Exportar registro bibliográfico

Avaliação clínica periodontal e prevalência de microorganismos periodontopatogênicos de duas tribos da Região do Alto Xingu (2000)

  • Authors:
  • Autor USP: IDE, LUIS - FO
  • Unidade: FO
  • Sigla do Departamento: ODE
  • Subjects: PERIODONTIA; MICROBIOLOGIA ORAL; ÍNDIOS; DOENÇAS PERIODONTAIS
  • Language: Português
  • Abstract: Objetivou este estudo a avaliação das condições clínicas periodontais e a prevalência de microrganismos periodontopatogênicos, em duas populações indígenas (tribos Meinaco e Coicuro), habitantes do Parque Indígena do Xingu, Estado do Mato Grosso, através de 85 índios de ambos os sexos, na faixa etária de 15 a 60 anos de idade. Os parâmetros clínicos obtidos foram: número de dentes presentes, Índice de Placa de Silness & Löe (IPL), Índice Gengival de Löe & Silness (IG), Índice Periodontal de Ramfjord (IP) e profundidade clínica de sondagem (PCS). Para detecção dos patógenos periodontais Actinobacillus actinomycetemcomitans, Bacteroides forsythus, Prevotella intermedia, Porphyromonas gingivalis, Campylobacter rectus, Treponema denticola e Eikenella corrodens foi utilizada a Reação de Polimerase em Cadeia (PCR). Amostras de sítios saudáveis e doentes foram obtidas através de pontas de papel absorvente. A média, do número de dentes, presentes encontrada para ambas as tribos, foi de 23,1. O IPL médio, para as populações estudadas, foi de 1,84, enquanto que o IG foi de 1,23 e o IP, de 4,27. A tribo Meinaco demonstrou maior IPL, que a tribo Coicuro (p<0.01). As bactérias estudadas foram detectadas nos indivíduos de ambas as tribos, tanto em indivíduos sadios como em indivíduos com doença periodontal. Entretanto, somente nos indivíduos com doença periodontal, de ambas as tribos, foram detectadas as bactérias B. forsythus, C. rectus, P. intermediae T. denticola. O maiornível, 58,2 por cento de detecção bacteriana foi encontrado na tribo Coicuro, para 41,8 por cento na tribo Meinaco. A bactéria, que apresentou maior nível de detecção em ambas as tribos, foi P. gingivalis (36,7 por cento) e as de menores níveis foram as bactérias E. corrodens (7,6 por cento) e T. denticola (6,3 por cento). Os patógenos mais freqüentemente detectados, em ordem decrescente, foram P. gengivalis (36,7 por cento), C. rectus e ) A. actinomycetemcomitans (13,9 por cento), B. forsythus (11,4 por cento), P. intermedia (10,2 por cento), E. corrodens (7,6 por cento) e T. denticola (6,3 por cento)
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 30.08.2000

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      IDE, Luis; LOTUFO, Roberto Fraga Moreira. Avaliação clínica periodontal e prevalência de microorganismos periodontopatogênicos de duas tribos da Região do Alto Xingu. 2000.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2000.
    • APA

      Ide, L., & Lotufo, R. F. M. (2000). Avaliação clínica periodontal e prevalência de microorganismos periodontopatogênicos de duas tribos da Região do Alto Xingu. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Ide L, Lotufo RFM. Avaliação clínica periodontal e prevalência de microorganismos periodontopatogênicos de duas tribos da Região do Alto Xingu. 2000 ;
    • Vancouver

      Ide L, Lotufo RFM. Avaliação clínica periodontal e prevalência de microorganismos periodontopatogênicos de duas tribos da Região do Alto Xingu. 2000 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021