Exportar registro bibliográfico

Estudos taxonômicos em Rutaceae: Revisão de Helietta e Balfourodendron (Pteleinae). Análise cladística de Pteleinae. Sinopse de Rutaceae do Brasil (1999)

  • Autor:
  • Autor USP: PIRANI, JOSE RUBENS - IB
  • Unidade: IB
  • Sigla do Departamento: BIB
  • Assunto: BOTÂNICA (CLASSIFICAÇÃO)
  • Language: Português
  • Abstract: Uma revisão taxonômica de dois dos quatro gêneros da subtribo Pteleinae foi realizada. Helietta e Balfourodendron são táxons neotropicais que compartilham folhas trifolioladas, tirsos terminais, flores pequenas, isostêmones, gineceu sincárpico 4-5-carpelar, frutos alados e sementes endospermadas. Diferem entre si principalmente porque Balfourodendron tem domácias nos folíolos e sâmara com alas amplas verticiladas, enquanto Helietta não possui domácias e apresenta fruto que separa em mericarpos samaróides com ala dorsal. Reconhecem-se duas espécies de Balfourodendron, B. riedelianum e B. molle, esta última sendo uma combinação nova. Helietta compreende oito espécies, incluindo a nova combinação H. glaziovii. Chaves para as espécies, descrições, sinônimos, ilustrações e comentários sobre a distribuição e ecologia de cada táxon são apresentados. Foi realizada uma análise cladística dos 4 gêneros incluídos tradicionalmente na subtribo Pteleinae, tribo Toddalieae, subfamília Toddalioideae, Rutaceae. Foram acrescentados outros 12 táxons da família, e mais 2 táxons de Simaroubaceae, como grupos-externos. No total foram utilizados 26 táxons terminais, para os quais 74 caracteres morfológicos foram plotados e submetidos a análise simultânea para obter parcimônia global, com posterior enraizamento em Picramnia. A análise foi efetuada com o programa Hennig86, versão 5.1. Dois procedimentos foram utilizados: um deles com ordenação de alguns dos caracteresmulti-estado, outro sem ordenação dos mesmos. No primeiro foi obtida uma só árvore mais parcimonisa, com 254 passos, índice de consistência (ci) 40 e índice de retenção (ri) 59; do segundo resultaram 10 árvores igualmente parcimoniosas, com 243 passos, ci 42, ri 60. Apesar dessa diferença, as topologias fundamentais dos cladogramas obtidos são muito semelhantes, destacando-se as principais conclusões: Balfourodendron e Helietta são táxons monofiléticos irmãos, ) entretanto, a subtribo Pteleinae só fica monofilética se incluir além destes e dos tradicionais Ptelea e Taravalia, também Amyris e Diphasia pelo menos. O grupo-irmão dessas "Pteleinae expandidas" seria Spathelia. Tal conjuntura indica que a subfamília Toddalioideae é polifilética. A análise também sustentou a monofilese de Galipeinae e Pilocarpinae como grupos-irmãos dentro de um clado maior correspondente à tribo Galipeae. Hortia ocupou posição basal no clado de Rutaceae, grupo monofilético. Diversos hipóteses acerca da evolução dos caracteres amostrados emergiram dessa análise, e são discutidas no trabalho. Apresenta-se uma sinopse de todos os gêneros de Rutaceae do Brasil, constando fundamentalmente de 4 partes: breve revisão bibliográfica, chave para identificação dos gêneros nativos, tratamento taxonômico formal dos mesmos, relação das espécies exóticas cultivadas no país. O trabalho foi elaborado a partir da compilação dos dados disponíveis sobre táxons da família presentes no país, sejam elesresultado de pesquisa de campo e de herbário pelo autor, sejam eles publicações de outros pesquisadores. Para cada gênero, apresenta-se uma descrição atualizada e a literatura taxonômica pertinente, chave para espécies no país, relação das espécies com tipos, sinonímia, nomes vulgares, breve caracterização, dados de habitat e distribuição geográfica e fenologia, além de material examinado de referência. Segundo os dados obtidos, estão representados no Brasil 32 gêneros nativos de Rutaceae, com 154 espécies assim distribuídas nos grupos de classificação de Engler: Subfamília Rutoideae: 2 tribos, Zanthoxyleae, com 1 gênero tendo 25 espécies no país, e Galipeae, com 2 subtribos, Pilocarpinae (4 gêneros, 33 espécies), e Galipeinae (22 gêneros, 81 espécies). Subfamília Dictyolomatoideae, com um só gênero de 2 espécies. Subfamília Spathelioideae, com 1 gênero e 1 espécie. Subfamília Toddalioideae, com3 ) gêneros de 2 subtribos: Pteleinae (2 gêneros, 5 espécies) e Toddaliinae (1 gênero com 7 espécies). Os gêneros mais ricos são Conchocarpus (43 spp), Zanthoxylum (25 spp), Esenbeckia (14 spp). Pilocarpus (13) e Galipea (11 espécies). Todos os demais gêneros possuem no país menos de 9 espécies, sendo 11 deles representados por apenas uma espécie. 8 espécies novas foram descritas previamente pelo autor, outras 7 são notificadas nesse trabalho
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 30.06.1999

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      PIRANI, José Rubens. Estudos taxonômicos em Rutaceae: Revisão de Helietta e Balfourodendron (Pteleinae). Análise cladística de Pteleinae. Sinopse de Rutaceae do Brasil. 1999.Universidade de São Paulo, São Paulo, 1999.
    • APA

      Pirani, J. R. (1999). Estudos taxonômicos em Rutaceae: Revisão de Helietta e Balfourodendron (Pteleinae). Análise cladística de Pteleinae. Sinopse de Rutaceae do Brasil. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Pirani JR. Estudos taxonômicos em Rutaceae: Revisão de Helietta e Balfourodendron (Pteleinae). Análise cladística de Pteleinae. Sinopse de Rutaceae do Brasil. 1999 ;
    • Vancouver

      Pirani JR. Estudos taxonômicos em Rutaceae: Revisão de Helietta e Balfourodendron (Pteleinae). Análise cladística de Pteleinae. Sinopse de Rutaceae do Brasil. 1999 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021