Exportar registro bibliográfico

Aspectos clínicos e radiográficos panorâmicos das manifestações bucais na Síndrome do X Frágil (Síndrome de Martin-Bell) (1999)

  • Authors:
  • Autor USP: HADDAD, AIDA SABBAGH - FO
  • Unidade: FO
  • Sigla do Departamento: ODE
  • Subjects: DIAGNÓSTICO BUCAL; SÍNDROME X
  • Language: Português
  • Abstract: O presente trabalho avaliou 36 pacientes de ambos os sexos, sem distinção racial, na faixa etária de 6 a 17 anos, divididos em dois grupos: grupo fra (X) - 18 indivíduos com a Síndrome do cromossomo X Frágil ou Síndrome de Martin-Bell, todos comdeficiência mental e diagnóstico comprovado pelo exame molecular (DNA); grupo controle - 18 indivíduos com deficiência mental de causa inespecífica, com exame molecular negativo para o cromossomo X Frágil. Todos os pacientes foram submetidos aananmese, exame clínico bucal e dental e exame radiográfico panorâmico, avaliando-se as alterações dentárias e bucais.Os grupos foram comparados e os resultados, submetidos a análise estatística (testes de Fischer, Mann-Whitney e Qui-Quadrado).Pelo exame clínico, no grupo fra (X), tanto nos dentes decíduos como nos permanentes, não foram observados casos de microdontia, desgaste oclusal ou supranumerário erupcionado. Nos dentes permanentesdo grupo fra (X), detectada anodontia,macrodontia, hipoplasia de esmalte. mancha de esmalte e desgaste incisal; já nos dentes decíduos, não encontramos as alteraçoes acima mencionadas em nenhum paciente desse grupo. A anomalia de forma foi encontrada tanto em dentes decíduos quantoem permanentes do grupo fra (X). Comparando-se ao controle, foram diferenças estatisticamente significantes para hipoplasia de esmalte e desgaste incisal somente nos casos de dentes decíduos. Quanto às maloclusões, o grupo fra (X) apresentou umafreqüência maior depacientes com mordida cruzada, tanto a unilateral como a bilateral; o tipo de oclusão mais encontrado foi a normal (classe I de Angle). Palato profundo e atresiado foi também obserado no grupo fra (X) com diferençasignificativa de ocorrêncas relativamente às do grupo de controle. Não foi observada presença de fissura palatina em nenhum paciente. Quanto aos tecidos bucais, não foram encontradas alterações. Nos tecidos gengivais, contudo, mostrou-se maior ) frequência de alterações na gengiva marginal e papilar no grupo fra (X). Pelo exame radiográfico panorâmico, não observado nenhum caso de microdontia nem de supranumerário erupcionado; nos dentes permanentes do grupo fra (X),anodontia, macrodontia, supranumerário não-interrompido e anomalia de posição foram constatados, mas o mesmo não ocorreu para os dentes decíduos. Comparando os dois grupos, não observamos diferenças significantes quanto aos aspectos avaladosacima. De acordo com os critérios de Nolla (1960), a maioria dos pacientes do grupo fra (X) apresentou uma mineralização dental normal, com exceção dos 'terceiros' molares inferiores e superiores, que a tiveram adiantada. Já pelos critérios deNicodemo et al. (1992), uma freqüência maior de pacientes com mineralização dental adiantada nos 'terceiros' molares superiores e inferiores, incisivos laterais superiores, caninos superiores e inferiores, 'primeiros' e 'segundos' pré-molaressuperiores e inferiores foi constatada para o grupo fra(X). Comparando os dois grupos, considerando os critérios de Nolla (1960), foi constatada uma diferença estatisticamente significante nos dentes caninos superiores, primeiros pré-molaressuperiores e inferiores, segundos pré-molares superiores, segundo molar superior e terceiros molares superiores. Considerando os critérios de Nicodemo et al. (1992), não houve diferenças significantes nos dois grupos para amineralização dental.Pode-se concluir que nenhuma das alterações intrabucais observadas pode ser considerada patognomônica da síndrome do X frágil, com exceção do estágio de mineralização dental adiantada tenha sido observado na mioria dosdentes, segundo oscritérios de Nicodemo et al. (1992)
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 14.10.1999

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      HADDAD, Aida Sabbagh; ARITA, Emiko Saito. Aspectos clínicos e radiográficos panorâmicos das manifestações bucais na Síndrome do X Frágil (Síndrome de Martin-Bell). 1999.Universidade de São Paulo, São Paulo, 1999.
    • APA

      Haddad, A. S., & Arita, E. S. (1999). Aspectos clínicos e radiográficos panorâmicos das manifestações bucais na Síndrome do X Frágil (Síndrome de Martin-Bell). Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Haddad AS, Arita ES. Aspectos clínicos e radiográficos panorâmicos das manifestações bucais na Síndrome do X Frágil (Síndrome de Martin-Bell). 1999 ;
    • Vancouver

      Haddad AS, Arita ES. Aspectos clínicos e radiográficos panorâmicos das manifestações bucais na Síndrome do X Frágil (Síndrome de Martin-Bell). 1999 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021