Exportar registro bibliográfico

A Ilha do Cardoso: O Parque Estadual e os moradores (2000)

  • Authors:
  • Autor USP: MENDONÇA, ANA LUCIA FURQUIM DE - ESALQ
  • Unidade: ESALQ
  • Sigla do Departamento: LES
  • Subjects: LEGISLAÇÃO FLORESTAL; POLÍTICA FLORESTAL; ECOLOGIA FLORESTAL; PROTEÇÃO FLORESTAL
  • Language: Português
  • Abstract: Hoje, a Ilha do Cardoso é uma das regiões mais bem preservadas do Estado de São Paulo que abrange significativos e complexos remanescentes de ecossistemas de Floresta Atlântica do Brasil (Silva e Silva, 1997). Diversos autores, entre os quaisBarros et al (1991), Grande & Lopes (1981) e Kirizawa et al (1992), demonstraram que tanto a composição florística, como a estrutura das florestas da região estuarino-lagunar são consideradas como únicas no país. Esta dissertação tem porobjetivo trazer à tona as questões que envolveram a implantação do Parque Estadual da Ilha do Cardoso (PEIC). A análise de processos técnico-administrativos, dos relatórios e das atas de reunião do PEIC do período de 1958 a 1998, possibilitouconhecer as medidas adotadas pelos órgãos responsáveis da guarda do patrimônio natural do governo do Estado de São Paulo, bem como a ação específica na gestão desta valiosa unidade de conservação. Durante a pesquisa foram colhidos dadossecundários e entrevistas com técnicos, diretores e moradores mais antigos de cada uma das localidades da ilha. Procurou-se identificar alguns dos sucessivos estados de conservação, através da restituição aerofotogramétrica, cujos sobrevôosocorreram em três datas (1962, 1973 e 1980). Desse modo, foi possível cruzar depoimentos e documentos a fim de analisar a interferência humana nos ecossistemas da Ilha do Cardoso e a influência da legislação ambiental no modus vivendis dapopulação local. A presença de agrupamentoshumanos, considerada um dos maiores problemas das unidades de conservação, evidencia a necessidade de uma política institucional que leve em consideração os moradores. Os atuais dispositivos legais nãofornecem alternativas viáveis para a remoção nem para a permanência dos habitantes. Assim, conclui-se que até hoje o Parque Estadual da Ilha do Cardoso apresenta contradições e conflitos em sua gestão. Outro aspecto que requer atenção é acrescente ) pressão do mercado imobiliário e do turismo, agravada pela falta de definição quanto à questão fundiária na Ilha do Cardoso. De fato, a análise de processos referentes à ilha comprova a necessidade de medidas que dêem amparo legal aesta importante área insular especialmente protegida. São necessárias respostas imediatas que superem a morosidade do poder judiciário em deslindar as terras da ilha. Assim, pode-se constatar que a somatória dos fatores acima citados não somenteafeta a vida dos moradores, como também acarreta mudanças significativas que podem alterar irreversívelmente os ecossistemas da Ilha do Cardoso
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 24.05.2000

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MENDONÇA, Ana Lucia Furquim de; QUEDA, Oriowaldo. A Ilha do Cardoso: O Parque Estadual e os moradores. 2000.Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2000.
    • APA

      Mendonça, A. L. F. de, & Queda, O. (2000). A Ilha do Cardoso: O Parque Estadual e os moradores. Universidade de São Paulo, Piracicaba.
    • NLM

      Mendonça ALF de, Queda O. A Ilha do Cardoso: O Parque Estadual e os moradores. 2000 ;
    • Vancouver

      Mendonça ALF de, Queda O. A Ilha do Cardoso: O Parque Estadual e os moradores. 2000 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021