Exportar registro bibliográfico

Ser enfermeiro tendo sido estudante-trabalhador de enfermagem: um enfoque da fenomenologia social (2001)

  • Authors:
  • Autor USP: COSTA, MARIA LUCIA ALVES DE SOUSA - ENFERM
  • Unidade: ENFERM
  • Sigla do Departamento: ENP
  • Subjects: FENOMENOLOGIA; EXERCÍCIO DA ENFERMAGEM; TRABALHADORES
  • Language: Português
  • Abstract: Este estudo foi fruto de inquietações que surgiram do meu vivido profissional com enfermeira docente de uma universidade particular que recebe um grande número de estudantes-trabalhadores de enfermagem. A trajetória da pesquisa foi voltada para compreender a transição de ser enfermeiro tendo sido antes estudante-trabalhador de enfermagem na relação face a face com outros enfermeiros de formação convencional. Para atingir meu intento, utilizei-me da Sociologia Fenomenológica de Alfred Schutz, que subsidiou a análise dos dados encontrados. Esta abordagem da pesquisa, enquanto um caminho, permitiu-me conhecer o tipo vivido dos enfermeiros que vivenciam esta ação. Para a Fenomenologia Social não importa investigar o comportamento individual, particular de cada sujeito, pois o foco de interesse é que pode constituir-se como característica típica de um grupo social que está vivenciando uma determinada situação. Assim sendo, os dados possibilitaram descrever o tipo vivido "enfermeiro que foi estudante-trabalhador", como aquele que transita de uma situação que domina para outra que desconhece, enfrenta desafios institucionais, que tem que readaptar o relacionamento com auxiliares, técnicos e enfermeiros para deixar de ser auxiliar/técnico e transformar-se em enfermeiro. No entanto, o fato de ter cursado a faculdade faz com que se sinta valorizado. Ter sido auxiliar/técnico proporcionou segurança para alcançar a transformação devido à experiência acumulada. O tipovivido "enfermeiro de formação convencional" no relacionamento face a face com enfermeiros que foram estudantes-trabalhadores de enfermagem ficou constituído como aquele que espera que os enfermeiros que foram estudantes-trabalhadores de enfermagem desevolvam a liderança junto à equipe de enfermagem e se imponham na equipe de saúde; bem como deseja que os enfermeiros que foram estudantes-trabalhadores de enfermagem aprimorem-se profissionalmente como forma ) de alcançar um bom desempenho profissional e possam diferenciar-se dos auxiliares/técnicos, justificado pela observação de que o enfermeiro que foi estudante-trabalhador de enfermagem não consegue redirecionar o relacionamento com auxiliares/técnicos, condição necessária para torná-lo um líder; está desmotivado para o aprimoramento profissional e sua condição atual de vida é consequência da situação biográfica. A Sociologia Fenomenológica possibilitou a compreensão dos motivos alegados pelos dois grupos sociais que apontam para algumas transformações no que diz respeito aos orgãos formadores, à educação continuada das organizações hospitalares e aos próprios sujeitos que vivenciam esta situação
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 03.04.2001

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      COSTA, Maria Lucia Alves de Sousa; MERIGHI, Míriam Aparecida Barbosa. Ser enfermeiro tendo sido estudante-trabalhador de enfermagem: um enfoque da fenomenologia social. 2001.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2001.
    • APA

      Costa, M. L. A. de S., & Merighi, M. A. B. (2001). Ser enfermeiro tendo sido estudante-trabalhador de enfermagem: um enfoque da fenomenologia social. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Costa MLA de S, Merighi MAB. Ser enfermeiro tendo sido estudante-trabalhador de enfermagem: um enfoque da fenomenologia social. 2001 ;
    • Vancouver

      Costa MLA de S, Merighi MAB. Ser enfermeiro tendo sido estudante-trabalhador de enfermagem: um enfoque da fenomenologia social. 2001 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021