Exportar registro bibliográfico

Novos aspectos da caracterização da lectina de origem macrofágica, MNCF: produção por linhagem de macrófagos de camundongo, analogia co proteínas conhecidas e ligação à superfície de neutrófilos e à laminina (1999)

  • Authors:
  • Autor USP: BARUFFI, MARCELO DIAS - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RPM
  • Assunto: IMUNOLOGIA
  • Language: Português
  • Abstract: MNCF ("Macrophage-derived Neutrophil Chemotactic Factor") é uma lectina indutora da migração de neutrófilos, isolada por adsorção à D-galactose imobilizada do sobrenadante de monocamadas de macrófagos peritoneais de rato, estimulados com LPS. Sua atividade tem pelo menos duas peculiaridades: estar manifesta mesmo quando ensaiada em animais pré-tratados com dexametasona a ser inibida em presença de D-galactose. A observação que MNCF também é produzido por células de linhagem macrofágica de camundongos e a produção de anticorpo monoclonal anti-MNCF, descritas neste, trabalho, viabilizaram a abordagem de novos aspectos nas investigações sobre o MNCF, referentes às características fisicas da molécula, ao estabelecimento de analogias com proteínas conhecidas, à interação com ligante na superficie do neutrófilos e à ligação com glicoproteína da matriz extracelular. MNCF, isolado por cromatografia de afinidade em agarose-D-galactose, a partir do sobrenadante demacrófagos de rato (MNCF-r) ou de células da linhagem P388-D1 de camundongos (MNCF-c), caracteriza-se por ter massa molecular aparente de 69 kDa, pI 6,6-6,8 a sequência de aminoácidos N-terminais (EAHKSEIAHRFKDLG). O MNCF de camundongo tem atividades biológicas similares às do MNCF de rato. MNCF-r a MNCF-c induzem migração de neutrófilos em ambas espécies ensaiadas, ratos a camundongos, mesmo quando esses animais-teste, são pré-tratados com dexametasona; a atividade exercida invivo pelo MNCF-c é inibida em45% na presença de D-galactose. MNCF-r e MNCF-c induzem migração in vitro de neutrófilos humanos, por mecanismo haptotático ; essa atividade é inibida significantemente na presença de D­galactose. MNCF-r purificado foi utilizado para a produção de anticorpos policlonais a monoclonais em camundongos. Este anticorpo monoclonal, denominado B4.1 reconhece MNCF-r, tem cadeias pesada gama 3 e leve Kappa, foi capaz de asorver a atividade atraente de neutrófilos de ) uma preparação de MNCF-r a de revelar a presença de MNCF ligado a superfície de neutrófilos. A ligação de MNCF-r à superfície de neutrófilos foi analisada por citometria de fluxo, estimando-se um número médio baixo de ligantes por célula. O MNCF-r foi deslocado da superfície de neutrófilos pela adição de D-galactose (0,3 M) ao meio. Constatou-se através de ensaio em microplacas que MNCF-r a MNCF-c ligam-se à laminina, glicoproteína de matriz extracelular, abundante em membrana basal vascular; essa interação é inibida em presença de D­galactose e pode estar implicada na formação de gradiente haptotatico de MNCF-r/MNCF-c, aparentemente requerido para que fator induza m graçâo de neutrófilos vivo. Com base imuno reatividade cruzada sequência N- terming? alto grau de identidade atividade gica comum estabelecera analogias entre MNCFr/MNCF c proteínas conhecidas. Assim avaliaram-se similaridades e diferenças do MNCF-c com P70 do cérebro de ratos, receptor de lâminina de S aureus galectina-3. O compartilhamento deepitopos ficou evidente todos casos, mas não se constatou correspondência entre MNCF qualquer das proteínas citadas. O conjunto de novas observações feitas sobre MNCF as ferramentas agora disponibilizadas para seu estudo justificam e viabilizam investimento que doravante será feito nos procedimentos de clonagem molecular do fator
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 16.09.1999

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      BARUFFI, Marcelo Dias; BARREIRA, Maria Cristina Roque Antunes. Novos aspectos da caracterização da lectina de origem macrofágica, MNCF: produção por linhagem de macrófagos de camundongo, analogia co proteínas conhecidas e ligação à superfície de neutrófilos e à laminina. 1999.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 1999.
    • APA

      Baruffi, M. D., & Barreira, M. C. R. A. (1999). Novos aspectos da caracterização da lectina de origem macrofágica, MNCF: produção por linhagem de macrófagos de camundongo, analogia co proteínas conhecidas e ligação à superfície de neutrófilos e à laminina. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Baruffi MD, Barreira MCRA. Novos aspectos da caracterização da lectina de origem macrofágica, MNCF: produção por linhagem de macrófagos de camundongo, analogia co proteínas conhecidas e ligação à superfície de neutrófilos e à laminina. 1999 ;
    • Vancouver

      Baruffi MD, Barreira MCRA. Novos aspectos da caracterização da lectina de origem macrofágica, MNCF: produção por linhagem de macrófagos de camundongo, analogia co proteínas conhecidas e ligação à superfície de neutrófilos e à laminina. 1999 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020