Exportar registro bibliográfico

Resposta da alfafa (Medicago sativa L.) a fontes de fósforo e momento de calagem (2000)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: SARMENTO, PATRICIA - ESALQ
  • Unidades: ESALQ
  • Sigla do Departamento: LPA
  • Subjects: PLANTAS FORRAGEIRAS (FISIOLOGIA); FERTILIZANTES; FERTILIDADE DO SOLO; ALFAFA
  • Language: Português
  • Abstract: O fósforo (P) é um dos nutrientes mais importantes na produção de alfafa nos solos brasileiros e sua deficiência interfere na fixação biológica de nitrogênio. Diversas fontes de fósforo são disponíveis no mercado e o fosfato de Gafsa (FG) éconsiderado tão eficiente quanto o fosfato solúvel, devendo ser, portanto, a fonte de fósforo mais econômica na produção de alfafa. O FG necessita de acidez do solo para solubilizar-se, permitindo a aplicação de calcário antes ou após o FG. Ouso do FG associado ao gesso pode ser uma alternativa para comas' o perfil do solo em relação ao alumínio. O trabalho foi realizado em estufa no Centro de Biotecnologia Agrícola - ESALQ/USP e teve por objetivos avaliar a eficiência de adubosfosfatados associados ao momento de aplicação do calcário e a utilização de gesso associado ao FG sobre a produção de matéria seca (MS), o surgimento de brotos e a composição mineral da alfafa. As plantas foram cultivadas em vasos contendo 6 kgde solo (Latossolo Vermelho Amarelo Álico) coletados no município de Nova Odessa, São Paulo. O delineamento experimental foi realizado em blocos completos casualizados, com 3 repetições. Foram utilizadas duas fontes de fósforo (superfosfatotriplo - ST, e fosfato de Gafsa) e o fosfato de Gafsa associado ao gesso (FG + G), sendo que esses foram adicionados antes ou depois da calagem nas doses de 0, 50, 100 e 200 mg P dm-3. Foram realizados três plantios devido ao ataque do fungo desolo Fusarium nasplantas. Porém, o segundo plantio não foi avaliado em função do curto período de crescimento (15 dias). As sementes do cultivar Crioula (primeiro plantio) e XAI 32 (terceiro plantio) foram inoculadas com Rhizobium melilotiSEMIA 116. Foram realizadas adubações uniformes de potássio e Micronutrientes e elevou-se a saturação por bases a 85%. Foram realizados um corte no primeiro plantio e três cortes no terceiro para fins de avaliações de produção de MS, do número ) e tipos de brotos e dos nutrientes minerais nas plantas. O aumento nos níveis de fósforo aplicados de 50 a 200 mg P din-3 de solo provocou aumentos lineares na produção de matéria seca da alfafa durante o primeiro plantio. O STaplicado antes ou depois da calagem proporcionou melhores produções de matéria seca (3,3 g MS/vaso) do que os tratamentos que utilizaram o FG (1,0 g MS/vaso). O ST aplicado depois da calagem (STDC) mostrou produção de MS superior (5,0 g MS/vaso)em relação à aplicação antes da calagem (STAC) (3,7 g MS/vaso) para os níveis de 100 e 200 mg P dm-3. Não houve efeito (P>0,05) de momento de aplicação do FG associado ou não ao gesso, nem do uso de FG + G em relação ao FG (P>0,05). No terceiroplantio o FG apresentou, em geral, maior produção de MS (6,0 g MS/vaso) da parte aérea em relação ao ST (2,4 g MS/vaso). A adição de ST, FG e FG + G depois da aplicação da calagem não apresentaram freqüentemente, produções de MS superiores aostratamentos em que a calagem precedeu aaplicação das fontes de fósforo. Observou-se, no terceiro plantio, efeito (P<0,05) do tratamento FG + G (7,0 g MS/vaso) em relação ao FG (3,7 g MS/vaso) para o nível de 1 00 mg P dm-3 no primeiro corte ede 50 mg P dm -3 no segundo e terceiro cortes. A eficiência dos adubos fosfatados foi avaliada pelo índice de eficiência agronomica (IEA). No primeiro plantio, todas as combinações de aplicação do FG apresentaram-se