Exportar registro bibliográfico

Estudo comparativo da resistência à fratura de dentes restaurados com restaurações parciais indiretas de polímero de vidro, resina composta e cerâmica (1998)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: OLIVEIRA, ALBERTO ALVARENGA DE - FO
  • Unidades: FO
  • Sigla do Departamento: ODP
  • Subjects: RESTAURAÇÃO DENTÁRIA PERMANENTE
  • Language: Português
  • Abstract: O objetivo deste trabalho foi comparar a resistência à fratura de dentes restaurados com restaurações parciais indiretas de polímero de vidro, resina composta e cerêmica. Foram selecionados quarenta premolares superiores hígidos, extraídos por razões ortodônticas, e divididos aleatoriamente em cinco grupos de oito amostras cada. O grupo I não recebeu nenhum tipo de tratamento, permanecendo sem preparo cavitário, enquanto os demais grupos (II, III, IV e V) receberam preparos cavitários tipo MOD, sem proteção de cúspide, com as seguintes dimensões: extensão do istmo da caixa oclusal de 2/3 da distância intercuspídea e profundidade de 2,5mm; caixas proximais com 1,5mm de profundidade a partir da parede pulpar da caixa oclusal e com extensão próximo-proximal de 2,0mm. O grupo II não recebeu nenhum tipo de restauração, ao passo que o grupo III foi restaurado com restaurações de polímero de vidro (Artglass), o grupo IV foi restaurado com resina composta (Solidex) e ogrupo V restaurado com cerâmica (Vitadur-Alpha). Todas as restaurações foram cimentadas com o mesmo sistema de cimentação resinoso associado a condicionamento ácido total e procedimentos adesivos. Os cinco grupos foram submetidos à ação de uma carga de compressão axial, através de um cilindro de 12,0mm de diâmetro, em uma máquina de ensaio universal, numa velocidade de 1,0mm/min., até que ocorresse a ruptura (fratura). Os resultados de resistência à fratura mostraram que não houvediferençaestatística significante entre o grupo de dentes hígidos (grupo I) e os grupos que receberam restaurações (grupos III, IV e V). Os dentes que foram preparados e não restaurados (grupo II) apresentaram valores menores estatisticamente significantes aos demais quatro grupos. O padrão de fratura de todas as amostras do grupo I foi do tipo parcial, sem separação de cúspide. Sete amostras do grupo III e quatro amostras dos grupos IV e V tiveram um padrão de fratura ) semelhante ao do grupo II, enquanto três amostras do grupo IV e quatro amostras do grupo V mostraram um padrão de fratura semelhante ao do grupo I. Em duas amostras, uma do grupo III e outra do grupoIV, o padrão de fratura foi uma combinação dos dois tipos de fratura, isto é, separação de uma das cúspides e fratura parcial da cúspide oposta
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 11.05.1998

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      OLIVEIRA, Alberto Alvarenga de; SAITO, Tetsuo. Estudo comparativo da resistência à fratura de dentes restaurados com restaurações parciais indiretas de polímero de vidro, resina composta e cerâmica. 1998.Universidade de São Paulo, São Paulo, 1998.
    • APA

      Oliveira, A. A. de, & Saito, T. (1998). Estudo comparativo da resistência à fratura de dentes restaurados com restaurações parciais indiretas de polímero de vidro, resina composta e cerâmica. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Oliveira AA de, Saito T. Estudo comparativo da resistência à fratura de dentes restaurados com restaurações parciais indiretas de polímero de vidro, resina composta e cerâmica. 1998 ;
    • Vancouver

      Oliveira AA de, Saito T. Estudo comparativo da resistência à fratura de dentes restaurados com restaurações parciais indiretas de polímero de vidro, resina composta e cerâmica. 1998 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020