Exportar registro bibliográfico

Efeitos de histórias experimentais sobre o seguimento subseqüente de regras (1998)

  • Authors:
  • Autor USP: ALBUQUERQUE, LUIZ CARLOS DE - IP
  • Unidade: IP
  • Sigla do Departamento: PSE
  • Subjects: REFORÇO; PSICOLOGIA EXPERIMENTAL
  • Language: Português
  • Abstract: Investigando variáveis que podem interferir no seguimento de regras, foram conduzidos três experimentos. Trinta e dois estudantes universitários (oito no Experimento I, oito no II e dezesseis no III) forma expostos a um procedimento de escolha segundo o modelo. Em cada tentativa, um estímulo modelo e três de comparação eram apresentados, simultaneamente, ao sujeito. Cada estímulo de comparação possuía apenas uma dimensão - cor (C), espessura (E) ou forma (F) - em comum com o modelo e diferia nas demais. Na presença desses estímulos, o sujeito deveria apontar para os três de comparação numa dada seqüência. Os reforçadores eram pontos trocáveis por dinheiro. No Experimento I, em uma condição, os sujeitos foram expostos à regra correspondente (que especificava a seqüência de respostas CEF) e depois à regra discrepante (especificava FCE) das contigências programadas. Na outra, foram expostos à regra discrepante, depois à correspondente e novamente à discrepante. Nas duas condições, eram reforçadas em FR 4 as seqüências CEF e EFC. Nos Experimentos II e III, foram expostos a instruções mínimas na Fase 1, à regra discrepante (especificava a seqüência FCE) nas Fases 2 e 4 e à regra correspondente (especificava EFC) na Fase 3. Na Fase 1 a seqüência CEF era reforçada diferencialmente em CRF e depois em esquema de reforçamento intermitente. Nas Fases 2, 3 e 4, a seqüência CEF continuava sendo reforçada intermitentemente. A seqüência EFC só era reforçada na Fase 3.Emissão de qualquer outra seqüência não era reforçada. No Experimento II, as seqüências CEF e EFC eram reforçadas em FR 4. No experimento III, em uma condição, CEF era reforçada em FR 2 e EFC, em FR 6; na outra, CEF era reforçada em FR 6 e EFC, em FR 2. No Experimento I, todos os sujeitos seguiram regra. Nos Experimentos II e III, a seqüência CEF foi estabelecida em dezoito sujeitos na Fase 1. Desses,... ) onze seguiram e sete abandonaram o seguir regra nas fases subseqüentes. Estes sete, ao deixarem de seguir regra, passaram a apresentar a seqüência CEF, estabelecida por reforçamento diferencial. Os resultados sugerem que regras discrepantes podem ser seguidas, independentemente de serem precedidas por uma história experimental de seguir regra correspondente ou de reforçamento, e mesmo quando a freqüência de reforço para o seguir regra é menor do que para o comportamento estabelecido por reforçamento diferencial. Mas o controle exercido por uma história experimental de reforçamento também pode se sobrepor ao controle subseqüente por regras
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 27.08.1998

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      ALBUQUERQUE, Luiz Carlos de; MATTOS, Maria Amélia. Efeitos de histórias experimentais sobre o seguimento subseqüente de regras. 1998.Universidade de São Paulo, São Paulo, 1998.
    • APA

      Albuquerque, L. C. de, & Mattos, M. A. (1998). Efeitos de histórias experimentais sobre o seguimento subseqüente de regras. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Albuquerque LC de, Mattos MA. Efeitos de histórias experimentais sobre o seguimento subseqüente de regras. 1998 ;
    • Vancouver

      Albuquerque LC de, Mattos MA. Efeitos de histórias experimentais sobre o seguimento subseqüente de regras. 1998 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021