Exportar registro bibliográfico

Uso do Agonista de GnRH deslorelina, associado ao LH, para superovulação de fêmeas bubalinas (Bubalus bubalis) (2001)

  • Authors:
  • Autor USP: CARVALHO, NELCIO ANTONIO TONIZZA DE - FMVZ
  • Unidade: FMVZ
  • Subjects: TRANSFERENCIA DE EMBRIÕES; BÚFALOS
  • Language: Português
  • Abstract: Foi avaliado o emprego de bioimmplantes auriculares contendo o agonista de GnRH deslorelina, associado ao LH, para a superovulação de fêmeas bubalinas. Para tanto, foram utilizadas 30 búfalas cíclicas, de 3 a 15 anos de idade, com peso médio de 529 '+ OU -' 13 kg. Os animais foram divididos aleatoriamente em 5 Grupos (G1, G2, G3, G4, G5; n=6 por grupo). Nos G1 e G2 foram aplicados 2,5 mg de benzoato de estradiol (BE) no momento da inserção do dispositivo intravaginal de progesterona (P4; CIDR-B; Dia -5), e nos G3, G4 e G5 foram inseridos bioimplantes auriculares contendo o agonista de GnRH deslorelina (Dia -6). Em todos os Grupos, o crescimento folicular foi estimulado pelo tratamento com 200mg de FSH, aplicado diariamente em duas doses iguais e em quantidades decrescentes (Dia 0 = 80mg; Dia 1 = 60mg; Dia 2 = 40mg; Dia 3 = 20mg). O agente luteolítico (PG'F IND. 2 'alfa'1) foi aplicado no Dia 2 à tarde e no Dia 3 de manhã (G1, G3 e G4) e no Dia 3 de manhã e à tarde (G2 e G5). O dispositivo intravaginal de P4 foi removido 12h após a segunda aplicação de PG'F IND. 2 'alfa'' (G1 e G2). Nos demais Grupos (G3, G4 e G5), os bioimplantes contendo o agonista de GnRH foram mantidos durante todo o estudo. O LH foi administrado 24h (G4) e 36h (G5) após a última aplicação de FSH. A dinâmica folicular foi monitorada a cada 24h por ultra-sonografia. As búfalas foram inseminadas 60h e 72h após a aplicação de PG'F IND. 2 alfa'(G1. G2 e G3), ou 12h e 24h após a aplicação de LH (G4 eG5). Amostras de sangue foram colhidas para dosagem das concentrações (Dia 0), o número de folículos '> OU =' 3mm foi maior (P < 0,05) nos Grupos tratados com P4 + BE (8,6 '+ OU -' 0,7) do que nos Grupos tratados com deslorelina (5,0 '+ OU - '0,6). No Dia 5, o número de folículos potencialmente ovulatórios ('> OU =' 8mm) foi maior (P < 0,05) para as búfalas dos G1 e G2 (10,9 '+ OU - ' 1,2) do que para as búfalas dos G3, G4 e G5 (6,8 '+ OU - ' 0,9). (continua) ) Os animais do G2 apresentaram maior (P < 0,05) número de folículo '> OU =' 8mm do que as búfalas do G3 (7,3 '+ OU - ' 1,6), do G4 (6,1 '+ OU - ' 1,3) e do G5 (6,8 '+ OU - ' 1,9). O número de búfalas que ovularam, o número de corpos lúteos, a taxa de ovulação (%) e o número de estruturas embrionárias recuperadas foram, respectivamente: G1 (2: 1,8 '+ OU - ' 1,6; 18,0 '+ OU - ' 13,6; 0,2 '+ OU - ' 0,2); G2 (4: 6,1 '+ OU - ' 2,9; 40,5 '+ OU - ' 17,5; 3,7 '+ OU - ' 2,1); G3 (0: 0;0;0); G4 (6:4,3 '+ OU - ' 1,2; 69,3 '+ OU - ' 14,2; 2,0 '+ OU - ' 0,9) e G5 (1: 2,5 '+ OU - ' 2,5; 15,5 '+ OU - ' 15,5; 2,1 '+ OU - ' 2,1). Todas as búfalas do G4 ovularam após a aplicação de LH, e apresentaram taxa de ovulação de 60,3% e taxa de recuperação de embriões de 46%. As concentrações médias de 'E IND. 2' (pg/ml) foram: G1 (21,6 '+ OU - ' 5,4); G2 (15,7 '+ OU - ' 4,2); G3 (17,0 '+ OU - ' 3,8); G4 (34,3 '+ OU - ' 12,5) e G5 (11,6 '+ OU - ' 2,1). O G4 apresentou maiores concentrações plasmáticas de 'E IND. 2' do que G5 (P < 0,05),não havendo diferença estatística entre os demais grupos. A deslorelina pode ser utilizada como mais uma técnica para a superovulação de fêmeas bubalinas, porém, não proporcionou aumento na taxa de recuperação de estruturas embrionárias
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 14.09.2001

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CARVALHO, Nelcio Antonio Tonizza de; BARUSELLI, Pietro Sampaio. Uso do Agonista de GnRH deslorelina, associado ao LH, para superovulação de fêmeas bubalinas (Bubalus bubalis). 2001.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2001.
    • APA

      Carvalho, N. A. T. de, & Baruselli, P. S. (2001). Uso do Agonista de GnRH deslorelina, associado ao LH, para superovulação de fêmeas bubalinas (Bubalus bubalis). Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Carvalho NAT de, Baruselli PS. Uso do Agonista de GnRH deslorelina, associado ao LH, para superovulação de fêmeas bubalinas (Bubalus bubalis). 2001 ;
    • Vancouver

      Carvalho NAT de, Baruselli PS. Uso do Agonista de GnRH deslorelina, associado ao LH, para superovulação de fêmeas bubalinas (Bubalus bubalis). 2001 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020