Exportar registro bibliográfico

Projeto "viver em Cascavel": análise do fluxo de informações (2000)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: PAIVA, NELSI SALETE TONINI - EERP
  • Unidades: EERP
  • Sigla do Departamento: ERG
  • Subjects: ENFERMAGEM
  • Language: Português
  • Abstract: O presente estudo, de caráter exploratório retrospectivo, teve como objetivo estimar e analisar o tempo médio (em dias) do fluxo das declarações de nascidos vivos de risco atendidos no Projeto "Viver em Cascavel"- Paraná, no período de 1996 a1998, segundo os diferentes espaços organizativos (hospital, vigilância epidemiológica, unidade básica de saúde) em que este se processa e tipos de riscos encontrados. Os dados foram coletados a partir de consulta às Declarações de NascidosVivos de risco visitados; Fichas de Avaliação do recém nascido de risco e livros protocolos. Das 14 Unidades Básicas de Saúde incluídas no estudo, foram selecionadas para análise, através de amostragem estratificada proporcional aleatória, 303Declarações de nascidos vivos. Para análise dos dados foi construído o Intervalo de 95% de confiança e obteve-se que do hospital para vigilância epidemiológica a Declaração fluiu entre 3 a 4 dias; da vigilância à unidade básica, 6 a 8 dias; daunidade básica à realização da visita domiciliar, de 15 a 19 dias. Do momento em que este fluxo se inicia, no âmbito do hospital com o nascimento até a realização da visita, o tempo médio encontrado foi de 25 a 30 dias. Quanto aos tipos derisco, nas 303 Declarações, 78,61 são classificados como sociais e, dentre estes, a idade materna, escolaridade materna a número de filhos vivos os mais freqüentes; 21,39%, biológicos, sendo que neste grupo, o de maior freqüência foi o risco -peso ao nascer. Estimou-se o tempomediano (em dias) do fluxo da Declaração desde o nascimento até a realização da visita domiciliar e encontrou-se que para os riscos biológicos o fluxo variou de 15 a 25 dias; e para os riscos sociais de 12 a 24dias; quanto ao tempo de fluxo entre os diferentes espaços organizativos, os resultados mostram que para ambos os tipos de risco, o tempo variou entre 2 a 4 dias; da vigilância epidemiológica a unidade básica, entre 2 a 20 dias; e da ) unidade básica à realização da visita domiciliar, de 5 a 18 dias. Considerando que o Projeto "Viver em Cascavel" tem como finalidade desenvolver ações técnicas a políticas capazes de identificar a intervir nos fatores de riscoreduzindo a morbimortalidade infantil no município, o tempo médio de fluxo da Declaração de nascido vivo de risco encontrado neste estudo pode ser considerado relativamente longo em função das características da clientela atendida que requerintervenções em tempos breves a ágeis e, nesse sentido estar comprometendo os objetivos estabelecidos no Projeto
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 27.03.2000

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      PAIVA, Nelsi Salete Tonini; ANSELMI, Maria Luíza. Projeto "viver em Cascavel": análise do fluxo de informações. 2000.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2000.
    • APA

      Paiva, N. S. T., & Anselmi, M. L. (2000). Projeto "viver em Cascavel": análise do fluxo de informações. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Paiva NST, Anselmi ML. Projeto "viver em Cascavel": análise do fluxo de informações. 2000 ;
    • Vancouver

      Paiva NST, Anselmi ML. Projeto "viver em Cascavel": análise do fluxo de informações. 2000 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020