IEA muito baixo (29,4%).Porém, no terceiro plantio, os tratamentos com FG apresentaram valores elevados IEA (111,4%). No terceiro plantio, a dose de 100 mg P dm-3 retardou o surgimento do segundo broto basal em tomo de 6 a 1 5 dias em relação ao nível de 200 mg de Pdm-3. No nível de 50 mg P dm-3 o aparecimento do segundo broto basal ocorreu somente para o tratamento fosfato de Gafsa associado ao gesso e aplicado depois da calagem (FGDCG). O aumento da dose de fósforo de 50 para 200 mg P dm-3 ) aumentou o número de brotos basais e laterais da alfafa de 1,5 e 0,5 broto/planta para 8,0 e 6,9 brotos/planta, respectivamente. Verificou-se maior número de hastes basais com a utilização do FG (5,1 brotos/planta) do que com ST(2,9 brotos/planta) para o nível de 100 mg P dm-3 no segundo e terceiro cortes e de 50 mg P dm-3 no segundo corte do terceiro plantio. Não se observou efeito (P>0,05) do tratamento FG + G sobre o número de brotos axilares. No entanto, otratamento FG + G incrementou o número de brotos basais (5,9 brotos/planta) em relação ao tratamento FG(3,9 brotos/planta) para os níveis de 50 e 200 mg P dm -3.A adição de fósforo aumentou o teor de P na alfafa de 0,7 e 1,0 g kg-1 para 1,8 e1,4 g kg-1 nos tratamentos com FG aplicados antes e depois da calagem (FGAC e FGDC), respectivamente, no primeiro plantio, e de 1,2 para 1,8 g kg-1 em todos os tratamentos no terceiro plantio. Não se verificou efeito (P>0,05) das doses defósforo sobre a concentração de N na planta no primeiro plantio. Porém, observou-se redução do teor de N na alfafa de 50,7 para 32,1 g kg-1 com o aumento da dose de P de 50 para 200 mg dm-3 no terceiro plantio. O teor de Ca na parte aérea daalfafa subiu de 11, 1 para 14,3 g kg-1 com o aumento da dose de fósforo de 50 para 200 Mg dm-3 para os tratamentos STAC, FGAC, FGDC e FGACG, no primeiro plantio, e de 12,0 para 16,2 g kg-1 para os tratamentos STAC, STDC e FGAC, no terceiroplantio. O teor de Mg diminuiu de 7,3 para 5,8 g kg-1 com a adição de fósforo em todos os tratamentos no primeiro plantio e de 5,0 para 3,0 g kg-1 para os tratamentos FGDC, FGACG e FGDCG no terceiro plantio. Concluiu-se que o ST é uma boa fontede fósforo para respostas iniciais de produção de alfafa enquanto que o FG apresenta-se eficiente após 5 meses de incubação. O uso da calagem antes ou após a aplicação do fosfato de Gafsa, associado ou não ao gesso, não interfere na produção deMS. O ) gesso associado ao fosfato de Gafsa tende a aumentar a produção da alfafa
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 06.04.2000

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SARMENTO, Patricia; CORSI, Moacyr. Resposta da alfafa (Medicago sativa L.) a fontes de fósforo e momento de calagem. 2000.Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2000. Disponível em: < https://teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11139/tde-20191108-121959/ >.
    • APA

      Sarmento, P., & Corsi, M. (2000). Resposta da alfafa (Medicago sativa L.) a fontes de fósforo e momento de calagem. Universidade de São Paulo, Piracicaba. Recuperado de https://teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11139/tde-20191108-121959/
    • NLM

      Sarmento P, Corsi M. Resposta da alfafa (Medicago sativa L.) a fontes de fósforo e momento de calagem [Internet]. 2000 ;Available from: https://teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11139/tde-20191108-121959/
    • Vancouver

      Sarmento P, Corsi M. Resposta da alfafa (Medicago sativa L.) a fontes de fósforo e momento de calagem [Internet]. 2000 ;Available from: https://teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11139/tde-20191108-121959/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020