Exportar registro bibliográfico

Uma história de branqueamento ou o negro em questão (1999)

  • Authors:
  • Autor USP: HOFBAUER, ANDREAS - FFLCH
  • Unidade: FFLCH
  • Sigla do Departamento: FLA
  • Subjects: ANTROPOLOGIA CULTURAL E SOCIAL; NEGROS; RACISMO (SOCIOLOGIA)
  • Language: Português
  • Abstract: O núcleo central da tese é uma reflexão sobre aquilo que na literatura antropológica especializada tem-se convencionado chamar de branqueamento. Em oposição às interpretações correntes segundo as quais a "ideologia do branqueamento" teriasurgido, no Brasil no final do século XIX, como uma espécie de derivação ou readaptação das "teorias raciais ortodoxas", argumenta-se que o "ideário do branqueamento" estava presente nos fundamentos da sociedade colonial brasileira. Paracomprovar isso, tornou-se necessária uma "reconstrução histórica" do conceito de negro. Esse percurso mostra que a idéia do branqueamento passou, ao longo dos séculos, por diversas reformulações devidas às lentas mudanças na concepção de mundo ea contextos sociais e históricos específicos. Foi-se ajustando aos valores supremos de cada época, de concepções religioso-morais, biológico-"progressistas" a um ideário culturalista. A tese defende também a idéia de que a persistência da"ideologia do branqueamento" está vinculada, em primeiro lugar, às características específicas das relações de poder no Brasil. A resistência característica das estruturas patrimoniais à formalização de direitos e deveres individuais e de idéiascomo igualdade e diferença manifesta uma postura sociopolítica que tende a se opor a qualquer tentativa de burocratizar processos de inclusão e exclusão. Foi apenas nos anos 50 do século XX que a idéia de transformação de negro em branco começoua perder sua legitimidade moral. Aelaboração de tipologias de negro e branco não apenas proporcionou aos pesquisadores os instrumentos para "desmascarar" o "mito" da "democracia racial", mas induziu-os também a conceber o "antigo regime" comouma "sociedade dicotomizada" entre senhores e escravos, ou ainda, entre brancos e negros. Foi também essa interpretação histórica que fez surgir a idéia - até hoje predominante - de que a "ideologia do branqueamento teria surgido apenas com o ) desmoronamento do sistema escravista, isto é, com a abolição. O último capítulo consiste num estudo de caso no qual se procura aplicar as reflexões teóricas elaboradas ao longo desta tese: "opõem-se" dois "pólos típico-ideais" da"representação negra" - o candomblé e o movimento negro - com o objetivo de analisar as divergências e convergências entre essas duas posições sociopolíticas diante do mundo
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 26.11.1999

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      HOFBAUER, Andreas; MUNANGA, Kabengele. Uma história de branqueamento ou o negro em questão. 1999.Universidade de São Paulo, São Paulo, 1999.
    • APA

      Hofbauer, A., & Munanga, K. (1999). Uma história de branqueamento ou o negro em questão. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Hofbauer A, Munanga K. Uma história de branqueamento ou o negro em questão. 1999 ;
    • Vancouver

      Hofbauer A, Munanga K. Uma história de branqueamento ou o negro em questão. 1999 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020