Exportar registro bibliográfico

Padrões de diferenciação em uma zona de contato entre duas espécies de Drosophila (Diptera Drosophilidae) (2001)

  • Authors:
  • Autor USP: CANSIAN, ALESSANDRA MARFISA - FFCLRP
  • Unidade: FFCLRP
  • Sigla do Departamento: 592
  • Assunto: ENTOMOLOGIA
  • Language: Português
  • Abstract: Drosophila serido a Drosophila sp D pertencem ao complexo buzzatii do grupo repleta e são espécies endêmicas da América do Sul. A distribuição atual destas espécies é determinada pela ocorrência de algumas espécies de cactáceas em isolados remanescentes de vegetação xerófita. D. serido a Drosophila sp D usando cactos como sítio de oviposição, devido a especificidade ecológica, acompanharam as flutuações paleoclimáticas do Quaternário que promoveram a expansão e retração da vegetação xerófita. As populações foram analisadas através das inversões cromossômicas presentes nos cromossomos politênicos, da morfologia do edeago por meio das análises morfométricas multivariadas e do padrão sonoro da corte sexual. As análises envolveram as populações Florianópolis- SC, Arroio Teixeira- RS, Cornélio- RS, Osório- RS, Tramandaí- RS e Santiago- RS presentes em uma zona de contato secundário das espécies. As Análises Cromossômicas revelaram a existência de três inversões: a 2a9 presente em todas as populações litorâneas e, a 2x8 e a 2w8 presentes apenas em Florianópolis. As inversões 2z8 e 2y8, presentes em Santiago e também nos vales dos rios da Bacia do Paraná, foram encontradas de Tramandaí a Arroio Teixeira, estando ausentes em Florianópolis. A Análise Multivaríada dos edeagos confirmou a existência de dois tipos distintos de edeagos, denominados de Tipos A e D. Verificou-se que as medidas mais relacionadas com tamanho do edeago são as que mais discriminam os dois Tipos. Osparâmetros sonoros da corte sexual analisados foram intervalo intrapulso (PI), intervalo interpulso (IPI) a freqüência intrapulso (IF). A análise estatística apresentou resultados significativos para os três parâmetros analisados. O IPI é o parâmetro que mais se diferencia entre as populações (ANOVA p<0,001), sugerindo que este possa ter importância para o reconhecimento da fêmea. O IPI entre Drosophila sp D e as populações da ÁREA-DE-CONTATO também ) é estatisticamente significativo (ANOVA p<0,001). A baixa variabilidade intraespecífica encontrada nos parâmetros PI (ANOVA p=0,682) a IPI (ANOVA p=0,348) nas duas espécies é observado também em outros subgrupos e, possivelmente, pode ser explicada pela forte seleção atuando sobre os padrões sonoros. O parâmetro IF apresenta diferenças significativas somente quando são comparadas todas as linhagens isofêmeas (KRUSKAL-WALLIS p< 0,013). Embora as relações estudadas, entre inversões cromossômicas, morfologia de edeago, padrão sonoro da corte sexual e especiação, sejam complexas em zona de contato secundário elas possam contribuir para a compreensão do processo de diferenciacão das espécies
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 19.02.2001

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CANSIAN, Alessandra Marfisa; SENE, Fábio de Melo. Padrões de diferenciação em uma zona de contato entre duas espécies de Drosophila (Diptera Drosophilidae). 2001.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2001.
    • APA

      Cansian, A. M., & Sene, F. de M. (2001). Padrões de diferenciação em uma zona de contato entre duas espécies de Drosophila (Diptera Drosophilidae). Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Cansian AM, Sene F de M. Padrões de diferenciação em uma zona de contato entre duas espécies de Drosophila (Diptera Drosophilidae). 2001 ;
    • Vancouver

      Cansian AM, Sene F de M. Padrões de diferenciação em uma zona de contato entre duas espécies de Drosophila (Diptera Drosophilidae). 2001 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020