Exportar registro bibliográfico

Galhas entomógenas em Machaerium (Leguminosae. - Papilionoideae): anatomia e histoquímica (1998)

  • Authors:
  • Autor USP: ISAIAS, ROSY MARY DOS SANTOS - IB
  • Unidade: IB
  • Sigla do Departamento: BIB
  • Assunto: ANATOMIA VEGETAL
  • Language: Português
  • Abstract: A anatomia foliar de 6 espécies de Machaerium e de 7 tipos morfológicos de galhas induzidas por Cecidomyiidae foi estudada. M.aculeatum. M.brasiliense, M.nyctitans e M.villosum apresentam galhas de cobertura, dobramento e bolso, enquanto que em M.uncinatum ocorre um tipo mais complexo, de dobramento/enrolamento. Anatomicamente as lâminas foliares apresentam características comuns, tais como, epiderme uniestratificada, com tricomas tectores pluricelulares, unisseriados, estômatos do tipo paracítico e mais raramente anomocítico, mesofilo dorsiventral, feixes vasculares colaterais, padrão de nervação craspedódroma ou broquidódroma. O peciólulo apresenta tecido colenquimatoso e cristais ao redor do xilema e do floema. As galhas induzidas por Cecydomiidae (Diptera) são monotálamas, localizam-se na lâmina foliolar, e levaram a alterações nos três sistemas de tecidos. A epiderme apresentou a diferenciação de emergências e de um novo tipo de tricoma. A cutícula mostrou-se mais espessa. A homogeneização do parênquima foi uma característica marcante, assim como a diferenciação de esclereídes. Neoformação de feixes vasculares esteve presente em 3 dos 7 tipos de galhas. As análises histoquímicas permitiram a evidenciação de substâncias fenólicas tanto nos tecidos foliares quanto naqueles das galhas e sua presença foi relacionada à defesa do inseto indutor contra ataque de predadores e parasitóides, o que maximiza o sucesso reprodutivo dos insetos galhadores. O amido foia principal reserva acumulada nos tecidos da galha, servindo como fonte nutritiva para a larva. Corpúculos lipídicos e protéicos não foram detectados. A análise de cluster mostrou não haver correlação entre a morfologia foliar e da galha, o que sugere que a morfogenese da galha é controlada fundamentalmente pelos insetos, os quais obtém vantagens nutricionais e microambientais direta ou indiretamente. Deste modo, os dados obtidos em galhas de Machaerium ) corroboram a hipótese do valor adaptativo das galhas para os insetos
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 01.12.1998

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      ISAIAS, Rosy Mary dos Santos; KRAUS, Jane Elizabeth. Galhas entomógenas em Machaerium (Leguminosae. - Papilionoideae): anatomia e histoquímica. 1998.Universidade de São Paulo, São Paulo, 1998.
    • APA

      Isaias, R. M. dos S., & Kraus, J. E. (1998). Galhas entomógenas em Machaerium (Leguminosae. - Papilionoideae): anatomia e histoquímica. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Isaias RM dos S, Kraus JE. Galhas entomógenas em Machaerium (Leguminosae. - Papilionoideae): anatomia e histoquímica. 1998 ;
    • Vancouver

      Isaias RM dos S, Kraus JE. Galhas entomógenas em Machaerium (Leguminosae. - Papilionoideae): anatomia e histoquímica. 1998 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021