Exportar registro bibliográfico

Espécies crípticas do complexo Anastrepha fraterculus (Diptera; Tephtitidae): estudo sobre o DNA repetitivo (2002)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: ROCHA, LINCOLN SUESDEK DA - IB
  • Unidades: IB
  • Sigla do Departamento: BIO
  • Subjects: DIPTERA; MOSCA-DAS-FRUTAS
  • Language: Português
  • Abstract: Algumas espécies de moscas-das-frutas da família Tephritidae são consideradas importantes pragas da fruticultura mundial por utilizarem frutos de valor comercial para o desenvolvimento larval. No Brasil, o gênero Anastrepha inclui espécies de interesse econômico, entre elas Anastrepha fraterculus. Esta espécie nominal na realidade congrega um conjunto de espécies crípticas, denominado "complexo fraterculus". Três das entidades do complexo fraterculus, Anastrepha sp.1, Anastrepha sp.2 e uma amostra coletada em Guayaquil, Equador(Gua), são distinguíveis através de análises de diversas características biológicas e apresentam diferenças quanto à quantidade e localização da heterocromatina evidenciada por bandamento-C. Estas regiões heterocromáticas são constituídas predominantemente por DNA altamente repetitivo. As seqüências de DNA altamente repetitivo estão sujeitas a rápidas alterações evolutivas, o que torna seu estudo bastante útil na caracterização de espécies crípticas. Neste trabalho são apresentadas características moleculares relacionadas a elementos de DNA repetitivo nas espécies crípticas do complexo A. fraterculus. O DNA genômico de sp.1, sp.2 e Gua foram clivados com as endonucleases de restrição EcoRI, HindIII e ClaI, e analisados em géis de agarose submetidos a eletroforese. Todas as clivagens geraram bandas de DNA evidenciando a presença de seqüências repetitivas. Os padrões de restrição gerados para A. sp.1 e A. sp.2 foram, em todos os casos,semelhantes. Já os padrões de restrição de Gua para as endonucleases Eco RI, HindIII e ClaI apresentaram diferenças em relação a A. sp 1 e A. sp.2. O padrão de restrição de Anastrepha obliqua foi estudado para as endonucleases EcoRI e HindIII e mostrou-se diferenciado em relação àqueles observados para os representantes do complexo fraterculus. Fragmentos de DNA de algumas bandas foram eluídos de géis e usados na construção de sondas para hibridação ) em membranas de "nylon", que foram denominadas: S1C-2,1 (proveniente de fragmento de 2,1 kb gerado por ClaI em sp.1), S2H-3, 2 (proveniente de fragmento de 3,2 kb gerado por HindIII em sp.2) e S1C-0,32 e S2C-0,32 (provenientes de fragmentos de 320 pb gerados por ClaI, respectivamente, em sp.1 e em sp.2). A sonda S1C-2 hibridou, em Southern blot, com a sua banda de origem em sp.1 (2,1 kb) e também com as bandas equivalentes em sp.2 e Gua. No entanto, S1C-2,1 hibridou com uma banda de 5,2 kb apenas em sp.1, apesar de bandas de tamanhos equivalentes existirem nas outras duas entidades do complexo fraterculus. As sondas S1C-0,32 e S2C-0,32, hibridaram com o DNA de várias espécies de Anastrepha (sp.1, sp.2, Gua, Var, oblíqua, amita, sororcula, grandis, bistrigata, serpentina). Somente a sonda S2C-0,32 hibridou com o DNA de Ceratitis capitata e ambas não hibridaram com o DNA dos dípteros Drosophila melanogaster e Sciara ocellaris. A hibridação de apenas uma delas com C. capitata, indica que existem diferençasentre as sua seqüências. Além disso, as seqüências de DNA desses fragmentos têm ampla distribuição nas taxas, já que são compartilhadas por várias espécies. Fragmentos de 3,2kb, de tamanho semelhante ao originário da sonda S2H-3,2, estão presentes nas três amostras quando clivadas com HindIII. Em "slot blot" a sonda S2H-3,2, hibridou com o DNA de outras três espécies de Anastrepha (sp.1, sp.2, grandis, serpentina), mas não hibridou com o DNA de C.capitata, e S. ocellaris. Isso indica que a seqüência de S2H-3-,2 possa estar restrita ao gênero Anastrepha. Os resultados obtidos estão de acordo com a hipótese de proximidade evolutiva das espécies do complexo fraterculus. Além disso mostram que algumas seqüências de DNA repetitivo são comuns aos representantes do gênero Anastrepha e a Ceratitis capitata
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 22.02.2002

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      ROCHA, Lincoln Suesdek; SELIVON, Denise. Espécies crípticas do complexo Anastrepha fraterculus (Diptera; Tephtitidae): estudo sobre o DNA repetitivo. 2002.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2002.
    • APA

      Rocha, L. S., & Selivon, D. (2002). Espécies crípticas do complexo Anastrepha fraterculus (Diptera; Tephtitidae): estudo sobre o DNA repetitivo. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Rocha LS, Selivon D. Espécies crípticas do complexo Anastrepha fraterculus (Diptera; Tephtitidae): estudo sobre o DNA repetitivo. 2002 ;
    • Vancouver

      Rocha LS, Selivon D. Espécies crípticas do complexo Anastrepha fraterculus (Diptera; Tephtitidae): estudo sobre o DNA repetitivo. 2002 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020