Exportar registro bibliográfico

Purificação de uma Aminopeptidase do dinoflagelado marinho Gonyaulax polyedra (1998)

  • Authors:
  • Autor USP: SANKIEVICZ, DANIELA - IQ
  • Unidade: IQ
  • Sigla do Departamento: QBQ
  • Subjects: BIOQUÍMICA; ENZIMAS (METABOLISMO)
  • Language: Português
  • Abstract: A participação de proteases na regulação da disponibilidade e atividade de proteínas regulatórias centrais do metabolismo celular foi negligenciada por muitos anos. Atualmente, a importância da degradação seletiva de proteínas intercelulares é cada vez mais evidente e reconhecida como etapa fundamental na regulação de diversos processos biológicos (Wolf, 1992). A degradação de proteínas regulatórias, é quase sempre presente como um componente regulador de mecanismos que envolvam controle temporal, como por exemplo, ciclo celular, vias de transdução de sinal, embriogenesis e ritmos circadianos ( Hochstrasser, 1995). A principal via de degradação seletiva em eucariontes é a via dependente de ubiquitina e ATP (Hershko, 1996). O dinoflagelado marinho Gonyaulax polyedra manifesta uma variedade de ritmos circadianos, sendo seu ritmo de bioluminescência o mais conhecido e estudado (Morse et al, 1990). A concentração intracelular e atividade de dois componentes da reação de luminescência em G. polyedra, a enzima luciferase e a LBP, variam circadianamente, sendo esta variarão resultado da degradação e síntese de novo das proteínas a cada período de 24 horas (Morse et al, 1989). Aminopeptidases são exopeptidases que catalisam a remoção de resíduos amino-terminais de proteínas e peptídeos. Dentre as funções propostas para estas enzimas, destacamos seu possível envolvimento na via de degradação seletiva de ubiquitina e ATP. Aminopeptidases são capazes de removerresíduos amino-terminais com diferentes velocidades, podendo modificar diferencialmente a região amino-terminal de substratos protéicos e peptídicos e desta maneira regular a velocidade com que seus substratos são degradados (Taylor, 1993a). A natureza do resíduo amino-terminal é um dos sinais de degradação reconhecidos pelo sistenm ubiquitina-proteassomo (Bachniair etal, 1986). As aminopeptidases que removem preferencialmente resíduos de leucina ou resíduos de ) natureza hidrofóbica são denominadas leucina-aminapeptidases (LAP). Além do possível envolvimento na via de degradação de ubiquitina, esta família de aminopeptidases é interessante de ser estudada por si só, pois constitui a única família de aminopeptidases cuja sequência primária é muito conservada durante a evolução, desde de bactéria até- mamíferos. A atividade para o substrato LpNA foi caracterizada e purificada em G. polyedra. Determinamos valores de pH e temperatura ótimos para atividade do enzima, sendo os valores encontrados iguais a 7.0 e '37 GRAUS'C, respectivamente. O Km aparente calculado pelo programa Enzifitter foi de 0.14mM. A proteína caracterizada possui pI6.8, peso molecular de aproximadamente l2OkDa em condições não desnaturantes e 55kba em condições desnaturantes. É inibida pelos quelantes de metais, EDTA e 1,10-phenatrolina e pelos ions de metais Zri+2 e Cu+2. Ca+2, Co+2, Mg+2 e Mn+2 em concentrações inferiores a 2mM não afetam a atividade da enzima. Com exceção do Mg+2, osdemais íons de metais, quando em concentraçoes superiores a 2mM, inibem a enzima. Os resultados indicam que a aminopeptidase caracterizada possui mais de uma subunidade e é uma metaloprotease. Estas características corroboram o que está descrito no literatura para aminopeptidase com atividade para LPNA. A aminopeptidase de G. polyedra foi purificada utilizando-se sucessivas etapas cromatográficas. Após a última etapa do processo de purificação, a atividade de aminopeptidase coelui com um polipeptídeo de 55kDa, revelado como uma banda única em SDS-PAGE corado com prata. Esta proteína purificada é reconhecida pelo anticorpo policlonal anti-LAP produzido em nosso laboratório a partir de uma leucina-aminopeptidase comercial. A proteína purificada foi enviada para identificação por espectrometria de massa, pelo método MALDI. A proteína purificada foi identificada corno um leucil aminapeptidase
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 03.12.1998

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SANKIEVICZ, Daniela; COLEPICOLO, Pio. Purificação de uma Aminopeptidase do dinoflagelado marinho Gonyaulax polyedra. 1998.Universidade de São Paulo, São Paulo, 1998.
    • APA

      Sankievicz, D., & Colepicolo, P. (1998). Purificação de uma Aminopeptidase do dinoflagelado marinho Gonyaulax polyedra. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Sankievicz D, Colepicolo P. Purificação de uma Aminopeptidase do dinoflagelado marinho Gonyaulax polyedra. 1998 ;
    • Vancouver

      Sankievicz D, Colepicolo P. Purificação de uma Aminopeptidase do dinoflagelado marinho Gonyaulax polyedra. 1998 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021