Exportar registro bibliográfico

Incorporação de germoplasma exótico de milho (Zea mays L.) (1998)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: REGITANO NETO, AMADEU - ESALQ
  • Unidades: ESALQ
  • Sigla do Departamento: LGN
  • Subjects: PLANTAS CULTIVADAS (MELHORAMENTO;GENÉTICA); CEREAIS
  • Language: Português
  • Abstract: Este trabalho teve por objetivo estudar a incorporação proporcional de quinze materiais exóticos de milho, em duas populações adaptadas (BR-105 e BR-106). Para cada material introduzido (P1) foi obtido conjunto de seis gerações: sendo duasparentais (P1 e P2), duas de cruzamento (F1 e F2) e duas de retrocruzamento (R1 e R2). Em termos de proporção de germoplasma exótico obteve-se P1:100% ; P2:0% ; F1:50% ; F2:50% ; R1:75% e R2:25%. Esses materiais foram avaliados em experimentosem blocos casualizados com quatro repetições, sendo os tratamentos dispostos em parcelas subdivididas, com os conjuntos alocados nas parcelas e as gerações nas subparcelas, em duas localidades em condições tropicais. Foram conduzidas avaliaçõespara peso de espigas (PE), altura da planta (AP), altura da espiga (AE), e número de folhas (NF) em ambos locais (Anhembi-SP e Rio Verde-GO) e para peso de grãos (PG), comprimento da espiga (CE), diâmetro da espiga (DE) e número de espigas porplanta (PR) em Anhembi-SP. Para cada conjunto foi conduzido uma análise complementar com base no modelo para médias de gerações de Miranda Filho [Rev.Bras.Genética, v.14 (2), 1991] com testes de hipóteses para a nulidade dos parâmetros e desviosdo modelo. Foram estimadas 'm IND.o': média das populações parentais;b: medida de diferença entre os pais; e h: heterose nos cruzamentos, utilizando-se o método dos quadrados mínimos. Foi apresentado modelo para análise conjunta para médias degerações e os efeitos delocais (I) e a interação Ixb e Ixh e esses efeitos foram estimados para PE. De forma geral houve variação significativa entre conjuntos e entre gerações dentro de conjuntos e a interação conjuntos x locais foisignificativa para PE. Os coeficientes de determinação dos parâmetros foram superiores a 75%, explicando a forte influência relativa dos parâmetros sobre a variação total dos dados. As estimativas obtidas e a comparação de médias foram ferramentas fundamentais na identificação do grupo heterótico, direcionando a incorporação nas populações adaptadas. Os cruzamentos em geral foram heteróticos para produção, foram observadas heteroses entre 0 e 68%. As populaçõesexóticas Guadal.5 x Mol7; BS-29 [Suwan-1(M)C5]; Cuba 173 x B73; Dom, Rep. 269 x B73 apresentaram maior potencial de introgressão com vista a produção de espigas. De forma geral, pode-se considerar que a contribuição de materiais exóticos poucoadaptados na formação de compostos para o melhoramento não deve ser superior a 50%. A proporção mais adequada de incorporação depende principalmente do comportamento dos exóticos nos cruzamentos e dos objetivos do programa de melhoramento. Altasdoses de material exótico podem comprometer a utilização a curto prazo dessas populações semi-exóticas
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 20.08.1998

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      REGITANO NETO, Amadeu; MIRANDA FILHO, José Branco de. Incorporação de germoplasma exótico de milho (Zea mays L.). 1998.Universidade de São Paulo, Piracicaba, 1998.
    • APA

      Regitano Neto, A., & Miranda Filho, J. B. de. (1998). Incorporação de germoplasma exótico de milho (Zea mays L.). Universidade de São Paulo, Piracicaba.
    • NLM

      Regitano Neto A, Miranda Filho JB de. Incorporação de germoplasma exótico de milho (Zea mays L.). 1998 ;
    • Vancouver

      Regitano Neto A, Miranda Filho JB de. Incorporação de germoplasma exótico de milho (Zea mays L.). 1998 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020