Exportar registro bibliográfico

Parturiente e equipe obstétrica: a difícil arte da comunicação (1998)

  • Authors:
  • Autor USP: CARON, OLGA APARECIDA FORTUNATO - EE
  • Unidade: EE
  • Sigla do Departamento: ENP
  • Assunto: ENFERMAGEM OBSTÉTRICA
  • Language: Português
  • Abstract: A qualidade da assistência à mulher tem sido objeto de discussões por profissionais da área e autoridades públicas, e em especial à assistência ao parto. Face à literatura e à prática assistencial, é possível questionar os elementos que interferem nos modelos assistenciais à parturiente como o vínculo estabelecido entre o profissional e a mulher, como facilitador na parturição. Este estudo busca descrever como ocorre a comunicação entre os profissionais que assistem ao parto e as mulheres que vivenciam o processo de parturição. Destina-se, ainda, a identificar os signos mais evidentes da comunicação gerados durante os contatos. Foram observadas situações entre os profissionais e as mulheres e realizadas entrevistas com as parturientes em dois hospitais públicos da cidade de São Paulo. Os dados foram agrupados em duas categorias: a comunicação terapêutica e a comunicação não terapêutica. Os resultados demonstraram que a qualidade da comunicação é comprometida, pois os profissionais da saúde comumente agem obstruindo a comunicação, impedindo, consequentemente, que a parturiente participe de seu processo de parturição tornamdo-o menos prazeiroso. Observou-se o quanto o espaço territorial era invadido, durante a realização de procedimentos habituais no processo de assistência e que frequentemente, a comunicação não verbal manifestava-se por intermédio de gestos ou tons de voz que desconfirmavam e/ou contrariavam a comunicação verbal, gerando até duplas mensagens.Predomina o tecnicismo, permeado de um baixo grau de sensibilidade e percepção em relação às reais necessidades da parturiente e por vezes a condução do trabalho de parto era a pura execução do procedimento técnico. Ainda, as expectativas da parturiente de receber uma assistência mais disponível e acolhedora, são frustradas diante das atitudes dos profissionais que relegam a comunicação e a tarefa de assistir a parturiente a uma dimensão menos importante ) do processo, gerando o sentimento de dasamparo para estas mulheres
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 02.09.1998

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CARON, Olga Aparecida Fortunato; SILVA, Isília Aparecida. Parturiente e equipe obstétrica: a difícil arte da comunicação. 1998.Universidade de São Paulo, São Paulo, 1998.
    • APA

      Caron, O. A. F., & Silva, I. A. (1998). Parturiente e equipe obstétrica: a difícil arte da comunicação. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Caron OAF, Silva IA. Parturiente e equipe obstétrica: a difícil arte da comunicação. 1998 ;
    • Vancouver

      Caron OAF, Silva IA. Parturiente e equipe obstétrica: a difícil arte da comunicação. 1998 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021