Exportar registro bibliográfico

Reatividade vascular coronariana ao término da gestação em ratas (2001)

  • Authors:
  • Autor USP: TREBIEN, HERBERT ARLINDO - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RFA
  • Subjects: HEMODINÂMICA; SISTEMA CARDIOVASCULAR
  • Language: Português
  • Abstract: A gravidez em ratas e diversas outras espécies é acompanhada de alterações hemodinâmicas que poderiam elevar a pressão arterial sistêmica (PA), tais como aumento do volume sangüíneo, volume sistólico, freqüência cardíaca (FC) e débito cardíaco (DC), e também da concentração plasmática de angiotensina II (AII). Apesar dessas alterações, a (PA) diminui. Portanto, a resistência vascular periférica (RVP) deve estar diminuída. A diminuição da RVP observada na gravidez tem sido associada à diminuição da reatividade vascular 'in vivo' e 'in vitro'. Neste trabalho investigamos as alterações hemodinâmicas e da reatividade vascular coronariana ao término da gestação em ratas. Observamos diminuição da PA a aumento do DC, sugerindo que a diminuição da PA deve ser causada pela diminuição da RVP. Observamos também que não há diferença no peso dos corações. Quando os corações foram perfundidos, não foram observadas diferenças no fluxo coronariano (a 60 mmHg) ou pressão de perfusão (a 10 mL/min), força de contração e FC entre corações de ratas não grávidas (NG) ou no final da gestação (G). Observamos diminuição seletiva da resposta vasoconstritora coronariana para metoxamina, AII e vasopressina, mas não para acetilcolina e cloreto de bário, e aumento seletivo da resposta vasodilatadora para metoxamina (que apresenta efeito bifásico), ATP e nitroprussiato de sódio, mas não para adenosina em coração de ratas G em relação às ratas NG. Os efeitos inotrópicos a cronotrópicos destasdrogas não foram modificados pelo final da gestação em ratas. Para investigar a participação do NO e das prostaglandinas (PGs) no tônus vascular coronariano basal e na diminuição do efeito da AII, foram realizados dois protocolos (1 e 2). Observamos que a pressão de perfusão basal não é diferente em corações de ratas NG e G, mas que o efeito vasoconstritor da All está diminuído nos corações obtidos de ratas G em relação às NG, tanto na sensibilidade ) (DE50 64 IC 52-77 vs 24 IC 19-30 ng) como no efeito máximo (Emáx, 13'+ OU -'1 vs 22'+ OU -'1 mmHg, p< 0, 05, teste "t" de Student)
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 26.01.2001

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      TREBIEN, Herbert Arlindo; SALGADO, Maria Cristina de Oliveira. Reatividade vascular coronariana ao término da gestação em ratas. 2001.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2001.
    • APA

      Trebien, H. A., & Salgado, M. C. de O. (2001). Reatividade vascular coronariana ao término da gestação em ratas. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Trebien HA, Salgado MC de O. Reatividade vascular coronariana ao término da gestação em ratas. 2001 ;
    • Vancouver

      Trebien HA, Salgado MC de O. Reatividade vascular coronariana ao término da gestação em ratas. 2001 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021