Exportar registro bibliográfico

Prevalência de cárie dentária e doença periodontal na dentição decídua de crianças portadoras de paralisia cerebral (2001)

  • Authors:
  • Autor USP: TOLLARA, MARCIA CATARINA RABELO NOBRE - FO
  • Unidade: FO
  • Sigla do Departamento: ODO
  • Subjects: ODONTOPEDIATRIA; CÁRIE DENTÁRIA; PERIODONTIA; CÁRIE DENTÁRIA
  • Language: Português
  • Abstract: O objetivo do trabalho foi avaliar a prevalência de cárie dentária e doença periodontal na dentição decídua de crianças portadoras de paralisia cerebral, bem como avaliar alguns possíveis fatores de risco envolvidos com o surgimento das doenças avaliadas. O estudo foi realizado em 100 crianças portadoras de paralisia cerebral, com dentição decídua completa (grupo experimental) e 100 crianças normais com dentição decídua completa (grupo controle). Foram utilizados índice ceo-s, índice de placa, índice de cálculo, IHO-S, índice gengival, índice de hiperplasia gengival e obtidas informações sobre diagnóstico da paralisia cerebral, freqüência de escovações, quem realiza a higiene bucal, uso de dentifrícios fluoretados, tipo de água ingerida e medicamentos utilizados pela criança. Após análise estatística foram observadas diferenças significantes (significante ao 1%) nas médias dos índices ceo-s (sem e com lesão de cárie inicial) entre os dois grupos, sendo que o índice ceo-s (sem e com lesão de cárie inicial) foi superior no grupo com paralisia cerebral quando comparado ao grupo controle. Em relação à doença periodontal, foi observado que as médias dos índices de placa, IHO-S e índice gengival do grupo com paralisia cerebral foram mais elevadas que as do grupo controle. A utilização de dentifrício fluoretado, o tipo de água ingerida, o uso de medicamentos que contenham açúcar na composição ou que promovam a diminuição do fluxo salivar e a freqüência de escovaçãonão influíram no número de lesões de cárie iniciais e no número de crianças com pelo menos um dente com cavitação, extraído ou obturado, considerando-se ou não o número de lesões de cárie iniciais. No grupo com paralisia cerebral, a porcentagem de crianças em que os pais, ou outras pessoas realizam a higiene bucal da criança, foi mais elevada que no grupo controle. Concluiu-se que houve maior prevalência de cárie dentária e doença periodontalna dentição ) decídua de crianças portadoras de paralisia cerebral, quando comparadas ao grupo controle, entretanto os possíveis fatores de risco avaliados não influenciaram nestes resultados
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 04.04.2001

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      GUARÉ, Renata de Oliveira; CIAMPONI, Ana Lídia. Prevalência de cárie dentária e doença periodontal na dentição decídua de crianças portadoras de paralisia cerebral. 2001.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2001.
    • APA

      Guaré, R. de O., & Ciamponi, A. L. (2001). Prevalência de cárie dentária e doença periodontal na dentição decídua de crianças portadoras de paralisia cerebral. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Guaré R de O, Ciamponi AL. Prevalência de cárie dentária e doença periodontal na dentição decídua de crianças portadoras de paralisia cerebral. 2001 ;
    • Vancouver

      Guaré R de O, Ciamponi AL. Prevalência de cárie dentária e doença periodontal na dentição decídua de crianças portadoras de paralisia cerebral. 2001 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021