Exportar registro bibliográfico

Gravidade do trauma analisada por meio de diagnósticos clínicos e de necropsia (2000)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: GENNARI, TEREZINHA DALOSSI - EE
  • Unidades: EE
  • Sigla do Departamento: ENC
  • Subjects: TRAUMATOLOGIA
  • Language: Português
  • Abstract: Índices de gravidade têm sido utilizados frequentemente na literatura para comparar resultados e avaliar objetivamente a assistência proporcionada a populações traumatizadas. O "Injury Severity Score (ISS)", calculado por meio dos escores da"Abbreviated Injury Scale (AIS)" constitui-se no índice mais usado para determinar a gravidade do trauma do ponto de vista anatômico. Para representar esta gravidade, o ISS foi incluído, além de outros índices, no modelo preditivo do "Trauma andInjury Severity Score (TRISS)", método matemático para calcular a probabilidade de sobrevida(Ps) de pacientes de trauma, mais usado na literatura para comparação de resultados. Escores ISS são calculados com base na lesões anatômicas e paratanto a integralidade das informações usadas para a obtenção destes escores é de importância crítica. Este estudo analisa a gravidade do trauma por meio de índices, baseando-se em duas fontes de dados, ou seja, o prontuário do paciente e o laudode necropsia. Foram estudados, retrospectivamente, 222 pacientes de trauma internados no Instituto Central do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo no ano de 1998 e que morreram durante a hospitalização. Ascausas externas predominantes foram os acidentes de transporte (47,30%) e as agressões (31,98%). Trauma do tipo contuso (64,86%) e penetrante (30,18%) foram os mais comuns. A média da idade foi de 35,22 anos e o sexo masculino foi predominante(82,88%). O total de67,57% dos pacientes chegaram ao hospital de estudo vindos da cena do evento e 28,83% de outros hospitais. Unidades de suporte básico de vida (UR) foram os meios mais utilizados para o transporte daqueles provenientes docenário (41,33%). As médias do tempo pré-hospitalar em minutos dos pacientes transportados por UR, USA e Águia foram 43, 49 e 66, respectivamente. Do total de pacientes, 64,41% morreram nas primeiras 24 horas após a entrada. Para os 222 ) pacientes, foram registradas no prontuário 1.079 lesões de escore AIS1 a 6 (média de 4,86 por paciente) e no laudo da necropsia 1.445 lesões (média de 6,50 por paciente). O número de lesões da necropsia foi 25,33% maior que oprontuário. Em 30 pacientes (13,51%), o número de lesões verificadas nas duas fontes de dados foi igual; em 64 (28,83%) o número de lesões da necropsia foi menor e em 128 (57,66%), o número de lesões da necropsia foi maior que o prontuário. Asuperioridade da necropsia na identificação de um maior número de lesões nos pacientes que morreram em até 24 horas foi expressiva. A média do ISS calculado com dados clínicos (ISSc) foi 20,60 e do ISS calculado com achados na necropsia (ISSn)foi 27,87. Em 126 pacientes (52,76%) o ISSn foi maior que o ISSc; o ISSn foi menor que o ISSc em 69 (31,08%) e, em 27 (12,16%) o ISSc foi igual ao ISSn. A média do ISS calculado com dados clínicos e dados da necropsia (ISSt) foi 33,07, superiora média do ISSc e do ISSn. A média da probabilidade de sobrevida estimada peloTRISS e calculada com o ISSc (Psc) foi 0,22 e aquela calculada com o ISSn (Psn) foi 0,14. O mesmo número de mortes inesperadas (10) foi identificado quando dautilização do ISSc, do ISSn e do ISSt no modelo do TRISS. Tendo em vista as diferenças constatadas conclui-se que as duas fontes de dados utilizadas neste estudo não são equivalentes e, portanto, recomenda-se que as lesões do prontuário sejamsuplementadas às da necropsia para o cálculo da gravidade do trauma quando o objetivo é a comparação de resultados
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 29.08.2000

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      GENNARI, Terezinha Dalossi; KOIZUMI, Maria Sumie. Gravidade do trauma analisada por meio de diagnósticos clínicos e de necropsia. 2000.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2000.
    • APA

      Gennari, T. D., & Koizumi, M. S. (2000). Gravidade do trauma analisada por meio de diagnósticos clínicos e de necropsia. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Gennari TD, Koizumi MS. Gravidade do trauma analisada por meio de diagnósticos clínicos e de necropsia. 2000 ;
    • Vancouver

      Gennari TD, Koizumi MS. Gravidade do trauma analisada por meio de diagnósticos clínicos e de necropsia. 2000 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020