Exportar registro bibliográfico

Envolvimento de exsudatos radiculares compostos fenólicos e enzimas vegetais na compatibilidade entre isolados do fungo ectomicorrizico Pisolithus tinctorius e plântulas de Eucalyptus urophylla (2000)

  • Authors:
  • Autor USP: BAPTISTA, MÍRIAN JOSEFINA - ESALQ
  • Unidade: ESALQ
  • Sigla do Departamento: LEF
  • Subjects: FITOPATOLOGIA; FISIOLOGIA VEGETAL; EUCALIPTO
  • Language: Português
  • Abstract: A colonização das raizes pelos fungos ectomicorrízicos resulta em inúmeros benefícios para o desenvolvimento da planta hospedeira. Embora geralmente não seja observada especificidade entre os fungos ectomicorrízicos e a planta, existem diferentesgraus de compatibilidade entre os simbiontes. Nas interações incompatíveis, a planta reage à presença do fungo com reações semelhantes as observadas em interações com fitopatógenos. A reação da planta limita a simbiose e reduz ou elimina osbenefícios da micorrização. Não se sabe ainda em que momento ocorre a determinação da incompatibilidade da interação, mas recentemente, estudos envolvendo isolados compatíveis e incompatíveis de P. tínctorius e E. urophylla têm buscadodeterminar os fatores necessários para o desenvolvimento de uma interação compatível. Este trabalho teve como objetivos determinar as reações de plântulas de E. urophylla à inoculação com dois isolados de P. tínctorius (isolados de eucalipto ede Pinus) e verificar o efeito de exsudatos e compostos fenólicos radiculares sobre o crescimento ín vitro destes fungos. Foi analisada a atividade das enzimas vegetais relacionadas às reaçoes de defesa da planta: b-1,3-glucanase, quitinase eperoxidase 6, 12, 24 e 72 horas após a inoculação de plântulas de E. urophylla com dois isolados de P. tinctorius: um isolado de Pinus (185) e um isolado de eucalitpo (1604). As etapas da infecção micorrízica foram caracterizadas através decortes anatômicos 24, 72, 96 e 120horas após a inoculação, para verificar a ocorrência de reações estruturais de defesa. Foi feita a dosagem de compostos fenólicos totais em cada uma destas etapas para quantificar a produção de compostosfenólicos nas raizes. Para avaliar o efeito de exsudatos radiculares sobre o crescimento dos isolados de P. tinctoríus, plântulas de E. uraphylla e P. caríbaea foram crescidas em placas de petri, contendo meio de cultura por 30 dias, em seguidaas ) plantas foram retiradas e as mesmas placas foram utilizadas para o crescimento dos isolados 185 e 1604 de P. tinctorius. O efeito de compostos fenólicos radiculares foi avaliado através da mistura de compostos fenólicos, extraídosde raizes de E. urophylla, no meio de cultura utilizado para o crescimento dos fungos. O isolado 1604 de P. tinctorius iniciou a colonização das raizes 24 horas após a inoculação enquanto o isolado 185 só iniciou a colonização após 72 horas.Embora o crescimento do isolado 185 em meio de cultura seja mais rápido e vigoroso, a infecção pelo isolado 1604 foi mais rápida, confirmando sua maior compatibilidade com E. urophylla. Não foram observadas alterações na atividade dab-1,3-giucanase. A atividade da quitinase foi inibida nas plantas inoculadas com o isolado 1604, 72 horas após a inoculação. A atividade da peroxidase foi aumentada 6 horas após a inoculação com o isolado 1604, mas este aumento não se manteve ea atividade foi reduzida em seguida. As plantas inoculadas com o isolado 185 tambémapresentaram redução na atividade da peroxidase. As plantas inoculadas com o isolado 185 apresentaram um aumento na concentração de compostos fenólicos totais 96horas após a inoculação, este aumento também não se manteve e não impediu o desenvolvimento do isolado 185 na raiz. Os exsudatos radiculares de P. caribaea e E. urophylla foram estimulantes para o crescimento assimbiótico do isolado 185 de P.tínctoríus e o crescimento do isolado 1604 foi inibido pelos exsudatos radiculares de P. caríbaea. No entanto, os compostos fenólicos radiculares de E. urophylla foram inibitórios para o crescimento do isolado 185 de P. tinctoríus e não tiveramefeito sobre o crescimento do isolado 1604. Possivelmente os exsudatos e compostos fenólicos radiculares têm um papel importante na determinação da compatibilidade entre estes fungos e suas plantas hospedeiras. As reações observadas no início ) da interação: indução da atividade de peroxidase nas plantas inoculadas com o isolado 1604 e o acúmulo de compostos fenólicos nas raizes inoculadas como isolado 185,não se mantiveram e não impediram o desenvolvimento subseqüente dofungo na raiz. Aparentemente, diversos fatores são responsáveis pela compatibilidade de P. tinctoríus e suas plantas hospedeiras, sendo necessários maiores estudos para se determinar a importância de cada estágio da interação no desenvolvimentoda simbiose
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 13.04.2000
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      BAPTISTA, Mirian Josefina; KRÜGNER, Tasso Léo. Envolvimento de exsudatos radiculares compostos fenólicos e enzimas vegetais na compatibilidade entre isolados do fungo ectomicorrizico Pisolithus tinctorius e plântulas de Eucalyptus urophylla. 2000.Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2000. Disponível em: < https://teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11135/tde-20191220-140927/ >.
    • APA

      Baptista, M. J., & Krügner, T. L. (2000). Envolvimento de exsudatos radiculares compostos fenólicos e enzimas vegetais na compatibilidade entre isolados do fungo ectomicorrizico Pisolithus tinctorius e plântulas de Eucalyptus urophylla. Universidade de São Paulo, Piracicaba. Recuperado de https://teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11135/tde-20191220-140927/
    • NLM

      Baptista MJ, Krügner TL. Envolvimento de exsudatos radiculares compostos fenólicos e enzimas vegetais na compatibilidade entre isolados do fungo ectomicorrizico Pisolithus tinctorius e plântulas de Eucalyptus urophylla [Internet]. 2000 ;Available from: https://teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11135/tde-20191220-140927/
    • Vancouver

      Baptista MJ, Krügner TL. Envolvimento de exsudatos radiculares compostos fenólicos e enzimas vegetais na compatibilidade entre isolados do fungo ectomicorrizico Pisolithus tinctorius e plântulas de Eucalyptus urophylla [Internet]. 2000 ;Available from: https://teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11135/tde-20191220-140927/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021