupo luteína. A microscopia eletrônica não revelou nenhuma alteração degenerativa celular resultante do tratamento com óleo de milho, licopeno e luteína. Opresente trabalho pôde concluir que o licopeno e a luteína parecem ter uma ação quimiopreventiva, segundo a avaliação dos marcadores de proliferação celular PCNA e AgNOR. A luteína teve uma ação mais evidente e pareceu ser mais eficaz no PCNA. O tratamento com óleo de milho, licopeno e luteína não provocou lesões histopatológicas nem ultra-estruturais nos hepatócitos dos animais tratados
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 12.03.2002

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      WEILL, Patrícia; GUERRA, José Luiz. Efeitos quimiopreventivos do licopeno e da luteína em fígado de ratos submetidos ao modelo do hepatócito resistente de carcinogênese. 2002.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2002.
    • APA

      Weill, P., & Guerra, J. L. (2002). Efeitos quimiopreventivos do licopeno e da luteína em fígado de ratos submetidos ao modelo do hepatócito resistente de carcinogênese. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Weill P, Guerra JL. Efeitos quimiopreventivos do licopeno e da luteína em fígado de ratos submetidos ao modelo do hepatócito resistente de carcinogênese. 2002 ;
    • Vancouver

      Weill P, Guerra JL. Efeitos quimiopreventivos do licopeno e da luteína em fígado de ratos submetidos ao modelo do hepatócito resistente de carcinogênese. 2002 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021