Exportar registro bibliográfico

Mapas de ligação de maracujá amarelo (Passiflora edulis Sims f. flavicarpa Deg.) baseados em marcadores RAPD (2001)

  • Authors:
  • Autor USP: CARNEIRO, MONALISA SAMPAIO - ESALQ
  • Unidade: ESALQ
  • Sigla do Departamento: LGN
  • Subjects: BACTÉRIAS FITOPATOGÊNICAS; BACTERIOSE VEGETAL; MANCHA BACTERIANA; MAPEAMENTO GENÉTICO; MARACUJÁ; MARCADOR MOLECULAR; XANTHOMONAS
  • Language: Português
  • Abstract: Um cruzamento controlado entre dois acessos de Passiflora edulis f. flavicarpa Deg. (2n=18) foi selecionado para mapeamento genético. A população de mapeamento de maracujá foi composta de 90 plantas F1 derivadas de 'IAPAR 123' (genitor feminino) x 'IAPAR 06' (genitor masculino). Um total de 380 "primers" de RAPD foi analisado de acordo com a estratégia de mapeamento "two-way pseudo testcross". Mapas de ligação dos acessos foram construídos com 269 locos de RAPD (2,38 marcadores/"primer"). Para 70,4% dos marcadores, o tamanho das bandas variou entre 500 a 1500 bp. O mapa de ligação para 'IAPAR123' consistiu de 135 marcadores, com aproximadamente 48,1% (65 locos) localizados dentro dos grupos de ligação. Foram obtidos nove grupos de ligação cobrindo 728 cM, com uma distância média de 11,2 cM entre locos. O tamanho dos grupos de ligação variou entre 56 a 144,6 cM. O mapa de ligação para 'IAPAR 06' consistiu de 96 marcadores com 64 locos (66,7%) distribuídos nos grupos de ligação cobrindo 783,5 cM. Foram gerados 9 grupos de ligação com uma distância média entre os dois locos de 12,2 cM. O comprimento dos grupos variou de 20,6 cM a 144,2 cM. Na média, os mapas corresponderam a 61% do genoma. Em ambos, os testes de c2 (a = 0.05) foram realizados para testar a hipótese nula de segregação (1:1). Quatorze marcadores (5,2%) demonstraram distorções da segregação. A análise de ligação foi realizada utilizando-se o programa "Mapmaker" com LOD 4.0 e max. q = 0,30. Vinte e quatro loci(8,9%) permaneceram não ligados. A distância dos mapas em "centimorgans" foi calculada utilizando-se a função de mapeamento de Kosambi. O tamanho do genoma foi estimado de acordo com Hulbet et al. (1988). Este é o primeiro registro de um mapa genético no gênero Passiflora. Entre outras aplicações, estes mapas genéticos são o ponto de partida para identificar locos quantitativos de resistência à bacteriose causada por Xanthomonas sp. pv. ) passiflorae, principal doença que afeta a cultura no sul do Brasil
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 29.08.2001
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CARNEIRO, Monalisa Sampaio; VIEIRA, Maria Lúcia Carneiro. Mapas de ligação de maracujá amarelo (Passiflora edulis Sims f. flavicarpa Deg.) baseados em marcadores RAPD. 2001.Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2001. Disponível em: < https://teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11137/tde-20200111-152938/ >.
    • APA

      Carneiro, M. S., & Vieira, M. L. C. (2001). Mapas de ligação de maracujá amarelo (Passiflora edulis Sims f. flavicarpa Deg.) baseados em marcadores RAPD. Universidade de São Paulo, Piracicaba. Recuperado de https://teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11137/tde-20200111-152938/
    • NLM

      Carneiro MS, Vieira MLC. Mapas de ligação de maracujá amarelo (Passiflora edulis Sims f. flavicarpa Deg.) baseados em marcadores RAPD [Internet]. 2001 ;Available from: https://teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11137/tde-20200111-152938/
    • Vancouver

      Carneiro MS, Vieira MLC. Mapas de ligação de maracujá amarelo (Passiflora edulis Sims f. flavicarpa Deg.) baseados em marcadores RAPD [Internet]. 2001 ;Available from: https://teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11137/tde-20200111-152938/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020