Exportar registro bibliográfico

Nebulosas planetárias e suas estrelas centrais: evolução e distâncias (1999)

  • Authors:
  • Autor USP: CAZETTA, JENAI OLIVEIRA - IAG
  • Unidade: IAG
  • Sigla do Departamento: AGA
  • Assunto: ASTRONOMIA
  • Language: Português
  • Abstract: Nesta tese abordamos três temas relativos ao estudo de nebulosas planetárias e de suas estrelas centrais: evolução, luminosidade e distâncias. O primeiro tema diz respeito à evolução de ECNPs galácticas, mais especificamente, investigamos como asNPs de diferentes tipos Peimbert se localizam no diagrama HR. Obtivemos uma amostra relativamente extensa de NPs galácticas, para as quais foi possível obter valores confiáveis da luminosidade ('L IND.'AST'') e temperaturas estelares. Alocalização destes objetos no diagrama HR mostra que é possível separar os objetos de tipo I dos demais. Com relação ao segundo tema, aprimoramos um método alternativo e indireto para calcular 'L IND.'AST''. Este método utiliza o fluxo nebularemitido em H'beta' como parâmetro indicativo de toda energia estelar absorvida e reemitida pela nebulosa. Encontramos um fator de escala dependente da temperatura que nos permite correlacionar 'L IND.'AST'' à luminosidade nebular em H'beta'. Asincertezas envolvidas na maioria dos métodos para calcular distâncias de NPs são muito grandes, e novas escalas de distâncias são necessárias. Apresentamos aqui, duas novas escalas de distâncias baseadas em propriedades de ECNPs. O primeirométodo utiliza a segregação de população implícita no sistema de classificação de Peimbert: conhecendo-se o tipo Peimbert da NP podemos obter um intervalo de massa inicial da estrela progenitora e, através de uma relação entre massasinicial-final, obter sua massa. Relaçõesenvolvendo a gravidade superficial da estrela como função da temperatura estelar podem ser utilizadas para determinar a luminosidade e a gravidade superficial estelares. Desta maneira, distânciasindividuais médias, as quais denominamos distâncias de gravidade, ou um intervalo de distâncias, podem ser determinados fazendo uso de parâmetros geralmente conhecidos: temperatura estelar, o fluxo H'beta' nebular e a constante de extinçãointerestelar em H'beta'. Nossas distâncias de gravidade são comparadas a distâncias individuais e estatísticas publicadas na literatura. A segunda escala de distâncias desenvolvida é baseada num método discutido por Méndez et al.(1988), onde adistância pode ser obtida através dos seguintes parâmetros de ECNPs: o fluxo estelar emitido em 'lâmbda'5480 'A SOB.o', a gravidade superficial, a magnitude visual corrigida pelo avermelhamento e a massa nuclear ('M IND.c'). Provavelmente, amaior incerteza associada a este método está na determinação de 'M IND.c'. Procuramos uma relação entre 'M IND.c' e a razão das abundâncias nebulares de nitrogênio e oxigênio (N/O). Desta forma, distâncias N/O são obtidas e comparadas com asdistâncias de gravidade e outras distâncias da literatura
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 25.02.1999

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CAZETTA, Jenai Oliveira; MACIEL, Walter Junqueira. Nebulosas planetárias e suas estrelas centrais: evolução e distâncias. 1999.Universidade de São Paulo, São Paulo, 1999.
    • APA

      Cazetta, J. O., & Maciel, W. J. (1999). Nebulosas planetárias e suas estrelas centrais: evolução e distâncias. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Cazetta JO, Maciel WJ. Nebulosas planetárias e suas estrelas centrais: evolução e distâncias. 1999 ;
    • Vancouver

      Cazetta JO, Maciel WJ. Nebulosas planetárias e suas estrelas centrais: evolução e distâncias. 1999 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021