Exportar registro bibliográfico

Mudança de cor na pelagem de Calomys laucha (Rodentia): evidências de um ritmo endógeno (2001)

  • Authors:
  • Autor USP: CAMARGO, CAROLINA REUTER - IB
  • Unidade: IB
  • Sigla do Departamento: BIF
  • Subjects: FISIOLOGIA; RODENTIA; RITMOS BIOLÓGICOS
  • Language: Português
  • Abstract: Calomys laucha, um roedor sul-americano, apresenta pelagem clara e de coloração alaranjada durante o verão, e escura e acizentada durante o inverno. Essa alteração é oposta àquela dos mamíferos do hemisfério Norte que apresentam mudança sazonal de cor da pelagem: estes ficam escuros durante o verão, provavelmente como resultado de aumento de produção de melanina; e claros, brancos, durante o inverno, provavelmente como resultado da parada de produção de melanina. Estes animais, quando expostos a fotoperíodos com fase de claro curta, trocam para uma pelagem de inverno, e quando expostos a fotoperíodos de fase claro longa, trocam para uma pelagem de verão. Para elucidar o sinal ambiental e a mudança de cor em C. laucha, cinco grupos de animais foram formados, e a cor da pelagem avaliada a cada duas semanas através de comparação com uma tabela de cores: BIOTÉRIO, animais mantidos em CE 12:12H a '22 GRAUS'C; INVERNO ou VERÃO, diferentes subgrupos de animais mantidos em CE 10:14H a '10 GRAUS'C (inverno) ou CE 14:10H a '35 GRAUS'C (verão) por 12 semanas; JANEIRO e JULHO, animais mantidos em CE 12:12H a '22 GRAUS'C medidos uma vez apenas em janeiro/00 ou julho/00. O grupo BIOTÉRIO foi medido de setembro/99 a julho/00, enquanto diferentes subgrupos de INVERNO e VERÃO foram transferidos para a condição experimental em datas aleatórias. Embora os animais do BIOTÉRIO tenham sido mantidos em condições constantes desde o nascimento, a cor da pelagem dos animais mudou de clara ealaranjada durante os meses de verão (dezembro e janeiro) para escura e acinzentada durante os meses de inverno (junho e julho). Os grupo INVERNO e VERÃO mudaram de cor da mesma maneira que o grupo BIOTÉRIO, mesmo se mantidos em condições de verão durante os meses de inverno ou em condições de inverno durante os meses de verão. Animais de mesma idade se mostraram claros e alaranjados durante o verão (grupo JANEIRO), e escuros e acinzentados durante ) o inverno (grupo JULHO). Esses resultados indicam a existência de um ritmo endógeno circanual de mudança de cor da pelagem nessa espécie, independente da idade. A mudança de cor que ocorre nessa espécie, mais do que resultado de produção/não produção de pigmento, reflete uma mudança no tipo de pigmento produzido, trocando de feomelanina, de cor alaranjada, durante o verão, para eumelanina, de cor marrom a preta, durante o inverno. A regulação hormonal desse evento ainda é uma questão a ser resolvida
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 17.05.2001

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CAMARGO, Carolina Reuter; CASTRUCCI, Ana Maria de Lauro. Mudança de cor na pelagem de Calomys laucha (Rodentia): evidências de um ritmo endógeno. 2001.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2001.
    • APA

      Camargo, C. R., & Castrucci, A. M. de L. (2001). Mudança de cor na pelagem de Calomys laucha (Rodentia): evidências de um ritmo endógeno. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Camargo CR, Castrucci AM de L. Mudança de cor na pelagem de Calomys laucha (Rodentia): evidências de um ritmo endógeno. 2001 ;
    • Vancouver

      Camargo CR, Castrucci AM de L. Mudança de cor na pelagem de Calomys laucha (Rodentia): evidências de um ritmo endógeno. 2001 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021