Exportar registro bibliográfico

Polimorfismo dos fragmentos de DNA, produção de exoenzimas e virulência "in vivo" de cepas de "Candida albicans" isoladas de pacientes com AIDS (2000)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: MELO, TATIANA ALVES DE - ICB
  • Unidades: ICB
  • Sigla do Departamento: BMM
  • Subjects: MICROBIOLOGIA; CANDIDA ALBICANS; VIRULÊNCIA
  • Language: Português
  • Abstract: Este trabalho teve como objetivos a observação da variabilidade genética de cepas de C. albicans isoladas de pacientes com AIDS, assim como o estudo da produção de exoenzimas (proteinase, fosfolipase, hilaronidase e condroitin sulfatase); adesão à linhagem celular pré-estabelecida e virulência "in vivo" das mesmas cepas, utilizando-se inoculação experimental em camundongos. Tambem, as possíveis relações entre os fragmentos do DNA, adesão e morte dos animais foram investigadas. Foram empregadas um total de 48 cepas de C. albicans, sendo 46 isoladas da mucosa bucal de pacientes com AIDS e duas cepas padrões. Para a análise genética utilizou-se a técnica de RFLP, empregando-se a enzima de restrição EcoRI. Das 46 cepas estudadas obteve-se 31 genótipos diferentes com no máximo 12 fragmentos, que variaram de 2,0 a 11,2 kb. O fragmento 33, kb foi o mais freqüente, obtido em 33% das cepas estudadas. Através deste estudo pôde-se observar a grande variabilidadegenotípica das cepas em questão. No ensaio de adesão, foram estudadas 31 cepas correspondendo aos diferentes genótipos, onde 15 (48,4%) foram fortemente aderentes às células HeLa, e somente uma foi considerada fracamente aderente e 15 (48,4%) foram consideradasaderentes. Todas as cepas, mostraram-se com forte atividade de proteinase, sendo que a atividade de fosfolipase foi fortemente positiva em 93,1% das mesmas. A produção das enzimas hialuronidase e condroitin sulfatase foi fortemente positiva em45% e 69% das cepas,respectivamente. Na tentativa de se fazer uma correlação entre o comportamento das cepas de C. albicans que induziram a morte dos camundongos, com os fragmentos de DNA, observamos que as bandas 2,5; 2,7; 3,3; e 6,7 kb podemestar relacionadas com este comportamento. Os fragmentos 2,5; 2,7; 3,3; 5,9; 6,0; 6,3; 6,7; 6,8 e 7,5 kb podem estar relacionadas a forte adesão das cepas de C. albicans a linhagem celular empregada no estudo. É importante ) ressaltar que pesquisas mais aprofundadas sobre estas relações devem ser desenvolvidas
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 11.09.2000

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MELO, Tatiana Alves de; PAULA, Claudete Rodrigues. Polimorfismo dos fragmentos de DNA, produção de exoenzimas e virulência "in vivo" de cepas de "Candida albicans" isoladas de pacientes com AIDS. 2000.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2000.
    • APA

      Melo, T. A. de, & Paula, C. R. (2000). Polimorfismo dos fragmentos de DNA, produção de exoenzimas e virulência "in vivo" de cepas de "Candida albicans" isoladas de pacientes com AIDS. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Melo TA de, Paula CR. Polimorfismo dos fragmentos de DNA, produção de exoenzimas e virulência "in vivo" de cepas de "Candida albicans" isoladas de pacientes com AIDS. 2000 ;
    • Vancouver

      Melo TA de, Paula CR. Polimorfismo dos fragmentos de DNA, produção de exoenzimas e virulência "in vivo" de cepas de "Candida albicans" isoladas de pacientes com AIDS. 2000 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020