Exportar registro bibliográfico

Aplicação da técnica de DAS-ELISA indireto para diagnóstico e estudos quantitativos do vírus do endurecimento dos frutos do maracujazeiro (1998)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: NOVAES, QUELMO SILVA DE - ESALQ
  • Unidades: ESALQ
  • Sigla do Departamento: LFT
  • Subjects: MARACUJÁ; ELISA; DOENÇAS DE PLANTAS; VÍRUS DE PLANTAS
  • Language: Português
  • Abstract: O vírus do endurecimento dos frutos ("Passionfruit woodiness virus" - PWV) é um dos principais vírus que causam problemas à cultura do maracujazeiro em diversas regiões do país e do mundo. Neste trabalho estudou-sea aplicação da técnica de DAS-ELISA indireto, com anticorpos produzidos em coelho e galinha, para fins de diagnóstico e estudos quantitativos do PWV. Um isolado do PWV obtido de plantas de maracujazeiro de Vera Cruz, SP, foi purificado a partir de plantas de feijão-de-porco (Canavalia ensiformis D.C.), com produção média de 1,82 mg de vírus por 100 g de tecido. Suspensões do PWV purificado foram injetadas em coelho ra raça Nova Zelândia e em galinha da linhagem IPEG, na proporção de 100 'mü'g de vírus por injeção. As injeções, num total de 6 para o coelho e de 3 para a galinha, foram intramusculares e a intervalos de duas e uma semana, respectivamente. A IgG do antissoro obtida do coelho foi purificada por meio da precipitação com sulfato de amônio saturado e cromatografia de troca iônica. A IGY do antissoro da galinha foi obtida diretamente a partir da gema do ovo. Os testes para a padronização do DAS-ELISA indireto foram feitos com diferentes concentrações de IgG e de IgY, em diferentes combinações. Considerou-se positiva toda a reação cujo valor da absorbância foi superior ao dobro da média da absorbância do extrato da planta sabia (controle). Nessa condição, os melhores resultados foram obtidos utilizando-se 10 'mü'g/ml da IgG para a capturado antígeno (PWV) e 1 'mü'g/ml da IgY para completar o sanduíche da reação sorológica. Avaliações da sensibilidade do DAS-ELISA indireto, foram feitas com concentrações conhecidas do vírus purificado (10, 20, 40, 80, 160, 320, 640, 1.280, 2.560 e 5.120 ng/ml) e utilizando-se o mesmo critério acima mencionado para separar reações positivas e negativas. Nessas condições a técnica foi altamente sensível para a detecção de até 20ng/ml. Para os estudos ) quantitativos do PWV foram utilizadas plantas de Passiflora edulis f. flavicarpa, P. giberti, P. cincinnata, Crotalaria juncea e Phaseolus vulgaris cv. Black Turtle 2. As plantas foram inoculadas mecanicamente com três isolados do PWV (Vera Cruz, Brasília e Minas Gerais), separadamente, e mantidas em casa de vegetação. Quinze dias depois foram retiradas amostras de três folhas desenvolvidas de cada planta e maceradas em PBS-Tween, na diluição de 1:500. As amostras foram testadas através da DAS-ELISA indireto, juntamente com as mesmas concentração conhecida do vírus foram utilizados para obtenção de uma equação de regressão linear para posterior quantificação do vírus. As concentrações do PWV nas diferentes espécies, estimadas em 'mü'g/g de tecido, variaram de aproximadamente 61,0 a 1.232,5 para P edulis f. flavicarpa, de 45,0 a 669,5 para P. giberti, de 25,0 a 1.820,0 para P. cincinnata, de 43,8 a 99,1 para C. juncea e de 48,4 a 84,6 para P. vulgaris cv. Black Turtle 2. Diante desses resultados, sugere-sea utilização da técnica de DAS-ELISA indireto nos trabalhos de diagnóstico do endurecimento dos frutos e nos estudos de seleção preliminar de plantas de maracujazeiro resistentes e/ou tolerantes à doença, através da quantificação do vírus nos tecidos das mesmas
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 25.06.1998

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      NOVAES, Quelmo Silva de; REZENDE, Jorge Alberto Marques. Aplicação da técnica de DAS-ELISA indireto para diagnóstico e estudos quantitativos do vírus do endurecimento dos frutos do maracujazeiro. 1998.Universidade de São Paulo, Piracicaba, 1998. Disponível em: < https://teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11135/tde-20191108-121209/ >.
    • APA

      Novaes, Q. S. de, & Rezende, J. A. M. (1998). Aplicação da técnica de DAS-ELISA indireto para diagnóstico e estudos quantitativos do vírus do endurecimento dos frutos do maracujazeiro. Universidade de São Paulo, Piracicaba. Recuperado de https://teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11135/tde-20191108-121209/
    • NLM

      Novaes QS de, Rezende JAM. Aplicação da técnica de DAS-ELISA indireto para diagnóstico e estudos quantitativos do vírus do endurecimento dos frutos do maracujazeiro [Internet]. 1998 ;Available from: https://teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11135/tde-20191108-121209/
    • Vancouver

      Novaes QS de, Rezende JAM. Aplicação da técnica de DAS-ELISA indireto para diagnóstico e estudos quantitativos do vírus do endurecimento dos frutos do maracujazeiro [Internet]. 1998 ;Available from: https://teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11135/tde-20191108-121209/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020