Exportar registro bibliográfico

Biologia populacional de Lytechinus variegatus (Lamarck, 1816) em habitats contrastantes do litoral do Rio de Janeiro (1998)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: JUNQUEIRA, ANDRÉA DE OLIVEIRA RIBEIRO - IB
  • Unidades: IB
  • Sigla do Departamento: BIZ
  • Subjects: ZOOLOGIA
  • Language: Português
  • Abstract: Lytechinus variegatus apresenta ampla distribuição latitudinal ao longo da costa leste das Américas. Embora seja encontrado em uma variedade de hábitats ao longo de sua área de distribuição, a investigação da biologia populacional desta espécie concentrou-se nas pradarias da grama Thalassia testudium, onde predomina. O presente trabalho consta de duas partes principais. Na primeira, são comparados os parâmetros demográficos em dois hábitats contrastantes em relação ao tipo de substrato e domínio bentônico, situados no litoral do Rio de Janeiro. Um dos hábitats foi o infralitoral rochoso de um parcel (Parcel do Aleijado), localizado na Baía da Ribeira, na costa sul do estado. Esta área caracteriza-se por uma alta precipitação anual, uma considerável variação de salinidade (23 a 36 'POR MIL') e de temperatura da água (24 a '30 GRAUS'C), além de costões rochosos com cobertura algal pouco densa. O outro hábitat estudado foi a região entremarés da lha do Japonês, que apresenta substrato arenoso e gramas da espécie Halodule wrightii, situado na região de Cabo Frio, na costa norte do estado. Esta região sofre influência do fenômeno de ressurgência e apresenta baixa precipitação anual. No período de estudo, a temperatura média da água na região variou de '17 GRAUS'C a '28 GRAUS'C, sendo registradas acentuadas diferenças interanuais na freqüência de ressurgência. Especificamente na região entremarés da Ilha do Japonês, a temperatura da água variou de '20 GRAUS'C a '36GRAUS'C e a salinidade de 34 a 40'POR MIL'. A estrutura populacional foi avaliada nos dois hábitats por meio de estimativas tanto na densidade populacional, quanto no tamanho dos indivíduos. No infralitoral rochoso também foram realizadas avaliações da freqüência e intensidade do assentamento. Houve uma diferença marcante entre a estrutura populacional nos dois hábitats. A densidade populacional foi maior e estável no Parcel do Aleijado ) (2,5ind.'m POT.-2') em contraste com a Ilha do Japonês, onde a densidade variou consideravelmente de 0,57 a 0ind.'m POT.-2' (extinção local). Neste último, foram registradas variações temporais significativas na estrutura de tamanho (Kolmogorov-Smirnov, p<0,05). Enquanto na população da pradaria de gramas e substrato arenoso predominaram juvenis (diâmetro médio mensal de 12,9 a 41,0 mm), a população do infralitoral rochoso foi composta principalmente por adultos (diâmetro médio mensal de 56,2 a 59,5 mm). Foram registradas taxas de recrutamento, crescimento e mortalidade diferentes, para cada uma das populações. Estas foram determinadas, em grande parte, por fatores intrínsecos aos dois tipos de hábitats. Fatores extrínsecos, como variações de temperatura e salinidade e a freqüência de ressurgência a cada uma das regiões estudadas, também estiveram envolvidos. Na segunda parte do trabalho são apresentados os resultados relativos à verificação da hipótese de ocorrência de variação fenotípic entre indivíduos das duaslocalidades, Baía da Ribeira e Cabo Frio. Na primeira, os espécimes estudados foram coletados no mesmo parcel onde se deu o estudo populacional. Em Cabo Frio, os indivíduos foram coletados no infralitoral rochoso da Praia do Forte, muito próximo à Ilha do Japonês, em virtude da escassez de indivíduos adultos durante a maior parte do ano na população dessa área. Mensalmente, 10 espécimes entre 60 e 70 mm de diâmetro da carapaça foram coletados em cada localidade, pesados e dissecados para a determinação do peso da carapaça, peso e comprimento da lanterna de aristóteles, peso intestinal e peso gonadal, utilizados para cálculo dos índices corpóreos. Análises histológicas com a finalidade de determinar a relação entre índice gonadal e estágio de desenvolvimento gonadal foram realizadas. Foi constatada variação fenotípica, tanto morfológica quanto fisiológica. Embora muitos caracteres ) morfológicos não tenham variado entre os indivíduos das duas populações, houve variação significativa do peso da carapaça e do tamanho da lanterna. O índice da carapaça foi significativamente maior em Cabo Frio, enquanto o da lanterna foi significativamente menor nessa localidade (Teste de Mann-Whitney, p<0,0001). O mecanismo de produção destas variações não foi determinado, embora a ocorrência de plasticidade fenotípica tenha sido sugerida. A determinação da distância genética entre as populações e estudos experimentais direcionados para comprovar a ocorrência deplasticidade fenotípica podem contribuir para elucidar a questão. As variações fisiológicas, relacionadas à produção gonadal e ao padrão reprodutivo em cada localidade, parecem ser influenciadas diretamente pelo ambiente, estando estreitamente relacionadas às condições ambientais. Os índices gonadal e de repleção intestinal foram significativamente maiores em Cabo Frio (Teste de Mann-Whitney, p<0,01), onde a disponibilidade de alimento foi maior. O ciclo reprodutivo de L. variegatus na Baía da Ribeira apresentou positiva com a salinidade ('r IND.s'=0,88, p=0,02) e com o índice de repleção intestinal('r IND.s'=0,54, p=0,03). Este último apresentou correlação negativa com a temperatura ('r IND.s'=0,79, p<0,001). Os índices gonadal e de repleção intestinal não apresentaram variação cíclica em Cabo Frio. A correlação significativa entre índice gonadal e estágio de desenvolvimento gonadal indicou que a variação do índice refletiu o processo de gametogênese nos indivíduos das duas populações
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 30.09.1998

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      JUNQUEIRA, Andrea de Oliveira Ribeiro; FORNERIS, Liliana. Biologia populacional de Lytechinus variegatus (Lamarck, 1816) em habitats contrastantes do litoral do Rio de Janeiro. 1998.Universidade de São Paulo, São Paulo, 1998.
    • APA

      Junqueira, A. de O. R., & Forneris, L. (1998). Biologia populacional de Lytechinus variegatus (Lamarck, 1816) em habitats contrastantes do litoral do Rio de Janeiro. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Junqueira A de OR, Forneris L. Biologia populacional de Lytechinus variegatus (Lamarck, 1816) em habitats contrastantes do litoral do Rio de Janeiro. 1998 ;
    • Vancouver

      Junqueira A de OR, Forneris L. Biologia populacional de Lytechinus variegatus (Lamarck, 1816) em habitats contrastantes do litoral do Rio de Janeiro. 1998 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020