Exportar registro bibliográfico

Variabilidade temporal e produção dos copépodos no complexo estuarino-lagunar de Cananéia, São Paulo, Brasil (1999)

  • Authors:
  • Autor USP: KOICHI, ARA - IO
  • Unidade: IO
  • Sigla do Departamento: IOB
  • Subjects: CRUSTÁCEOS; BIOLOGIA MARINHA
  • Language: Português
  • Abstract: A estrutura populacional, densidade, biomassa e taxa de produção diária dos copépodos no complexo estuarino-lagunar de Cananéia, São Paulo foram estudadas no período de fevereiro de 1995 a janeiro de 1996. As amostras de zooplâncton foram obtidasatravés de arrastos verticais feitos em intervalos de 4 horas, durante 24 horas, em uma estação fixa (25 graus 01'11"S - 47 graus 55'43"W) localizada no Mar de Cananéia. Durante o período de estudo, a temperatura da água apresentou variaçãosazonal, oscilando entre o mínimo de 18,6 graus C e o máximo de 29,4 graus C. A salinidade variou de 4,5 a 33,0, sendo o menor valor encontrado em fevereiro de 1995, enquanto que a concentração de clorofila a apresentou valores mínimos de 1,32'mü'g.'l POT.-1' e máximo de 20,42'mü'g'l POT.-1'. O zooplâncton foi constituído basicamente de larvas, estágios jovens e adultos de espécies pertencentes a 14 filos, caracterizando-se por apresentar grande variação diária e mensal de suaabundância: mínima de 4,05x'10 POT.3'ind.'m POT.3' e máxima de 9,48x'10 POT.4'ind,'m POT.-3'(média:3,96x'10 POT.4 ind.m POT.-3). Valores de abundância elevados foram obtidos, em geral, tanto de dia como de noite. Durante o período de estudo, aclasse Copepoda foi o grupo dominante no zooplâncton, constituindo 68,1% a 97,7% (média:87,8%) do zooplâncton. Um total de 37 espécies de Copepoda foram identificadas: 10 da ordem Calanoida, 8 da ordem Cyclopoida, 7 da ordem Poecilostomatoida e3 daordem Harpacticoida. As espécies dominantes foram Oithona hebes, Acartia lilljeborgi, Pseudodiaptomus acutus, Paracalanus crassirostris, Oithona oswaldocruzi, Euterpina acutifrons, Acartia tonsa e Temora turbinata. Os Copepoda apresentaramvalores mínimos e máximos de 3,54x'10 POT.3' e 7,98x'10 POT. 4'ind.'m POT.-3', respectivamente. A abundância esteve correlacionada com a temperatura da água, a salinidade e a concentração de clorofila a; 6 espécies de copépodos apresentaram correlação negativa significativa com a concentração de clorofila a. Os comprimentos do corpo dos estágios de copepóditos (CI-CVI) e adulto (CVI) apresentaram variação sazonal, especialmente o estágio de copepódito CV eadutlo (CVI). Espécimens de comprimento maior foram encontrados no período menos quente (junho a outubro). Os comprimentos total e do cefalotórax das principais espécies de copépodos apresentaram correlação positiva significativa com asalinidade e negativa com a temperatura da água e a concentração de clorofila a. Relaçào altamente significativa, entre os comprimentos do corpo (total e do cefalotórax) e o peso seco, foi obtida para 10 espécies principais de copépodos(r=0,911-0,981, P<0,0001) e para todas estas espécies agrupadas (r=0,943 e 0,954, P<0,0001). O conteúdo de carbono, nitrogênio e hidrogênio das 10 espécies copépodos foi de 44,2-46,4% (média: 45,6 '+ OU -'0,7%), 6,7-7,2% (6,9 '+ OU -'0,1%) e10,9 - 12,1% (11,5 '+ OU -' 0,4%),respectivamente. A biomassa da classe Copepoda variou entre o mínimo de 8,28 mg DW'm POT.-3'(3,80 mg C 'm POT.-3') e o máximo de 109,94 mg DW 'm POT.-3'(50,48 mg C 'm POT.-3'), com média anual de 43,22 mg DW'mPOT.-3'(19,76 mg C 'm POT.-3'). A taxa de produção diária apresentou padrão similar a da biomassa, oscilando entre o mínimo de 2,08 mg C 'm POT.-3''dia POT.-1' e o máximo de 44,74 mg C 'm POT.-3''dia POT.-1', com média anual de 10,92 mg C 'mPOT.-3 dia POT.-1'. A média anual acumulada da biomassa e da taxa de produção foi de 15,78 g DW 'm POT.-3'(7,21 g C 'm POT.-3') e 3,99 g C 'm POT. -3 ano POT,-1', respectivamente. A relação entre a taxa de produção diária e a biomassa (a taxa deP/B diária) dos Copepoda variou entre o mínimo de 0,21 'dia POT.-1' e o máximo de 1,44 'dia POT.-1', com média anual de 0,55 'dia POT.-1'. Os valores máximos da taxa de P/B diária das 12 principais espécies de copépodos oscilaram de 0,94 'dia POT.-1' (Pseudodiaptomus acutus) a 2,10 'dia POT.-1'(Oithona oculata). Com relação à distribuição das freqüências de comprimento total do corpo e peso individual dos Copepoda, verificou-se que as menores classes decomprimento e peso individual apresentaram os maiores valores de abundância, biomassa e taxa de produção diária. A relação exponencial entre a taxa de P/B diária e a temperatura da água foi significativa para as 12 espécies principais decopépodos (r= 0,591-0,998, P< 0,0001), para as menos frequentes agrupadas(r=0,817, P<0,0001) e para o total de Copepoda (r=0,946, P<0,0001)
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 05.02.1999

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      KOICHI, Ara; TOMMASI, Luiz Roberto. Variabilidade temporal e produção dos copépodos no complexo estuarino-lagunar de Cananéia, São Paulo, Brasil. 1999.Universidade de São Paulo, São Paulo, 1999.
    • APA

      Koichi, A., & Tommasi, L. R. (1999). Variabilidade temporal e produção dos copépodos no complexo estuarino-lagunar de Cananéia, São Paulo, Brasil. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Koichi A, Tommasi LR. Variabilidade temporal e produção dos copépodos no complexo estuarino-lagunar de Cananéia, São Paulo, Brasil. 1999 ;
    • Vancouver

      Koichi A, Tommasi LR. Variabilidade temporal e produção dos copépodos no complexo estuarino-lagunar de Cananéia, São Paulo, Brasil. 1999 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021