Exportar registro bibliográfico

Euphorbiaceae da caatinga: distribuição de espécies e potencial oleaginoso (1998)

  • Authors:
  • Autor USP: SILVA, SUZENE IZIDIO DA - IB
  • Unidade: IB
  • Sigla do Departamento: BIB
  • Assunto: BOTÂNICA
  • Language: Português
  • Abstract: numérica, não se observou correspondência entre a distribuição de ácidos graxos e a classificação em nível de subfamília. Para vários grupos, observou-se variação na distribuição de ácidos graxos em nível infraespecífico ou infragenérico. No entanto, o caráter aparenta ser consistente em Bernarida sidoides e Ditaxis malpighiacea, assim como nos gêneros Dalechampia e Cnidoscolus. Não há apoio na distribuição e ácidos graxos para a distinção entre ) Chamaesyce e Euphorbia. Em Crotonoideae, observou-se maior afinidade química entre Cnidoscolus e Manihot do que entre ambos os gêneros e Croton. Os óleos de Chamaesyce ophtalmica, Ditaxis malpighiacea, Euphorbia heterophylla e Sebastiania corniculata são apropriados para o aproveitamento na indústria de tintas e vernizes, os de Cnidoscolus quercifolius, Manihot dichotoma e M. epruinosa para a indústria alimentícia e o de Jatropha ribifolia para a de sabões e detergentesDeterminou-se a ocorrência e a localização de Euphorbiaceae em áreas da caatinga de Pernambuco e Paraíba. Croton revelou-se o gênero com maior diversidade de espécies na caatinga. Bernardia sidoides, Cnidoscolus quercifolius, Cnidoscolus urens, Croton moritibensis e Jatropha mollissima mostraram ampla distribuição nas áreas visitadas. Coletararam-se sementes de 33 espécies para análise química. As sementes foram analisadas morfometricamente. O óleo das sementes foi extraído com n-hexano e saponificado com hidróxido de potássio metanólico. Os ácidos liberados foram convertidos nos correspondentes ésteres metílicos e analisados por cromatografia a gás acoplada à espectrometria de massas por impacto eletrônico. Os teores de óleo variaram de 2,2% a 37,8% Bernardia sidoides, Chamaesyce ophtalmica, Cnidoscolus obtusifolius, Cnidoscolus quercifolius, Cnidoscolus urens, Croton ludianus, Ditaxis malpighiacea, Jatropha mutabilis, Sapium glandulatum e Sebastiania croniculata destacam-se por teores de óleo acima de 30%. A maioria das espécies apresenta perfil de ácidos graxos com predomínio de componentes insaturados. As euphorbioideae Euphorbia heterophylla, Chamaesyce ophtalmica e Sebastiania corniculata revelaram-se fontes muito ricas (acima de 60%) de ácido linolênico. Ácido azelaico, um componente dicarboxílico, foi encontrado com relativa freqüência. Ácidos incomuns (não identificados) são comuns nas amostras estudadas, às vezes em altas concentrações. Através de análise
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 24.08.1998

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SILVA, Suzene Izídio da; SALATINO, Antonio. Euphorbiaceae da caatinga: distribuição de espécies e potencial oleaginoso. 1998.Universidade de São Paulo, São Paulo, 1998.
    • APA

      Silva, S. I. da, & Salatino, A. (1998). Euphorbiaceae da caatinga: distribuição de espécies e potencial oleaginoso. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Silva SI da, Salatino A. Euphorbiaceae da caatinga: distribuição de espécies e potencial oleaginoso. 1998 ;
    • Vancouver

      Silva SI da, Salatino A. Euphorbiaceae da caatinga: distribuição de espécies e potencial oleaginoso. 1998 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020