Exportar registro bibliográfico

Ecofisiologia de fungos micorrízicos arbusculares em Araucaria angustifolia (2001)

  • Authors:
  • Autor USP: SOUZA, MILENE MOREIRA DA SILVA ROSA DE - ESALQ
  • Unidade: ESALQ
  • Sigla do Departamento: LSN
  • Subjects: SILVICULTURA; SOLO FLORESTAL
  • Language: Português
  • Abstract: A Araucaria angustifolia (Bert.) O. Ktze., o pinheiro do Paraná, é uma espécie nativa ameaçada de extinção e, dentro de suas matas, encontra-se uma grande diversidade biológica que corre o risco de desaparecer. Por causa disso e diante da escassêz de literatura sobre esta espécie, torna-se necessário aprofundar o conhecimento sobre a ecologia da araucária e os estudos sobre a diversidade biológica de fungos MA (micorrízicos arbusculares) que estão presentes na sua rizosfera e em suas raízes. Visto que não há informações seguras sobre estes aspectos, procurou-se avaliar neste trabalho a possível dependência do pinheiro-do-paraná de fungos MA e identificar as espécies desses fungos que colonizam as raízes. As amostras de raízes e solo rizosférico foram coletados de floresta nativa e área de replantio de araucária, localizadas no Parque Estadual de Campos do Jordão, Campos do Jordão, Estado de São Paulo, Brasil. Destas amostras foi determinada a porcentagem de colonização radicular e o número de esporos no solo, em duas épocas do ano (fevereiro e setembro), correspondendo às estações chuvosa e de seca, respectivamente. Foi feita também, a identificação de espécies de fungos micorrízicos arbusculares (FMA) encontrados na rizosfera da araucária, com base nas características morfológicas dos esporos. Fez-se um levantamento das espécies de fungos MA presentes em condições de campo, por meio da multiplicação dos esporos encontrados. Para isso, plantas de sorgo foramutilizadas como hospedeiras durante dois ciclos de multiplicação em casa de vegetação, possibilitando o aumento da quantidade de esporos encontrados em campo, o que auxiliou na classificação taxonômica. Já em condições de casa-de-vegetação foi montado um experimento com plantas de A. angustifolia, fazendo-se inoculação com os fungos micorrízicos Gigaspora rosea, Glomus intraradices (provenientes da coleção do Laboratório de Microbiologia do Solo da ) ESALQ/USP) e inóculo nativo, proveniente da mata de araucária, mantendo-se um tratamento sem inoculação (controle). No experimento foram utilizados quatro níveis de P (0, 20, 50 e 150 mg de P Kg-1 de solo), determinando-se qual tratamento apresentou melhor desenvolvimento das plantas. Observou-se que a inoculação com Gi. rosea, ao nível de 20 mg Kg-1 de P foi o tratamento que mais se destacou com relação ao desenvolvimento das plantas e pela economia de insumos. Plantas não inoculadas com FMA (fungos micorrízicos arbusculares) diferiram de plantas inoculadas. Fez-se, também, a identificação de esporos de fungos MA por meio de técnicas moleculares. O produto da PCR foi sequenciado e fez-se a homologia com as seqüências descritas no "GenBank", em seguida, foram desenhados "primers" específicos para Gigaspora rosea e pôde-se verificar que esta espécie estava colonizando raízes de A. angustifolia. Outro aspecto estudado foi a avaliação de método para auxiliar na germinação precoce de sementes de A.angustifolia, visto que a sua germinação lenta retarda o estabelecimento da planta e favorece o desenvolvimento de fungos que prejudicam as plântulas. Após a escarificação mecânica das sementes desinfestadas foi possível obter plântulas mais homogêneas de boa qualidade e, com maior precocidade. Os principais objetivos deste trabalho foram, conhecer a biodiversidade das espécies de fungos MA que se associam a Araucaria angustifolia e obter isolados de fungos MA mais eficientes na produção de mudas, com baixos níveis de P no solo
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 25.01.2001
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SOUZA, Milene Moreira da Silva Rosa de; CARDOSO, Elke Jurandy Bran Nogueira. Ecofisiologia de fungos micorrízicos arbusculares em Araucaria angustifolia. 2001.Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2001. Disponível em: < https://teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11140/tde-20200111-135231/ >.
    • APA

      Souza, M. M. da S. R. de, & Cardoso, E. J. B. N. (2001). Ecofisiologia de fungos micorrízicos arbusculares em Araucaria angustifolia. Universidade de São Paulo, Piracicaba. Recuperado de https://teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11140/tde-20200111-135231/
    • NLM

      Souza MM da SR de, Cardoso EJBN. Ecofisiologia de fungos micorrízicos arbusculares em Araucaria angustifolia [Internet]. 2001 ;Available from: https://teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11140/tde-20200111-135231/
    • Vancouver

      Souza MM da SR de, Cardoso EJBN. Ecofisiologia de fungos micorrízicos arbusculares em Araucaria angustifolia [Internet]. 2001 ;Available from: https://teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11140/tde-20200111-135231/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021