Exportar registro bibliográfico

Podridão mole em madeira de Tabebuia sp. (Ipê) em torre de resfriamento de água: identificação e avaliação da capacidade de degradação dos fungos e alterações na estrutura anatômica de madeira (1998)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: BRAZOLIN, SERGIO - ESALQ
  • Unidades: ESALQ
  • Sigla do Departamento: LCF
  • Subjects: PRODUTOS FLORESTAIS; MADEIRA (TRATAMENTO); TECNOLOGIA DA MADEIRA
  • Language: Português
  • Abstract: A madeira de Tabebuia sp. - ipê - é considerada de alta durabilidade natural aos fungos apodrecedores, sendo freqüentemente utilizada em ambientes agressivos, como torres de resfriamento de água de indústrias químicas e petroquímicas brasileiras.As análises macro e microscópicas de amostras de madeira de Tabebuia sp. do eliminador de respingos e do enchimento de uma torre de resfriamento, com cerca de 23 anos em operação, revelaram a colonização por fungos de podridão mole. O ataqueocorreu de forma generalizada no madeiramento da torre, embora mais intenso e evidente, sob macroscopia, nos seus níveis inferiores. Sob microscopia, o ataque na madeira foi identificado como podridão mole tipo 1, confirmado pela formação decavidades na parede celular, com diferentes formas e tamanhos. Este ataque restringiu-se às fibras, não sendo observado nas células dos parênquimas radial e axial e nos vasos. Foram isolados 51 fungos da madeira de Tabebuia sp., pertencentes àSubdivisão Deuteromycotina e aos gêneros Acremonium, Fusarium, Gliocladium, Penicillium, Phialophora, Pullularia, Tipo-Moniliella, Trichoderma e Verticillium. Os fungos dos gêneros Acremonium, Phialophora e Trichoderma foram os mais freqüentes.Corpos-de-prova de Eucalyptus grandis e Pinus elliottii foram inoculados com os fungos isolados para avaliar sua capacidade de degradação. A análise da estrutura microscópica desses corpos-de-prova mostrou que os fungos Fusariumoxysporum,Gliocladium spp., Tipo-moniliella, Penicillium sp. Pullularia pullulans, Trichoderma spp. e Verticillium sp. não formaram cavidades típicas de podridão mole nas paredes das células do lenho. Por outro lado, Acremonium sp., A. kiliense,Phialophora sp. e Phialophora butyrii causaram podridão mole nas madeiras de E. grandis e P. elliottii, constituindo-se em importantes organismos deterioradores na torre de resfriamento. A avaliação da perda de massa (%) das madeiras submetidas ) aos fungos de podridão mole mostrou que o E. grandis foi mais susceptível do que o P. elliotti, corrobando resultados de pesquisas que comprovaram a susceptibilidade das madeiras de folhosas aos fungos de podridão mole em relação àsde coníferas. Dos fungos isolados, 2 cepas de A. kiliense apresentaram maior capacidade de degradação dessas madeiras, sugerindo-se sua utilização na avaliação da durabilidade natural de madeiras de coníferas e folhosas, em condiçõeslaboratoriais
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 05.02.1998
  • Online source access
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      BRAZOLIN, Sérgio; TOMAZELLO FILHO, Mário. Podridão mole em madeira de Tabebuia sp. (Ipê) em torre de resfriamento de água: identificação e avaliação da capacidade de degradação dos fungos e alterações na estrutura anatômica de madeira. 1998.Universidade de São Paulo, Piracicaba, 1998. Disponível em: < https://teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11149/tde-20191218-162427/ >.
    • APA

      Brazolin, S., & Tomazello Filho, M. (1998). Podridão mole em madeira de Tabebuia sp. (Ipê) em torre de resfriamento de água: identificação e avaliação da capacidade de degradação dos fungos e alterações na estrutura anatômica de madeira. Universidade de São Paulo, Piracicaba. Recuperado de https://teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11149/tde-20191218-162427/
    • NLM

      Brazolin S, Tomazello Filho M. Podridão mole em madeira de Tabebuia sp. (Ipê) em torre de resfriamento de água: identificação e avaliação da capacidade de degradação dos fungos e alterações na estrutura anatômica de madeira [Internet]. 1998 ;Available from: https://teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11149/tde-20191218-162427/
    • Vancouver

      Brazolin S, Tomazello Filho M. Podridão mole em madeira de Tabebuia sp. (Ipê) em torre de resfriamento de água: identificação e avaliação da capacidade de degradação dos fungos e alterações na estrutura anatômica de madeira [Internet]. 1998 ;Available from: https://teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11149/tde-20191218-162427/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020