Exportar registro bibliográfico

Dor no doente com AIDS: prevalência e características (2000)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: FERNANDES, SILVANA GOMES - EE
  • Unidades: EE
  • Sigla do Departamento: ENC
  • Subjects: DOR; SÍNDROME DE IMUNODEFICIÊNCIA ADQUIRIDA
  • Language: Português
  • Abstract: associação(p<0,05) entre dor e: tipo de ocupação, tipo de atendimento, número de internações, contagem de células CD4, número de infecções e presença de candidíase oral e tuberculose pulmonar. Isto é, queixas álgicas mais frequentes naqueles quedesempenhavam serviços gerais, nos internados, naqueles com maior número de internações, entre os que apresentaram contagem de células CD4 inferior a 100 cél/mm3, nos com maior número de infecções, e nos doentes com candidíase oral e ) tuberculose pulmonar. O impacto da dor nas atividades de vida diária, no humor e no relacionamento interpessoal foi muito importante em pelo menos 1/3 dos doentes, pois estes informaram que a dor prejudicou, de modo quase total outotal, o humor, o sono, a apreciação da vida, o apetite e o lazer. Observou-se que dor foi frequente, estava associada a variáveis demográficas e de gravidade da doença e acarretou prejuízos aos doentes em diversos aspectos da vidaEste estudo objetivou determinar a prevalência e as características da dor em doentes com AIDS, analisar as relações entre dor e variáveis sócio-demográficas, de características da doença e do tratamento e avaliar o impacto da dor nas atividadesde vida diária. A população foi composta por doentes com AIDS, em acompanhamento no Setor de Internação e Ambulatório de Moléstias Infecciosas do Hospital de Clínicas de Marília, com idade superior a dezoito anos e condições físicas e cognitivasadequadas para participar do estudo. Atenderam aos critérios de inclusão noventa e quatro doentes. Os dados foram coletados por entrevista individual e análise do prontuário, entre agosto de 1998 e outubro de 1999. Os instrumentos para coleta dedados continham questões abertas e fechadas. A população foi predominantemente masculina (68,1%), com idade entre 21 a 40 anos (80,9%), escolaridade superior a 5 anos em 3/4 dos casos, e 51,1% dos avaliados informaram ser solteiros. Observou-seocorrência de dor na última semana em 44,7% dos doentes. Destes, 73,8% referiram dor nas últimas vinte e quatro horas e cerca de 1/5 disse ter dor no momento da entrevista. A dor foi predominantemente torácica (23,8%), diária (69,0%), constante(47,7%), e a magnitude foi entre moderada a intensa em 73,8% dos doentes. Infecções como candidíase (14,3%), tuberculose (14,3%) e herpes zoster (7,2%) foram as mais frequentes. Da análise das relações entre as variáveis, observou-se
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 26.05.2000

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      FERNANDES, Silvana Gomes; PIMENTA, Cibele Andrucioli de Mattos. Dor no doente com AIDS: prevalência e características. 2000.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2000.
    • APA

      Fernandes, S. G., & Pimenta, C. A. de M. (2000). Dor no doente com AIDS: prevalência e características. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Fernandes SG, Pimenta CA de M. Dor no doente com AIDS: prevalência e características. 2000 ;
    • Vancouver

      Fernandes SG, Pimenta CA de M. Dor no doente com AIDS: prevalência e características. 2000 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020