Exportar registro bibliográfico

Palinobioestratigrafia do Subgrupo Itararé, Carbonífero/Permiano, na porção Nordeste da Bacia do Paraná (SP/PR, Brasil) (2000)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: SOUZA, PAULO ALVES DE - IGC
  • Unidades: IGC
  • Sigla do Departamento: GPE
  • Subjects: ESTRATIGRAFIA; PALEOPALINOLOGIA; GEOLOGIA HISTÓRICA
  • Language: Português
  • Abstract: inferior e média do Subgrupo Itararé, respectivamente. Ambas apresentam caracterísitcas quantitativas semelhantes, com o domínio de esporos e grãos de pólen monossacados. Grãos de pólen bissacadose teniados, quando presentes, ocorrem em baixas freqüências percentuais. Onze espécies são restritas na primeira, enquanto que na segunda, somente uma é restrita. Na Bacia do Paraná, as zonas propostas correspondem, em parte, a alguns intervalos palinológicos informais ) (Pré-G, G, 'H IND. 1', 'H IND. 2'). No âmbito gondwânico, as melhores correlações são entre as unidades da América do Sul, especialmente algumas zonas carboníferas das bacias de Tarija, Chacoparaná e do Grupo Paganzo, com características gerais similares e espécies em comum. As espécies de valor bioestratigráfico, as correlações realizadas e a análise do comportamento geral das associações sugerem o posicionamento das biozonas propostas no Carbonífero Tardio, relativo ao Westphaliano (Zona Biointervalo Ahrensisporites cristatus) e ao Westphaliano/Stephaniano (Zona Biointervalo Potonieisporites neglectus). A Subzona Protohaploxypinus goraiensis, definida na base do Grupo Tubarão na porção meridionalda Bacia do Paraná e com posicionamento no Permiano Inicial (Asseliano/Sakmariano), foi identificada na porção superior do Subgrupo Itararé. As associações desta Subzona são marcadas pela expressiva participação, em abundância e diversidade, de grãos de pólen teniados e poliplicados, sendo correlatasà Zona Cristatisporites inferior (Bacia Chacoparaná), na América do Sul, e Zona Pseudoreticulatispora confluens, na Austrália. Adicionalmente é proposta a renomeação da Zona Cannanoropollis korbaensis para Zona Vittatina e da Subzona Caheniasaccites ovatus para Subzona Caheniasaccites flavatus, mantendo-se suas definições originais. As implicações dos resultados palinológicos com alguns aspectos referentes à reconstrução ambiental, à evolução geológica do Subgrupo Itararé e às relações com as demais unidades litoestratigráficas da bacia são discutidasO conhecimento palinológico da porção nordeste da Bacia do Paraná tem sido significativamente aprimorado nas duas últimas décadas, a partir do registro de palinomorfos inéditos e pela consideração dos esporos como elementos de valor bioestratigráfico. Dessa forma, foi possível a indicação de idades carboníferas para algumas localidades do Subgrupo Itararé, contrariando os posicionamentos geocronológicos vigentes e demonstrando a necessidade de profunda revisão e melhor compartimentação palinobioestratigráfica da unidade. A seqüência sedimentar considerada neste estudo é referente ao Subgrupo Itararé na porção nordeste da bacia nos estados de São Paulo e Paraná, com base em amostras de afloramentos e testemunhos de sondagem de 28 poços. Das 139 espécies de palinomorfos verificadas, 95 são descritas e ilustradas. O conteúdo palinológico é constituído por 51 espécies de esporos, 41 de grão de pólen, duas de algas e uma de Acritarcha. Oito espécies são noticiadas pela primeira vez na Bacia do Paraná. Além disso, são verificadas 13 espécies de palinomorfos retrabalhados do Devoniano e Carbonífero Inferior. Com base na distribuição estratigráfica dos esporomorfos, é proposto um esquema bioestratigráfico formal para a seção estudada, constituído de duas zonas-de-intervalo, delimitadas pelo aparecimento e desaparecimento de táxons selecionados: Zona Biointervalo Ahrensisporites cristatus e Zona Biointervalo Potonieisporites neglectus, relativas às porções
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 19.12.2000
  • Online source access
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SOUZA, Paulo Alves de; PETRI, Setembrino. Palinobioestratigrafia do Subgrupo Itararé, Carbonífero/Permiano, na porção Nordeste da Bacia do Paraná (SP/PR, Brasil). 2000.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2000. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/44/44136/tde-08012016-155913/pt-br.php >.
    • APA

      Souza, P. A. de, & Petri, S. (2000). Palinobioestratigrafia do Subgrupo Itararé, Carbonífero/Permiano, na porção Nordeste da Bacia do Paraná (SP/PR, Brasil). Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/44/44136/tde-08012016-155913/pt-br.php
    • NLM

      Souza PA de, Petri S. Palinobioestratigrafia do Subgrupo Itararé, Carbonífero/Permiano, na porção Nordeste da Bacia do Paraná (SP/PR, Brasil) [Internet]. 2000 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/44/44136/tde-08012016-155913/pt-br.php
    • Vancouver

      Souza PA de, Petri S. Palinobioestratigrafia do Subgrupo Itararé, Carbonífero/Permiano, na porção Nordeste da Bacia do Paraná (SP/PR, Brasil) [Internet]. 2000 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/44/44136/tde-08012016-155913/pt-br.php


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020